Blog Tecnologia na Educação

Confira as melhores ferramentas e as novidades sobre o uso das TIC na sala de aula no blog

Recursos tecnológicos auxiliam na preparação para o Enem

POR:
NOVA ESCOLA

Tela do Geekie Games

Olá, professor!

A menos de um mês para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), quero compartilhar com vocês algumas dicas de como a tecnologia pode ser usada para ajudar tanto os professores quanto os alunos na revisão de conteúdos nesta reta final. Em contato com escolas, observamos, com muita satisfação, que a tecnologia tem ajudado os estudantes a ver que tirar uma boa nota nessa prova é algo que está ao seu alcance. Para isso, precisamos dar a eles alternativas que lhes permitam estudar segundo suas necessidades.

Por dentro do exame
Antes de tudo, é importante que esteja claro para todos os envolvidos como é calculada a nota do Enem, que usa a Teoria de Resposta ao Item (TRI). O exame é uma prova que mede o conhecimento do estudante tendo como referência o que ele deveria saber numa determinada época da vida escolar – no caso, o Ensino Médio. Para medir esse conhecimento, são usadas perguntas previamente testadas para que sejam colocadas em uma régua. Tendo posicionado todos os itens em termos de dificuldade nessa régua, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa (Inep) tem um instrumento capaz de reconhecer o que a pessoa sabe, o que ela está aprendendo e o que ainda não consegue fazer.

Só que a dificuldade do item não é o único critério levado em conta – o modelo da TRI utilizado no ENEM considera também o nível de discriminação e a probabilidade de acerto ao acaso do item. É por isso que alunos que acertaram o mesmo número de questões podem não tirar a mesma nota. Considerando que o domínio de habilidades mais complexas requer o domínio de habilidades mais simples, espera-se que o estudante acerte as questões com nível de dificuldade abaixo do seu nível de conhecimento e tenda a errar as questões que exigem um nível de conhecimento superior ao que ele possui. Assim, acertos aleatórios, ou não coerentes, tendem a valer menos na estimação da proficiência do candidato. Para saber mais sobre esse cálculo, recomendo o e-book gratuito Uma história da TRI: Entenda a régua de avaliação do Enem.

Organização é preciso!
O Trello é a ferramenta que nós usamos na Geekie para gerenciar projetos. Ele funciona com “boards” para cada iniciativa, dentro dos quais podemos criar listas formadas por “cards” para cada tarefa. À medida que elas são terminadas, é possível mover os cards correspondentes para uma lista de “Concluídos”. Sua funcionalidade, gratuita, é útil para qualquer coisa que exija algum nível de organização, de roteiros de viagem a planos de estudos.

E a equipe do Trello criou um board especial para o Enem, com listas de temas para estudar em cada área do conhecimento. Isso pode ser útil tanto para que os alunos estudem individualmente quanto para o professor trabalhar com a turma, já que é possível adicionar descrições, checklists, comentários, anexar arquivos e colocar etiquetas para indicar o que for mais importante, entre outras coisas. Para ter acesso aos boards e entender melhor como usá-los, siga este link.

Geekie Games
Esta é uma dica para dar aos seus alunos: única plataforma credenciada pelo MEC, o Geekie Games é um aplicativo disponível em versão web e mobile (para Android) que elabora um plano de estudos personalizado para o usuário de acordo com o curso que ele deseja, a quantidade de horas diárias que tem para estudar e seu domínio de cada tema, identificado por meio de simulados.

A própria plataforma traz mais de 600 aulas completas que podem ser recomendadas como reforço para conteúdo dado em sala, com vídeos, resumos e exercícios sobre os assuntos de cada disciplina que são mais frequentes no exame. À medida que consome esses recursos, o aplicativo salva o progresso do usuário e vai atualizando o plano de estudos. No campo “Desempenho”, é possível ver o que falta ser estudado e qual o domínio em cada um dos temas.

Até a data do Enem, a plataforma disponibilizará quatro simulados abertos, todos eles usando a TRI. Isso permite uma estimativa bastante precisa de quanto o candidato tiraria na prova e gera um relatório detalhado sobre seu nível de conhecimento.

Questões Enem
Resolver questões antigas é uma maneira importante de se preparar para qualquer prova. Por isso, outra boa dica para os estudantes é o aplicativo web da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Nela, o aluno pode acessar gratuitamente um banco de questões que reúne as provas do Enem de 2009 a 2014. Ao escolher as áreas do conhecimento que ele deseja estudar, as questões são selecionadas aleatoriamente. Na área “Meu desempenho”, é possível acessar um relatório de aproveitamento que mostra o número de questões respondidas e o número de erros e acertos em cada matéria. Existe também um ranking atualizado diariamente com os usuários mais ativos, dando ao estudo um elemento de jogo que pode ajudar a torná-lo mais atrativo.

Tanto o Questões Enem quanto o Geekie Games podem ter algumas de suas funcionalidades incorporadas às aulas, já que os professores podem, por exemplo, pedir aos alunos que respondam algumas questões de determinada matéria como treino.

Esses foram apenas três exemplos, mas existem, hoje, várias formas de se usar a tecnologia na preparação para desafios como o Enem. Mais importante do que o próprio recurso é o uso que se faz dele.

Como você, professor, tem usado a tecnologia para ajudar seus alunos? Conte-nos aqui nos comentários.

Um abraço,
Cláudio Sassaki

 

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias