Ir para o conteúdo Pular para o menú principal
ANÚNCIO
Você sabia que é possível salvar matérias para ler mais tarde? Use o botão icone ler mais tarde Ler mais tarde
icone menu
Blog de Alfabetização
foto Mara Mansani
Mara Mansani

Sete inspirações para fazer de 2017 um ano melhor

O discurso de Malala Yousafzai ao receber o Nobel da Paz, em 2014. (Foto: Reprodução/YouTube)

Parece que o ano de 2016 passou voando. Sinto-me cansada, mas agradecida. Foi 2016 que me trouxe a possibilidade maravilhosa de, a cada segunda-feira, conversar sobre alfabetização com vocês aqui no site de NOVA ESCOLA. Isso é realmente um presente especial. Como temos professores comprometidos com a Educação neste país, e como é bom trocar boas experiências!

Mas esse também foi um ano de muitos acontecimentos e transformações no nosso Brasil e no mundo. Infelizmente, alguns deles não foram nada positivos, inclusive para a Educação. Mas, como ser humano e educadora, nesse momento em que fazemos um balanço de tudo o que passou, sinto a necessidade de recompor minhas forças, aumentar minha capacidade de indignação diante do absurdo e, principalmente, manter viva a esperança de que tempos melhores virão.

Por isso, o que vem a seguir não é uma mera lista de passatempo para as férias. São presentes que quero oferecer – leituras, músicas e vídeos –, que me inspiraram e que, certamente, vão inspirar você. O meu desejo é que esses exemplos de vida, essas ideias motivadoras, ajudem a tomar novos rumos, sem pesos, sem tristezas e sem desilusões.

Que cada sugestão seja impulso e inspiração para um 2017 melhor para todos nós.

 

Para fazer a diferença na alfabetização

Já que esse é o nosso assunto predileto, vamos começar por ele. Mudar as nossas práticas exige um estudo aprofundado de fontes teóricas, mas também implica em conhecer boas experiências práticas. Como você sabe, fui uma das vencedoras do Prêmio Educador Nota 10, da Fundação Victor Civita (FVC), e ao longo desses 18 anos de premiação outros grandes alfabetizadores receberam o troféu. Que tal aproveitar as férias para conhecer melhor todos eles? No site do prêmio, você encontra vídeos e reportagens sobre todos os projetos de alfabetização e pode encontrar ideias para seus alunos no próximo ano.

 

Para acreditar que é possível construir uma escola melhor

O documentário Quando Sinto Que Já Sei (78 minutos) mostra, por meio de vários depoimentos de estudantes, professores e gestores, que é possível e necessário romper com os paradigmas da escola tradicional e transformar a instituição em um lugar onde as crianças sejam protagonistas na construção do conhecimento e a aprendizagem tenha sentido para a vida. O filme, disponível no YouTube, retrata as experiências de escolas inovadoras, que modificaram totalmente as formas de trabalho, a organização dos currículos, a relação entre professor e aluno e até mesmo os espaços físicos, para oferecer uma Educação com mais amor, liberdade e respeito. Se você acha que estamos num beco sem saída, vale investir um tempo para assistir com atenção.

  

Para não esquecer que Educação é para todos

Dorina de Gouvêa Nowill: esse é o nome da grande mulher e primeira professora cega do Brasil, que lutou pelo direito dos deficientes visuais ao acesso à escola de qualidade em nosso país. A história de vida dessa educadora, que morreu aos 91 anos, é uma fonte de inspiração para quem anda desacreditado. A biografia de Dorina, em textos e fotos, está disponível no site da fundação que ela criou. Leia e compartilhe com seus colegas!

  

Para jamais aceitar o inaceitável

No dia 14 de dezembro, perdemos Dom Paulo Evaristo Arns, arcebispo emérito de São Paulo. Defensor dos direitos humanos, o cardeal enfrentou a ditadura, denunciou a tortura de peito aberto e sempre esteve ao lado dos mais pobres e oprimidos. A trajetória desse grande homem é muito bem retratada no livro O Cardeal da Resistência – As Muitas Vidas de Dom Paulo Evaristo Arns (Ricardo Carvalho, 312 págs., 49,90 reais), publicado pela Editora Instituto Vladimir Herzog, em 2013. É uma bela leitura para respirar fundo e criar coragem para enfrentar os desafios que a nossa sociedade, que anda tão intolerante, impõe dentro e fora da escola.

 

Para ser forte como a juventude

“Este prêmio não é só meu. É das crianças esquecidas que querem Educação. É das crianças assustadas que querem a paz. É das crianças sem direito à expressão que querem mudanças.” Essas foram algumas das palavras que a jovem ativista paquistanesa Malala Yousafzai pronunciou em seu discurso de agradecimento pelo Nobel da Paz, em 2014. A fala, histórica, foi um comovente apelo para que todo o mundo olhe para a situação de milhões de crianças que têm seu direito à Educação negado, seja pela violência, seja pelos diversos tipos de discriminação. É uma leitura obrigatória para quem educa.

O site da Companhia das Letras, que publicou no Brasil o grande sucesso Eu Sou Malala (Malala Yousafzai e Cristina Lambi, 360 págs., 22,90 reais) – que você também precisa ler! – , disponibiliza o discurso completo, traduzido para o português.Também é possível assistir o pronunciamento em inglês.

  

Para divertir e inspirar a prática

Não há nada melhor do que rir e aprender com a aula-espetáculo de Ariano Suassuna, um dos maiores mestres, defensores e propagadores da cultura brasileira. Talvez você não saiba, mas esse grande escritor era também professor e viajava pelo país dando essas conferências, que ele chamava mesmo de aulas – e que aulas!

  

Para ouvir e se emocionar

Há sempre músicas que marcam os momentos mais intensos da nossa vida. É como se, ao ouvi-las, a gente sentisse o sangue correr e o som tocar o coração. Eu adoro música! Poderia dar muitas sugestões, mas escolhi essas três opções, que refletem um pouquinho da cultura brasileira e podem fazer parte da trilha sonora de 2017.

Mourão, de César Guerra-Peixe, um dos maiores compositores brasileiros de música erudita 

Reisado do Pastoreio – Batuque - Dança de Negros, de Oscar Lorenzo Fernández, outro grande músico e fundador do Conservatório Brasileiro de Música

Benke, parte do álbum Txai, o 26º de Milton Nascimento.

  

Espero que goste das sugestões e que elas possam nos inspirar e nos preparar de verdade para um ano novo mais produtivo e feliz, e que possamos fazer a diferença em nossas escolas.

E, antes de me despedir, quero aproveitar e agradecer. Muito obrigada, NOVA ESCOLA, por me proporcionar essa parceria com educadores do Brasil inteiro, neste blog que é de todos nós!

Um bom Natal, um bom Ano Novo e ótimas férias a todos. No dia 9 de janeiro, estaremos de volta!

Um grande abraço,

Mara Mansani

ANÚNCIO
LEIA MAIS
OUTROS BLOGS