Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Vídeos
09 de Novembro de 2011 Imprimir
5 4 3 2 1

Diferentes sonetos, de Camões e Drummond

Por: NOVA ESCOLA

Neste vídeo, Cláudio Bazzoni, assessor de Língua Portuguesa da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, compara a forma e o conteúdo de dois sonetos. Um deles foi escrito pelo português Luís Vaz de Camões e o outro pelo brasileiro Carlos Drummond de Andrade.

Drummond parte de um verso do soneto Erros meus, má fortuna, amor ardente, de Camões, para escrever seu poema, A grande dor das cousas que passaram. Confira abaixo o texto do poeta português e, neste link, o de Drummond.

Erros meus, má fortuna, amor ardente
(Luís Vaz de Camões)

Erros meus, má fortuna, amor ardente
Em minha perdição se conjuraram;
Os erros e a fortuna sobejaram,
Que para mim bastava amor somente.

Tudo passei; mas tenho tão presente
A grande dor das cousas que passaram,
Que as magoadas iras me ensinaram
A não querer já nunca ser contente.

Errei todo o discurso dos meus anos;
Dei causa a que a fortuna castigasse
As minhas mais fundadas esperanças.

De amor não vi senão breves enganos.
Oh! Quem tanto pudesse, que fartasse
Este meu duro Gênio de vinganças!

Assista também:

Claudio Bazzoni

O texto literário e o soneto tradicional
Cláudio Bazzoni explica como a forma do texto literário está a serviço do seu conteúdo e comenta sobre a beleza do soneto

 

Tenha acesso a conteúdos e serviços exclusivos
Cadastre-se agora gratuitamente
Cadastrar