ANÚNCIO
Você sabia que é possível salvar matérias para ler mais tarde? Use o botão Ler mais tarde

Desafios corporais e atividades no ateliê na Educação Infantil

por:
NE
NOVA ESCOLA
03 de Agosto 2010 - 12:00
ATIVIDADES SIMULTÂNEAS ATIVIDADES SIMULTÂNEAS A rotina na creche deve incluir situações em que as crianças sejam divididas em grupos menores para realizar atividades simultâneas orientadas pelos educadores. No ateliê, vale preparar dois ambientes. Enquanto um grupo mexe com tintas, o outro exercita as garatujas com giz de cera. VARIEDADE DE MATERIAIS VARIEDADE DE MATERIAIS Diferentes materiais de pintura são apresentados às crianças. Todos precisam vestir camisetas maiores - que possam ser manchadas - e ter o seu próprio rolinho para pintar. Depois, é só deixar que os pequenos soltem a criatividade e desenvolvam, aos poucos, a própria autonomia. MEXER COM TINTA MEXER COM TINTA As crianças criam seus próprios desenhos e escolhem a maneira como vão trabalhar os diferentes materiais. O educador fica de olho para orientar os pequenos na utilização das tintas e evitar que levem objetos à boca, por exemplo. TREINAR AS GARATUJAS TREINAR AS GARATUJAS Enquanto um grupo mexe com tintas, o outro exercita as garatujas em outra mesa. É importante oferecer papeis de tamanhos e espessuras variados e dispor os materiais de pintura em recipientes que fiquem ao alcance das crianças. CIRCUITO DE OBSTÁCULOS CIRCUITO DE OBSTÁCULOS Para desenvolver as habilidades corporais das crianças, o educador monta um circuito de desafios, apresenta as atividades aos pequenos e os acompanha para evitar que se machuquem. DESFAIOS CORPORAIS DESFAIOS CORPORAIS Esticar cordas e pedir para que as crianças passem por baixo ou por cima delas é um bom desafio corporal proposto na creche. Mas o educador deve acompanhar a criança para que ela não tenha medo de ultrapassar o obstáculo. DESAFIOS VARIADOS DESAFIOS VARIADOS Organizar diferentes espaços para os desafios corporais faz com que as crianças aprendam regras de convivência, como ganhar e perder ou esperar a vez. No circuito de atividades vale inserir obstáculos em colchonetes e orientar os pequenos a pulá-los. ORIENTAÇÃO DO EDUCADOR ORIENTAÇÃO DO EDUCADOR O educador deve observar como cada criança participa dos diferentes desafios propostos para planejar adequadamente as próximas atividades, com dificuldades maiores ou menores. Ele também acompanha os movimentos para evitar que as crianças temam os obstáculos. AJUDA DO ADULTO AJUDA DO ADULTO Ultrapassar obstáculos é uma tarefa que, nem sempre, pode ser realizada sem a ajuda de um adulto. Por isso, o acompanhamento individualizado em alguns dos desafios propostos na creche é fundamental. ORGANIZAR PEQUENOS GRUPOS ORGANIZAR PEQUENOS GRUPOS Estender colchonetes no chão e sugerir às crianças que virem cambalhotas pode ser uma atividade desafiadora e divertida. Mas é fundamental que o adulto ofereça apoio à criança e ajude-a a realizar o movimento com segurança. ORIENTAÇÃO DO MOVIMENTO ORIENTAÇÃO DO MOVIMENTO Desafios corporais mais simples podem ser executados pela criança sem a ajuda do educador. Mas, na creche, é importante que o adulto esteja sempre por perto para prevenir acidentes e orientar os movimentos dos pequenos. DESAFIOS E BRINCADEIRAS DESAFIOS E BRINCADEIRAS Estender colchonetes no chão e sugerir às crianças que virem cambalhotas pode ser uma atividade desafiadora e divertida. Mas é fundamental que o adulto ofereça apoio à criança e ajude-a a realizar o movimento com segurança.
ANÚNCIO
LEIA MAIS