Somente 25,6% das crianças de 0 a 3 anos estão na creche

Para bater meta do Plano Nacional da Educação, país precisa dobrar número de matrículas até 2024

POR:
Anna Rachel Ferreira
Crédito: Shutterstock

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) lançou, nesta semana, o estudo Aspectos dos cuidados das crianças de menos de 4 anos de idade. O documento, que se baseia nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2015, reforça a importância do investimento na primeira infância, desde dar condições adequadas para a gestação até a possibilidade de os bebês frequentarem uma creche.

Porém, o estudo mostra que ainda temos muito o que fazer pela frente, por exemplo, garantir vagas em escolas para as crianças de 0 a 3 anos. Hoje, apenas 25,6%  (2,6 milhões) dos pequenos tem acesso à Educação Infantil. O número é apenas a metade do que é esperado para 2024, quando o Brasil deve cumprir a meta 1 do Plano Nacional da Educação (PNE), que prevê que 50% dos bebês estejam na escola. Atualmente, 7,7 milhões de pessoas nessa faixa etária não frequentam uma instituição escolar.

Dados do Pnad/IBGE

O documento do IBGE também traz dados em relação à família dessas crianças. De acordo com as informações, o rendimento médio mensal é maior entre as famílias que deixam os filhos o dia inteiro na creche, com exceção da região nordeste. Nos estados do norte e centro-oeste, a renda das famílias com crianças até 4 anos matriculadas é praticamente o dobro em relação aos familiares que não colocaram os filhos na escola.

Quer saber mais sobre primeira infância? Confira algumas de nossas reportagens:

Damos atenção aos primeiros anos de vida?

O que não pode faltar na creche?
Beatriz Ferraz fala sobre cuidados e conteúdos na creche
10 brincadeiras para experimentar com as turmas da creche e da pré-escola

Tags

Guias

Tags

Guias

Tags

Guias