Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Blog

null

07 de Março de 2018 Imprimir
5 4 3 2 1

4 livros para compreender o uso da tecnologia na sua aula

Por:

No final da década de 1990, quando comecei a estudar sobre tecnologia na Educação, eu e outros colegas da época buscávamos livros e manuais que nos ajudassem a decifrar os computadores, os sistemas operacionais e os programas. Hoje, as preocupações são outras e nossa luta diária é compreender o papel da tecnologia dentro da escola e sua influência nas novas gerações.

Busquei na minha biblioteca quatro livros que podem auxiliar os educadores neste exercido de entender como os recursos tecnológicos vêm ganhando espaço nas relações de ensinar e aprender.

A INTELIGÊNCIA COLETIVA. POR UMA ANTROPOLOGIA DO CIBERESPAÇO, Depierre Lévy.  (Ed. Loyola, 212 págs., 52,40 reais)

Imagine um espaço do saber, onde a informação é acessível e o conhecimento é democraticamente compartilhado, a qualquer momento. Em 2017, podemos imaginar esse espaço com a internet, disponível em computadores, celulares e acessível 24 horas por dia. Mas, em 1994, quando Levy escreveu esse livro, ainda não havia acontecido a popularização do acesso a internet no Brasil e não existiam as redes sociais. Entretanto, o autor já problematizava as questões éticas e morais no que ele nomeou de ciberespaço. Uma reflexão necessária atualmente na construção das relações interpessoais nos espaços virtual e concreto.

BRINCO, LOGO APRENDO: EDUCAÇÃO, VIDEOGAMES E MORALIDADES PÓS-MODERNAS, Degilson Schwartz (Paulus Editora, 343 págs., 45 reias)

Professor da Universidade de São Paulo, Gilson Schwartz leva o videogame para a sala de aula. Suas reflexões nos ajudam a refletir sobre as relações entre pensar, fazer e brincar na sociedade do conhecimento. Dividido em três partes, o livro colabora com a compreensão dos aspectos da gamificação na Educação. Meninos e meninas ficam horas jogando, constroem cidades, enfrentam batalhas e se transformam em personagens. O que pensam e aprendem nessas horas de jogo?

EDUCAÇÃO DIGITAL: A TECNOLOGIA A FAVOR DA INCLUSÃO, de Luiza Elena L.. Ribeiro do Valle, Maria José Viana Marinho de Mattos, José Wilson da Costa (Ed.Aartmed, 296 págs., eBook por 59,90 reais)

Essa coletânea escrita por educadores de universidades de São Paulo e Minas Gerais aborda a questão de como podemos utilizar as novas tecnologias para promover a inclusão social. Em 16 artigos, os autores dialogam sobre os aspectos da vulnerabilidade social e quais são as dimensões da tecnologia como direito social. A inclusão dos vulneráveis é abordada em diferentes categorias,  desde o acesso ao uso e compreensão do potencial da tecnologia até as possibilidades de proporcionar a autonomia das pessoas com deficiência física.

INCLUSÃO DIGITAL, EXPERIÊNCIAS, DESAFIOS E PERSPECTIVAS, de Adriano Canabarro Teixeira e Karina Marcon (Ed. Universidade de Passo Fundo, 2009. 278 P. eBook , disponível aqui.

Essa obra foi escrita coletivamente por educadores e educadoras da Universidade de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. Eles são participantes do Projeto Mutirão pela Inclusão Digital, que é parte do programa de extensão universitária da UFPF. No livro, os registros das atividades de extensão universitária buscam relatar as experiências de inclusão digital através de serviços prestados à comunidade. Esses serviços, produtos de pesquisa científica, envolveram formação de educadores e educadoras de escola públicas da região, desenvolvimento de softwares livres e desenvolvimento de objetos de aprendizagem.  Apresentados em forma de artigo, os relatos refletem cinco anos de busca de aproximação entre academia e a Educação Básica através da tecnologia.

Esses 4 livros vão abranger uma boa parte, mas não a totalidade, das discussões sobre tecnologia na Educação. São um bom pontapé inicial para compreendê-la como um elemento presente na nossa cultura desde sempre e não como algo que surge no século 21. Você já conhecia alguma dessas obras? Tem outras para indicar? Nos conte nos comentários.

Boa leitura e até o próximo post.
Jane Reolo