Ensino de música no centenário de Carmen Miranda

Conheça o projeto desenvolvido pela professora Ana Cristina Santos de Paula - uma das vencedoras do Prêmio Victor Civita Educador Nota 10 - que ampliou o repertório musical de seus alunos, no Rio de Janeiro

POR:
NOVA ESCOLA
Ampliar o repertório musical Ampliar o repertório musical Para o desenvolvimento da Educação Musical dos alunos do 6º ano do Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro, a professora Ana Cristina Santos de Paula escolheu como mote de seu projeto o centenário de Carmen Miranda. O objetivo era fazer com que alunos em diferentes estágios de conhecimento formal de música aproximassem seus níveis de conhecimento. Existiam alunos que já sabiam tocar flauta, como na imagem acima, e outros que entrariam em contato com o instrumento pela primeira vez.  Experimentar diferentes instrumentos e possibilidades Experimentar diferentes instrumentos e possibilidades Dois pontos importantes do projeto de Ana Cristina foram a criação rítmica de acompanhamentos para as canções em instrumentos de percussão e o apoio harmônico da professora no teclado. Conciliar diferentes níveis de conhecimento musical Conciliar diferentes níveis de conhecimento musical A Educação Musical está no currículo do Colégio Pedro II desde o 1º ano do Ensino Fundamental, mas no 6º ano o colégio recebe alunos novos através de concurso. Assim, os estudantes mais experientes tocam as músicas inteiras, enquanto os novos podem se concentrar apenas nos refrãos. 'É como uma escola de samba. Quem entra precisa avançar com o grupo', explica. Estudar os figurinos e as coreografias Estudar os figurinos e as coreografias Com o crescente interesse dos alunos pelo legado de Carmen Miranda, Ana Cristina sugeriu que a turma pesquisasse os figurinos e coreografias que caracterizaram as performances da cantora. Os jovens fizeram uma apresentação para os demais estudantes da escola. Partitura completa de Cai-Cai Partitura completa de Cai-Cai O projeto de Ana Cristina começou com uma pesquisa sobre a vida de Carmen Miranda e suas principais canções. Acima, a partitura integral de Cai-Cai, um dos sucessos interpretados pela cantora. Partitura adaptada de Cai-Cai Partitura adaptada de Cai-Cai Para trabalhar com todos os alunos, a professora adaptou as partituras, excluindo as figuras musicais (que indicam a duração dos sons) e deixando apenas as notas. Assim todos podiam realizar a leitura musical utilizando a partitura como referência da música que já havia sido assimilada 'de ouvido'. Como resultado, os alunos aprimoraram as noções de ritmo e aprenderam as posições da flauta doce. Partitura completa de Alô, Alô Partitura completa de Alô, Alô Os alunos mais experientes de Ana Cristina - que já conheciam o sistema de notação musical e dominavam a flauta doce - podiam tocar as melodias completas, conforme a partitura de Alô, Alô, acima. Partitura adaptada de Alô, Alô Partitura adaptada de Alô, Alô As partituras eram adaptadas e fixadas no quadro-negro em cartazes, sem indicação das figuras de duração. O samba, que tem a escrita rítmica bastante complexa, já havia sido assimilado 'de ouvido' através do canto e da criação de acompanhamentos nos instrumentos de percussão. A partitura funcionava apenas como uma referência. Partitura de Cidade Maravilhosa Partitura de Cidade Maravilhosa Ao final do projeto, os alunos do 6º ano escolheram tocar Cidade Maravilhosa, composta por André Filho e interpretada por Aurora Miranda, a irmã de Carmen. Acima, a partitura da marchinha - já com as figuras musicais e mais complexa que as executadas pelos alunos no início do projeto.
Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias