Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Blog de Alfabetização

Troque experiências e boas práticas sobre o processo de aquisição da língua escrita.

Como construir o acervo literário do professor alfabetizador

POR:
Mara Mansani
O pré-requisito para montar um acervo é ser um grande leitor. (Foto: Mariana Pekin)

Quem alfabetiza sabe – e já conversamos bastante sobre isso aqui no blog – o quanto as experiências reais de leitura são importantes. Também não é segredo para ninguém que a escola tem um papel fundamental na formação do comportamento leitor, selecionando o que existe de melhor no universo literário.

É aí que começa o desafio. Em meio a tantas opções que o mercado nos oferece hoje em dia, o que não pode faltar na biblioteca do professor alfabetizador? Como escolher bons livros de literatura? Quais critérios adotar?

Agora, quero compartilhar com vocês a minha lista de livros indispensáveis. Essa lista contém títulos, divididos por categorias que estabeleci conforme as minhas necessidades, que fazem parte do meu acervo permanente e outros que se renovam a cada ano. Querem ver?

Clássicos brasileiros e mundiais

A festa no céu – Um conto do nosso folclore, de Angela Lago

A galinha Ruiva, de Elza Fiuza

O pote vazio, de Demi

Coletâneas de fábulas, contos, lendas e mitos

Histórias à brasileira, 4 volumes, organizado por Ana Maria Machado

Contos tradicionais do Brasil, de Luís Câmara Cascudo

Fábulas, de Jean de la Fontaine, com tradução de Ferreira Gullar

Fábulas de Esopo, em edições da Companhia das Letrinhas e da Editora SM                           

Contos de Grimm, organizado por Heloisa Jahn

Amigos da Onça – Narrativas do Folclore, de Ernani Ssó

Cultura africana

Gosto de África - Histórias de Lá e Daqui, de Joel Rufino dos Santos

A semente que veio da África, de Heloisa Pires Lima

As Panquecas de Mama Panya – Coleção Cantos do Mundo, de Mary e Richard Chamberlin

Menina bonita do laço de fita, de Ana Maria Machado

Krokô e galinhola, de Maté

 

Cultura indígena

Kabá Darebu, de Daniel Munduruku

Diversidade

A arca de ninguém, de Mariana Caltabiano

Crianças como você, de Barnabas e Anabel Kindersley

 

Família

Se as coisas fossem mães, de Sylvia Orthof

Adivinha o quanto te amo, de Sam Mcbratney

No dia em que você nasceu, de Ana Busch e Caio Vilela

O grande e maravilhoso livro das famílias, de Ros Asquith e Mary Hoffman

A árvore da família, Maísa Zakzuk

 

Para inspirar projetos com...

Lengalengas: Os dez sacizinhos, de Tatiana Belinky

Haicais: A arca de haicais, de Luís Dill

Textos instrucionais: A viagem de um pãozinho, de Sérgio Meurer

Cartas: O carteiro chegou, de Janet e Allan Ahlberg

Felpo Filva - Série do Avesso, de Eva Funari

Para explorar o alfabeto, músicas e parlendas:

Bichionário, de Nilson José Machado

Uma letra puxa a outra, de José Paulo Paes

Salada, saladinha – Parlendas, de Marcelo Cipis

Quem canta seus males espanta, de Theodora Maria Mendes Almeida

Poemas

A Arca de Nóe, de Vinicius de Moraes

Ou isto ou aquilo, de Cecília Meireles

Como fazer a seleção

O pré-requisito para montar um acervo para seus alunos é ser um grande leitor, não tem jeito! Sempre digo que sou uma devoradora de livros, não só de Pedagogia, mas de obras literárias para crianças. É preciso conhecer bem autores, ilustradores, editoras e até curiosidades sobre as obras.

A partir daí é que se constroem os primeiros parâmetros de seleção, que devem ir além do texto.  A qualidade do projeto gráfico (ou seja, das ilustrações, da diagramação, do papel etc.), a diversidade de temas, a relevância do autor e a adequação à faixa etária das turmas precisam ser observadas. A fase de alfabetização em que o aluno se encontra também é um importante critério, mas é preciso tomar cuidado para não incorrer no erro de escolher textos simplificados para “facilitar”. Ele pode ser pequeno, mas tem que ter bom conteúdo.

Além do acervo pessoal e permanente que montei ao longo da carreira, estou sempre em busca de novidades. E quando me ponho a pesquisar coisas novas, faço o seguinte:

  • Pesquiso em sites especializados, que dão dicas muito boas. A Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil disponibiliza consultas ao seu acervo. A revista Crescer tem uma página inteiramente dedicada a sugestões de livros infantis. E no site de NOVA ESCOLA, é claro, tem diversas listas. Os catálogos disponíveis nos sites das editoras também ajudam.
  • Exploro todo o acervo escolar, que às vezes fica esquecido. Sempre encontro tesouros escondidos vasculhando a biblioteca e os armários.
  • Procuro e adquiro em sebos muitos livros em bom estado de conservação e com preço baixo.
  • Anoto as dicas dadas por colegas professores ou que aparecem na mídia.
  • E por fim, mas não menos importante, abro a oportunidade para que as crianças sugiram livros que elas conheçam ou que gostariam de conhecer.

Esses são os critérios e os caminhos que percorro para escolher livros. E você, segue algum parâmetro? Conte nos comentários!

Um grande abraço e até a próxima segunda feira,

Mara Mansani

Tags

Guias