Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Refletir e opinar sobre o cotidiano

Ao lidar com a leitura e a escrita de textos para elaborar um jornal, os estudantes aprenderam que a Geografia é feita por todos e todos os dias

POR:
Wellington Soares, Beatriz Santomauro, NOVA ESCOLA
Geografia no jornal escolar. Foto: Marina Piedade Geografia no jornal escolar O projeto da professora Alessandra Silva de Souza, de São Paulo, teve como produção final o jornal escolar Figueiredo News. Despertar o olhar crítico e estimular a criação de vínculos entre os alunos e a escola eram alguns dos objetivos deste trabalho de Geografia. O jornal aproxima a realidade dos jovens ao estudo de Geografia. Foto: Marina Piedade O jornal aproxima a realidade dos jovens ao estudo de Geografia Na foto, Alessandra e a turma discutem o tema Urbanização, estabelecendo relações entre as notícias da imprensa e a realidade do bairro da escola. A leitura de jornais é parte importante do trabalho. Foto: Marina Piedade A leitura de jornais é parte importante do trabalho Além de servirem como referência para a montagem do Figueiredo News, diversas atividades são elaboradas com base nos textos, como a reescrita das notícias pelos jovens, incorporando seus conhecimentos e pontos de vista sobre o assunto da reportagem. Redação do jornal escolar. Foto: Marina Piedade Redação do jornal escolar A redação do Figueiredo News é dividida em diversas seções, que tratam de temas específicos como Cultura, Esportes e Moda. Cada grupo é responsável por decidir os assuntos abordados na edição e as estratégias que serão utilizadas na coleta de informações. Os alunos mais novos são auxiliados pelos monitores, geralmente estudantes de 8° e 9° ano. As estratégias utilizadas pelos repórteres do Figueiredo News são as mesmas dos grandes jornais: os alunos realizam entrevistas, tiram fotografias, fazem pesquisas na internet, elaboram e aplicam questionários na comunidade. Depois, reúnem essas informações e escrevem a reportagem. Foto: Marina Piedade Igual a um grande jornal As estratégias utilizadas pelos repórteres do Figueiredo News são as mesmas dos grandes jornais: os alunos realizam entrevistas, tiram fotografias, fazem pesquisas na internet, elaboram e aplicam questionários na comunidade. Depois, reúnem essas informações e escrevem a reportagem. Antes das páginas serem montadas no laboratório de informática da escola, os textos são corrigidos e reescritos. Para isso, Alessandra tem a ajuda dos professores de Língua Portuguesa. Na foto, a professora Luciana aponta melhorias que podem ser feitas na redação final. Foto: Marina Piedade Revisão dos textos Antes das páginas serem montadas no laboratório de informática da escola, os textos são corrigidos e reescritos. Para isso, Alessandra tem a ajuda dos professores de Língua Portuguesa. Na foto, a professora Luciana aponta melhorias que podem ser feitas na redação final.

"Cada lugar é, à sua maneira, o mundo." A frase do geógrafo Milton Santos (1926-2001), no livro A Natureza do Espaço (392 págs., Ed. Edusp, tel. 11/3091-4008, 66 reais), diz muito sobre o trabalho realizado por Alessandra Silva de Souza com alunos do 6º ao 9º ano. Visando produzir reportagens e artigos para o jornal da escola sobre o que acontecia ali, os estudantes analisaram seu mundo, o que inclui tanto a rotina da comunidade como os fatos ocorridos do outro lado do planeta.

Propostas que incluem pensar sobre o que ocorre ao seu redor se relacionam na Geografia com o conceito de lugar, que une paisagem - o que está ao alcance da visão - e vínculos afetivos. Nesse caso, o lugar é a EMEF Desembargador Manoel Carlos de Figueiredo Ferraz, em São Paulo. "Os assuntos estudados na disciplina levam os alunos a refletir sobre questões locais, como o modo de ser, de se comportar socialmente e de pensar a mobilidade urbana e os problemas da moradia em área de risco ambiental", afirma Sueli Angelo Furlan, docente da Universidade de São Paulo (USP).

Alessandra decidiu reforçar o vínculo dos estudantes com o local onde vivem e estudam ao constatar que não havia registros sobre as pessoas que passaram por lá ou sobre seu trabalho. "Sou ex-aluna e fiquei satisfeita em voltar como professora. Mas levei um choque: a escola parecia não ter memória", explica. O jornal teve o intuito de mudar o panorama.

A primeira etapa do trabalho foi envolver a comunidade no projeto - afinal, sem ela nada teria sentido. "A professora passou de sala em sala avisando que nós faríamos um jornal. Quem quisesse podia participar", conta Daniela Figueiredo, 14 anos. Para decidir o nome e o logotipo da publicação, foi feito um concurso. O mais votado deles: Figueiredo News. Nas primeiras reuniões para decidir os temas das reportagens, poucos participaram. "Mas, depois de verem o primeiro exemplar pronto, outros se animaram. Hoje estamos na terceira edição e são mais de 100 alunos envolvidos", diz a professora.

Alessandra se divide em dois horários: no turno normal, ensina os conteúdos previstos para suas turmas. E, no intervalo entre as aulas da manhã e da tarde, reúne os jovens para discutir os temas que serão tratados nas reportagens do jornal da Figueiredo. Nesses momentos, eles também leem os jornais diários. "Assim, todos ficam por dentro do que acontece aqui e em outros países. Isso ajuda na hora de estabelecer uma relação entre os fatos e compreender melhor o contexto em que estudam", diz Alessandra. Nessa hora, eles também produzem o noticiário sobre assuntos ligados à comunidade em que vivem. Isso inclui um longo processo: pensar na pauta, em como será feita a apuração, na reescrita e revisão dos textos e na criação do layout das páginas. Cada canto da escola pode virar assunto nas mãos dos alunos (leia trechos das reportagens na próxima página).

O Figueiredo News é dividido em seções, como Educação, comportamento, moda, cultura, esporte, entretenimento e saúde, sendo que cada uma tem seu time de repórteres e monitores - estudantes do 8º e do 9º ano, que auxiliam os mais novos. Quando eles escrevem, além de relatar os fatos, deixam claras suas posições sobre os temas. "Nos textos, os jovens revelam suas percepções do cotidiano", destaca Sueli.

Ao produzir o jornal - que tem uma pequena tiragem, mas fica disponível a toda a comunidade nas paredes do pátio e dos corredores -, os alunos são protagonistas da própria história. Eles têm espaço para analisar fatos, opinar e mostrar em seus registros que sua escola é importante. "Fico orgulhosa em mostrar para a minha família o jornal que eu ajudei a fazer", afirma a estudante Daniela.

Curti

Filipe Barbosa. Foto: Marina Piedade

"Para o jornal, eu fiz caricaturas: o professor de Educação Física mostrei como um fortão, o de Ciências como um mago e os inspetores como super-heróis."

Filipe Barbosa, 11 anos

Saiu no Figueiredo News!

Os textos dos alunos de Alessandra refletem o olhar deles sobre a escola

Recuperação paralela. Foto: Marina Piedade

Recuperação paralela: um desafio
"É importante compreender o que é e como funciona a recuperação paralela (...). Com horários diferenciados e diversos grupos formados pela professora Simone, a RP vai de vento em popa na nossa escola."

Que esporte você pratica? Foto: Marina Piedade

Que esporte você pratica? 
"O que nos surpreendeu é que as práticas esportivas de nossos alunos estão em 53% se limitando às aulas de Educação Física (três vezes por semana). Por isso, fica uma dica, pessoal: esporte também é saúde e não podemos nos descuidar!"

Aconteceu na escola. Foto: Marina Piedade

Aconteceu na escola 
"Entre os acontecimentos da escola estão a saída do professor Paulo, de Matemática, e a entrada da professora Nédia, que é um amor de pessoa - mas cuidado para não tirá-la do sério!"

Gosto não se discute. Foto: Marina Piedade

Gosto não se discute 
"O que importa é deixar a música fazer parte do cotidiano, se sentir bem e aproveitar esse momento como algo prazeroso, seja lá qual for o gênero musical, respeitando a preferência do próximo, assim como o seu espaço."

A moda da gente. Foto: Marina Piedade

A moda da gente

"Podemos usar uniformes sem ser cópias de outros estudantes e manter estilo e personalidade aliados a diferentes tendências de moda. Agora, é só cada um ver o que mais combina com seu estilo e ousar."

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias

Tags

Guias

Tags

Guias

Tags

Guias