O legado da civilização romana

Vistamos a exposição Roma ? a vida e os imperadores, em cartaz no Museu de Arte de São Paulo (Masp). Dividida em quatro núcleos, a mostra reúne 370 peças, vídeos explicativos e textos que podem ajudar seus a entender o legado da civilização romana para a sociedade atual. O período englobado na exposição vai do final da República romana aos primeiros séculos do Império (1 a.C. a 3 d.C.). Nesta galeria, apresentamos os principais elementos que faziam parte do cotidiano e da vida da civilização.

POR:
NOVA ESCOLA
Militarismo em Roma Militarismo em Roma O exército romano era plenamente organizado: treinado para marchar o dia todo com mais de 40 quilos nos ombros. Assim, os romanos formaram uma das maiores forças militares de toda a história. No começo, só patrícios eram aceitos para o exército, mas, à medida que o império cresceu, recrutas estrangeiros foram aceitos. Se servissem 20 anos, tornavam-se cidadãos romanos. Combates no Coliseu Combates no Coliseu Fazia parte do programa do Coliseu lutas entre animais (ex.: touros, ursos, tigres, leões etc.), apresentação dos chamados venatores (gladiadores especializados no combate com feras) e, finalmente os combates entre gladiadores. No caso dos jogos dos gladiadores, espetáculo carregado de emoção, dor e morte, cujo principal palco máximo era o Coliseu de Roma, os participantes (homens e mulheres) podiam ser divididos em equipes adversárias que se enfrentavam diante dos olhos do público que se dividia na torcida pelos grupos em combate. Na imagem, estão alguns dos adornos usados pelos gladiadores. A Língua Portuguesa se originou do Latim, idioma falado pelos romanos. A expansão do império permitiu que o latim se espalhasse por diversos territórios. Com o declínio da civilização romana, no século V, e a consequente fragmentação de suas antigas possessões, versões regionais do latim vulgar, falado pelos cidadãos comuns (soldados, comerciantes, colonos etc.), começaram a se desenvolver, sobretudo na Europa continental, dando origem às chamadas línguas neolatinas ou românicas, que tem como principais representantes o português, o espanhol, o italiano, o francês e o romeno. O teatro romano O teatro romano Na civilização romana, as representações teatrais da comédia, da tragédia, farsa e mímica aconteciam durante os feriados religiosos, em espetáculos gratuitos. O uso das máscaras no teatro romano foi uma apropriação feita da comédia e da tragédia grega. As principais obras romanas que ficaram para a eternidade foram as comédias. Dentre seus autores mais famosos estão Plauto e Terêncio. Deuses incorporados à cultura romana Deuses incorporados à cultura romana No âmbito religioso, os romanos absorveram influências dos etruscos (povos que viviam na península Itálica), dos egípcios e da cultura grega - que resultou numa magnífica mitologia greco-romana. O ingresso de deuses e deusas "estrangeiros" no panteão romano prosseguiu na fase republicana e no período imperial. Duas divindades mais importantes para os romanos eram a egípcia Ísis e a grega Atena.

Exposição Roma - a vida e os imperadores

Em cartaz até o dia 22 de abril de 2012 no Museu de Arte de São Paulo (Masp). De terça a domingo e feriados, das 11h às 18h. Quintas-feiras, das 11h às 20h. A bilheteria fecha sempre 30 minutos antes do museu.


Endereço: Avenida Paulista, 1578 - Cerqueira César, São Paulo/SP.
Agendamento de visitas guiadas (feito exclusivamente por e-mail): agendamento.roma@masp.art.br
Informações aqui
Ingresso: 15 reais. Estudantes, professores e aposentados com comprovantes pagam 7 reais. Visitantes até 10 anos e acima de 60 anos de idade têm entrada gratuita.

 
Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias