Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Notícias
18 de Janeiro de 2017 Imprimir
5 4 3 2 1

MEC anuncia notas individuais, mudanças e consulta pública sobre Enem

Certificação não será mais oferecida pelo exame, apenas pelo Encceja; alterações no conteúdo serão analisadas só depois da Base Nacional

Por: Anna Rachel Ferreira

O Ministério da Educação (MEC) divulgou hoje (18/01) as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016 por aluno. Os participantes podem acessar os resultados pela página oficial do exame. Além dos dados da prova, foram anunciadas mudanças que valem para a avaliação de 2017 e uma consulta pública para que a população opine sobre outras alterações possíveis.

Resultados
A prova avalia quatro áreas do conhecimento: linguagens e matemática, ciências da natureza e ciências humanas. Neste ano, subimos um pouco nas duas primeiras e caímos nas duas segundas. Em linguagens e códigos, a nota média total foi de 520,5 pontos. No ano passado, a média foi 505,3 pontos. Em matemática, a média foi 489,5 pontos, sendo que na avaliação anterior havia sido de 467,9 (2015). Em ciências da natureza, a média caiu de 478,8 (2014) para 477,1 pontos. Já em ciências humanas, no ano passado a nota foi 558,1 pontos. Agora, ela ficou em 533,5 pontos.

Quando o assunto é a redação, também há queda. O número de alunos que alcançaram a nota máxima foi de 77, menor do que o registrado no ano anterior, quando 104 candidatos conseguiram nota máxima. Contudo, a maioria dos participantes (1.987.251) conseguiu notas entre 501 e 600, mínimo exigido. Já 291.806 estudantes tiveram nota zero ou a prova anulada. Destes, 4.798 foram eliminados por suas redações serem consideradas contrárias aos direitos humanos.

Mudanças
Atualmente, o Enem pode ser usado para a obtenção do certificado de conclusão do Ensino Médio. Para isso, é preciso alcançar pelo menos 450 pontos em cada uma das áreas de conhecimento e nota acima de 500 pontos na redação. A partir da próxima edição da prova, essa certificação não será mais permitida. A avaliação ficará focada, então, no fornecimento de notas que são usadas para o ingresso no Ensino Superior. Essa ideia vem sendo discutida desde o governo anterior. Com a alteração, os candidatos maiores de 18 anos devem solicitar os diplomas pendentes apenas por meio do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

Outras modificações previstas são que o exame oficial não aceitará mais treineiros e os candidatos terão um limite de três pedidos de isenção da taxa. A estrutura e o conteúdo da prova não vão mudar ainda. Essas áreas só devem ser repensadas depois que a Base Nacional Comum Curricular do Ensino Médio for concluída, o que deve ocorrer no final do ano.

Consulta
Além das inovações previstas, o Ministério abriu uma consulta pública para ouvir a opinião da sociedade sobre o exame. . As quatro questões falam sobre qual deve ser a duração e quantidade de dias da prova, quais são os melhores dias da semana para que ele ocorra, se ele deveria ser realizado no computador e se o cidadão deseja sugerir mais alguma coisa.

Tenha acesso a conteúdos e serviços exclusivos
Cadastre-se agora gratuitamente
Cadastrar