O que muda na vida dos vencedores

POR:
Bianca Bibiano
Prêmio Victor Civita - Educador Nota 10
EM TODA A REDE O projeto de Maria do Rosário, vencedor em 2005, foi incorporado ao currículo do município. Foto: Massao Gotto Filho
EM TODA A REDE  O projeto de Maria do Rosário, vencedor em 2005, foi incorporado ao currículo do município

Ser escolhido um Educador Nota 10 é um acontecimento que já marcou a vida de muitos professores desde que o prêmio foi instituído pela Fundação Victor Civita, em 1998: o troféu, a premiação em dinheiro, a festa de entrega em São Paulo... Mas o mais importante é o reconhecimento – na hora e posteriormente – pelo trabalho realizado. Depois das comemorações, muitos passam pela satisfação de ver suas ideias incluídas no planejamento da escola e reproduzidos Brasil afora.

Maria do Rosário Porto, professora de Língua Portuguesa da EM Geraldo Pereira de Souza, de Montes Claros, a 418 quilômetros de Belo Horizonte, passou por essa experiência.

Para ensinar a produzir textos argumentativos, ela escolheu a transposição do rio São Francisco como tema e foi uma das vencedoras em 2005. O projeto passou a fazer parte do currículo da rede municipal dois anos depois. Nesse meio tempo, Rusa, como é conhecida, foi convidada a dar formação aos colegas em cursos promovidos pela secretaria local. “Além de fomentar o debate sobre um assunto que nos afeta diretamente, o trabalho se mostrou eficiente ao atingir os objetivos iniciais e incentivou outros professores a mudar seu jeito de atuar em sala de aula”, diz Lucimeire Boa Ventura, coordenadora do Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Educação. “Para mim, é motivo de satisfação ver meu trabalho replicado e mais estudantes aprendendo”, diz Rusa.

Os convites para que os vencedores façam palestras e participem de seminários são comuns. Maria Rodarte Paiva, de São João del Rei, a 201 quilômetros de Belo Horizonte, foi escolhida Professora do Ano em 2004 e fez seis palestras em seminários e encontros educacionais após receber o prêmio: “Os participantes demonstravam interesse e queriam saber todos os detalhes. Uma ideia bem elaborada dá mais retorno do que eu imaginava”. Seu projeto, Como os Escritores Têm Ideias, usou imagens para incentivar os alunos a escrever e passou a fazer parte da grade curricular da EEB Dona Sinhá Neves, mantida pela Fundação Bradesco. Originalmente concebido para turmas de 8ª série, ele agora é usado também na Educação de Jovens e Adultos.

Mobilização que contagia a equipe da própria escola

Elaine Kaizer, a grande vencedora de 2003, percebeu que os efeitos nocivos do alcoolismo no organismo (tema de seu trabalho) sensibilizou não apenas os jurados mas também professores de todo o país. “Até hoje recebo e-mails de colegas contando que usaram todas as etapas previstas ou apenas algumas, adaptadas à sua realidade.” O projeto ultrapassou as fronteiras brasileiras, já que Denise Vaillant, educadora uruguaia que estava no júri naquele ano, levou uma cópia para divulgar em seu país. Elaine considera que a continuidade dentro da própria escola, a EE Orlando Quagliato, em Santa Cruz do Rio Pardo, a 315 quilômetros de São Paulo, foi fundamental para amplificar a divulgação. “Consideramos que o assunto era muito importante para ficar restrito às aulas de Ciências. Por isso, resolvemos tratá-lo interdisciplinarmente e expandi-lo para todas as séries”, conta a diretora, Iara Pereira.

A iniciativa de Cilda Costa Moura, professora do Escolão Parque Piauí, em Teresina, também foi acolhida pelos colegas. O Toque Literário, programa de rádio criado por ela para estimular a leitura e melhorar a oralidade dos estudantes, era produzido dentro de uma sala de aula e a comunidade toda podia ouvi-lo. “Divulgávamos a produção das turmas e assim melhoramos os índices de leitura”, lembra. Depois que ela foi vencedora em 2002, professores e alunos de outras turmas criaram boletins para complementar as transmissões. E você, prepare-se para o Prêmio Victor Civita – Educador Nota 10. Registre todas as etapas de suas experiências bem-sucedidas de sala de aula e monte o projeto. As inscrições vão até o dia 10 de julho e podem ser feitas no site da Premiação.

Quer saber mais?

CONTATOS
Cilda Moura
, cildamaran@yahoo.com.br
Elaine Kaizer, elainenocera@itelefonica.com.br
Maria do Rosário Porto,rusaporto@hotmail.com
Maria Rodarte Paiva, rodartepaiva@mgconecta.com.br

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias