AGENDA DO 3º ANO DE 2015

POR:
professor

Objetivo(s) 

- Identificar a letra inicial dos nomes dos alunos.
- Utilizar a ordem alfabética para inserção de nomes na agenda telefônica.
- Reconhecer os contextos de uso da agenda telefônica.

- Reconhecer a funçao/utilidade da escrita alfabética e numérica como facilitadora diária.

-

Conteúdo(s) 

- Ordem alfabética.
- Procedimentos de uso da agenda telefônica.

-Socializaçao e aproximaçao dos componentes da turma.

 

Ano(s) 

Tempo estimado 

Quatro aulas.

Material necessário 

Vários modelos de agenda de telefone solicitadas como dever de casa para reconhecimento e uma agenda nova para cada aluno, fichas com os nomes completos de todos os estudantes do grupo, com modelos de CEP e logradouro.

 

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Apresente vários modelos de agenda e converse com as crianças sobre as situações de uso.

Pergunte a respeito das ocasiões em que elas costumam ver os adultos utilizando esse objeto e sugira que citem situações em que precisariam fazer isso também.

Por exemplo, telefonar para um colega e convidá-lo para ir à sua casa ou até uma pizzaria.

Desafie-as a observar os diferentes aspectos da organização de uma agenda: o tamanho, os espaços reservados para a escrita dos diferentes dados, as letras que a subdividem etc.

2ª etapa 

Questione a necessidade dos nomes e dos números a serem registrados por escrito na agenda.

Por que não podemos guardar essas informações na memória?

Indagações como essa ajudam a compreender que a agenda permite arquivar dados a serem consultados posteriormente.

3ª etapa 

É hora de ouvir o que todos têm a dizer sobre a função das letras que aparecem dividindo as partes do caderninho.

Por que elas sempre aparecem?

Por que estão em ordem alfabética?

Essa reflexão contribui para pensar na melhor maneira de organizar os nomes, de modo a facilitar a consulta.

Por fim, discuta com a turma quais informações podem ser registradas na agenda.

Onde devemos escrever o número do telefone?

Há um campo para escrever o endereço do amigo?

4ª etapa 

Momento de pensar como organizar os nomes que farão parte da agenda.

Distribua para o grupo fichas com o nome de todos e sugira que agrupem aqueles que começam com a mesma letra, respeitando a ordem alfabética.

Oriente os estudantes a consultar o alfabeto disponível na parede da sala.

Crie oportunidades para que analisem detidamente as letras iniciais e finais, identifiquem os nomes diferentes que começam ou terminam da mesma forma e antecipem o número de letras necessárias para escrever determinado nome.

Concluída a lista, faça a preparação para o registro na agenda, como ler as listas organizadas pela letra inicial para revisá-las e certificar-se de que está correta e localizar as letras nas quais não há nomes para serem escritos.

5ª etapa 

Escreva no quadro a lista em ordem alfabética feita pelos alunos.

Cada um deve registrar, ao lado do próprio nome, o número do seu telefone.

Oriente-os a copiar na agenda os nomes e telefones dos colegas em ordem alfabética. 

Avaliação 

A consulta à agenda passa a ser uma atividade permanente para que os estudantes entrem em contato com os colegas. Além disso, eles podem, ao longo do ano, incluir os dados de novas pessoas e, assim, o uso será ampliado para além do contexto escolar. O trabalho será realmente um sucesso se você planejar várias situações em que a agenda deva ser usada.

Flexibilização 

Letras móveis e tarjas com os nomes dos estudantes. 3ª etapa  Como lição de casa, o aluno deve providenciar uma agenda usada por algum familiar. Converse com ele anteriormente, antecipando o que explicará ao grupo e use sua agenda como um dos exemplos na explicação. 4ª etapa   Organize as tarefas por grupos. Para o grupo do estudante com deficiência, dê o nome dos alunos em tarjas e use a letra móvel para indicar a primeira letra dos nomes que devem separar. Esses nomes devem ser conferidos por um do grupo e encaminhado a outro grupo que fará a outra classificação. 5ª etapa  Preveja mais tempo para o aluno realizar essa atividade. Se ele ainda não souber fazer cópia do quadro, dê os números em uma etiqueta para que cole ao lado do nome correspondente.

Deficiências 

Intelectual

Créditos: Teca Soub Formação: Coordenadora de formação em alfabetização da Prefeitura de São Caetano do Sul, SP Créditos: Amanda Rafaela Silva Formação: Professora da EM Coronel Epifânio Mendes Mourão, em São Gonçalo do Pará, MG

Compartilhe este conteúdo: