O samba que, enfim, foi para o papel

POR:
NOVA ESCOLA

Na edição de junho/julho, conhecemos a primeira parte da história de um menino que não sabia mais o que fazer para ajudar seu tio a compor o samba Vira Pó. O conto foi publicado em NOVA ESCOLA na web e, durante quatro semanas, a escritora Índigo recebeu colaborações de alunos do Ensino Fundamental para construir novos textos. Com tantas boas ideias à disposição, ela costurou os capítulos da história e o tio conseguiu escrever uma bela música. 

Confira aqui os textos produzidos pela criação conjunta


A participação dos seus alunos

Ilustração: Daniel Bueno
Ilustração: Daniel Bueno

Quando a escritora Índigo publicou a primeira parte da história Vira Pó em NOVA ESCOLA na web, ela estava ansiosa em saber como seria a participação dos alunos para a continuidade do texto. "Minha intenção foi construir uma trama em que a garotada encontrasse boas brechas para se esbaldar", lembra a autora, especialista em escrever para o público infantil e juvenil. E, pelo jeito, ela agradou. Quando a primeira parte do texto foi colocada no ar, o blog da seção Escrevendo com... recebeu a participação de 18 leitores. Para a segunda parte, o número subiu para 106 e - batendo o recorde - foram 118 os comentários na terceira parte para a composição do final, totalizando 242 participações. Foram alunos de toda parte, de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, a Monte Carmelo, em Minas Gerais, passando por Santo Antônio da Patrulha, no Rio Grande do Sul. Para escrever a história, Índigo usou trechos de 18 diferentes posts publicados e montou um quebra-abeça com as ideias. "Procurei ser o mais fiel possível ao que recebemos para que as crianças pudessem notar que sua participação foi realmente essencial ao texto." Duas das participações vieram da 6ª série da EE Ministro Alcindo Bueno de Assis, em Bragança Paulista, São Paulo. A professora Elisangela Martins Souza postou textos de dois alunos: Priscila Daiane de Moraes Araújo sugeriu ao tio que, "para compor, era preciso estar inspirado, e a inspiração aparece de repente" e Felipe Zamana, o responsável por iniciar a 2ª parte do texto, escreveu o trecho "Tio, você gosta da novela da Juliana Paes? - Acendo uma vela pra que ela fique em paz...". Grande parte da terceira parte veio de Campinas, interior de São Paulo. Foi Vinicius Seckler Pereira, do 8º ano, que inseriu o "velho careca", que "com certeza deveria estar careca de não ter nada para fazer o dia todo" e ofereceu um cigarro ao tio, que disse "Fumar... Acalmar... Câncer... Anciã...". A última parte da história teve a participação de uma compositora mirim: Vitória Yasmine dos Santos Antunes, da EM Joaquim Mourão, em Praia Grande, São Paulo, foi a responsável por criar a letra da música. Confira a íntegra dos comentários enviados durante dois meses.

Índigo

Autora deste texto colaborativo, é formada em Jornalismo e escritora de livros infantis e juvenis. Também escreve diariamente no blog Diário da Odalisca

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias