Blog Tecnologia na Educação

Confira as melhores ferramentas e as novidades sobre o uso das TIC na sala de aula no blog

Videoaulas do MIT com legendas em português desvendam a Ciência por trás do cotidiano

POR:
NOVA ESCOLA
Reprodução de página do projeto BLOSSOMSs

Temas como a formação de bolhas de sabão são parte das videoaulas do projeto BLOSSOMSs, do MIT

Não é de hoje que os recursos audiovisuais são importantes aliados dos professores em sala de aula. Mas, atualmente, com o dinamismo dos recursos multimídia que marcam a era da internet, exibir vídeos muito longos para os alunos – por mais interessante que seja o assunto – pode ser um convite à dispersão. Imagine ainda se o tema das produções forem assuntos tradicionalmente considerados “difíceis”, como conteúdos ligados à Matemática, Física, Química e Biologia?

Foi pensando em despertar o interesse da turma para as aplicações práticas dos conhecimentos destas disciplinas na vida cotidiana que o renomado Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT – sigla em inglês), nos Estados Unidos, criou o projeto BLOSSOMSs (Blended Learning Open Source Science or Math Studies – algo como Fonte Aberta Mista de Aprendizagem para o Estudo de Matemática e Ciências, em tradução livre).

Com um acervo de mais de 40 vídeos com legendas em português e duração de cerca de 30 minutos, a plataforma reúne aulas que relacionam conhecimentos abstratos do Universo à aplicações práticas destes conceitos no dia a dia, como o que a que explica a Ciência por trás das bolhas de sabão. É possível ver toda a programação no próprio site. Além disso, desde novembro de 2014, ela também é exibida pelo canal Futura e na conta do target=”_blank”>Youtube da emissora.  Cada programa é acompanhado por um guia para os professores (ainda sem tradução para o português), com instruções sobre sua exibição e a indicação de materiais, experimentos e discussões a serem conduzidas em sala.

De acordo com as instruções do site, as aulas são estruturadas de modo que os alunos assistam a trechos de, no máximo, cinco minutos de duração, sucedidos por momentos em que o apresentador do vídeo, em geral um pesquisador do MIT ou de uma instituição parceira, convida o professor a fazer intervenções em sala ou a realizar alguma atividade. Desta forma, a alternância entre diferentes modalidades de interação garante o dinamismo da aula e permite a verificação da aplicação prática dos princípios científicos apresentados.

Quer participar?
Nascido de uma parceria entre pesquisadores da universidade americana e educadores de outras instituições, o site funciona como uma plataforma colaborativa. As contribuições, no entanto, devem ser apresentadas previamente aos administradores do projeto. Eles dão algumas dicas sobre como estruturar uma videoaula nos padrões da plataforma.

 

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias