Aprendendo a resolver problemas.

POR:
professor

Objetivo(s) 

Desenvolver o raciocínio e a explicação das estratégias utilizadas na resolução de problemas.

Conteúdo(s) 

Campo multiplicativo.

Ano(s) 

Tempo estimado 

Três aulas

Material necessário 

Cópias do problema e papel sulfite.

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Entregar a cada aluno uma cópia do seguinte problema: "Marcos é camelô e logo cedo armou a barraca na feira. Ele levou para vender 384 lenços, que organizou em pacotes de 8, e vendeu a 10 reais cada pacote. No fim da feira ele tinha vendido 15 pacotes.

a) Quantos lenços ele vendeu?
b) Quantos pacotes Marcos ainda tinha para vender?" 

Realizar a leitura compartilhada, destacando os principais dados numéricos e as questões a ser respondidas. A tarefa é ler e analisar as informações e verificar as possibilidades de resolução pertinentes. Primeiro, o problema deve ser resolvido individualmente e, depois, discutido em duplas. Recolher as respostas para analisar e verificar os meios encontrados para cumprir a tarefa. Retomar na aula seguinte.

2ª etapa 

Organizar pequenos grupos. Entregar a eles as respostas apresentadas pelas duplas para que discutam os caminhos empregados e os resultados. Eles devem perceber qual é o mais fácil e determinar o que apresenta a melhor adequação. Questionar se a estratégia utilizada foi comum a todos do grupo e se ela levou ao resultado correto. Se alguém errou, dar orientação para que descubra o que não funcionou durante seu trabalho.

3ª etapa 

Propor que cada grupo determine qual das estratégias analisadas é a mais eficaz. Pedir que alguns alunos exponham à turma as discussões da aula anterior e as conclusões a que chegaram sobre o problema, apresentando a forma de resolvê-lo que foi selecionada. Perguntar o porquê da escolha, instigando os demais a opinar. Solicitar que justifiquem como encontraram o resultado. Retomar as explicações dadas, transformando-as em linguagem matemática.

Avaliação 

Fazer a tabulação das estratégias usadas na resolução do problema, observando os avanços dos estudantes, e verificando quais se aproximam da compreensão do algoritmo convencional da multiplicação e da divisão. Esses resultados serão importantes no planejamento das próximas aulas e na definição das intervenções posteriores.

Flexibilização 

Antecipe a entrega do problema para o aluno trabalhar o texto junto ao AEE ou solicite um tradutor de libras para vir à sala de aula. Coloque o texto do problema no quadro e explore suas informações. Isso possibilita um melhor acompanhamento da atividade e, provavelmente, vai favorecer outros alunos. Quando estiverem resolvendo o problema, caminhe pela sala e verifique a necessidade de eventuais intervenções, observe se ele já tem hipóteses e está conseguindo registrá-las. Coloque o estudante com deficiência auditiva em um trio para que ele tenha mais possibilidade de atuação. Em seguida, instrua os colegas a falarem sempre de frente para ele, com bastante expressão e de forma pausada. Estimule e garanta sua participação nas análises e discussões que envolvem o restante da turma.

Deficiências 

Auditiva

Créditos: Simone Maria da Silva Corrêa Formação: Professora da EEIEF Salmonozor Brasil, em Paragominas, PA.

Compartilhe este conteúdo: