As 10 obras de arte mais caras já leiloadas no mundo

O quadro As Mulheres de Argel, de Pablo Picasso, foi vendido por 179,3 milhões de dólares, um recorde absoluto. Conheça as pinturas e esculturas que alcançaram os valores mais altos do mercado. Elas vão levar a classe para um verdadeiro passeio pela História da Arte

POR:
Bruna Nicolielo
=== PARTE 1 ====
As Mulheres de Argel | Crédito: Reprodução As Mulheres de Argel É de Picasso a obra mais cara já leiloada no mundo O Grito: Reprodução O Grito A tela do norueguês Edvard Munch é a quarta mais cara da história O Rapaz com Cachimbo | Crédito: Reprodução O Rapaz com Cachimbo Outra pintura de Picasso ocupa a oitava posição do ranking

 A reportagem Tela de Picasso se torna a mais cara já leiloada (VEJA digital, 11 de maio de 2015) mostra que o quadro As Mulheres de Argel (Les femmes d'Alger), pintado em 1955 por Pablo Picasso (1881-1973) foi vendido por 179,3 milhões de dólares, um recorde absoluto neste mercado. A pintura de maior valor vendida no mundo anteriormente era o tríptico Três Estudos sobre Lucian Freud, do pintor britânico Francis Bacon (1909-1992), comercializada por 142,4 milhões de dólares em novembro de 2013. No leilão, que ocorreu na noite da última segunda-feira, uma obra do expressionista suíço Alberto Giacometti (1901-1966), também se tornou a escultura mais cara já leiloada: L'Homme au Doigt  (O Homem que Aponta, em tradução livre) foi vendida por 141,28 milhões de dólares. Giacometti já detinha o recorde para uma escultura, com  L'Homme qui Marche (O Homem que Caminha) vendida por 104,3 milhões de dólares em 2010. "Entre os fatores que determinam o preço de uma obra estão a importância do artista e da peça em questão, em que fase ela foi produzida e se já fez parte de exposições e coleções relevantes", explica Katia Mindlin Barbosa-Leite, presidente da Sotheby’s Brasil.

Veja a seguir o ranking de 10 obras mais caras já negociadas em leilões:

1. As Mulheres de Argel (Pablo Picasso)
Pintada em 1955, foi arrematada na última segunda-feira, em Nova Iorque. Representa uma cena em um harém e é uma releitura cubista de "Mulheres de Argel em seu apartamento", do francês Eugène Delacroix (1798-1863).
 

2. Três Estudos de Lucian Freud (Francis Bacon)
O tríptico do anglo-irlandês Bacon foi arrematado por 142,4 milhões de dólares. Na série de pinturas de 1969, Bacon retratou o amigo Lucian Freud, também artista plástico. A distorção das formas e o esquematismo de tudo que não é figura humana são os elementos mais marcantes.

3.   O Homem que Aponta (Alberto Giacometti)
A peça de bronze, originalmente chamada de L'Homme au Doigt, foi feita em 1947 e faz parte de uma série de seis, das quais é a única pintada à mão pelo artista. Também foi vendida na última segunda-feira por 141,28 milhões de dólares. A produção de Giacometti vive um momento de alta no mercado de arte internacional, como mostram resultados recentes de leilões como esse.

4. O Grito (Edvard Munch)

A obra do norueguês Munch (1863-1944), de 1895, foi arrematada por 120 milhões de dólares em maio de 2012. Retrata uma figura andrógina em momento de crise existencial e é considerado uma das obras mais significativas do movimento expressionista.

5. Nu, Folhas verdes e Busto (Pablo Picasso) 
A tela do espanhol Picasso alcançou valor de 106,5 milhões de dólares em 2010.  É um retrato de Marie-Thérèse Walter, amante do pintor entre os anos 1920 e 1930. Foi concluído em 1932, durante um período muito criativo do artista.

6. Silver Car Crash (Double Disaster) (Andy Warhol)
Realizada em 1963, a obra do americano Andy Wharol (1928-1987), a figura mais proeminente do movimento pop art, foi arrematada por 105,4 milhões de dólares em 2013.

7. O Homem que Caminha (Alberto Giacometti)
A escultura em bronze L'Homme qui Marche, de 1961, foi vendida em 2010 por 104,3 milhões de dólares. A peça representa um homem, com 183 centímetros de altura, caminhando, e é considerada uma das mais importantes obras do artista e um dos principais emblemas da Arte Moderna.

8. Rapaz com Cachimbo (Picasso)

Em 2004, Garçon à la Pipe, do artista espanhol, tornou-se a primeira pintura leiloada por mais de 100 milhões: foi vendida por 104,2 milhões de dólares. Retrata um jovem que costumava visitar o pintor em seu ateliê e foi produzida na chamada fase rosa de Picasso, na qual predominavam tons de rosa e laranja, anterior ao Cubismo.

9. Biga (Giacometti)
A escultura em bronze Chariot ("Biga em português), de 1950, foi vendida em 2014 por 100,9 milhões de dólares. É uma das obras-primas do suíco, que produziu outras cinco versões da peça, que estão, entre outros, no Museu Giacometti, na Suíça, em no MoMa, nos Estados Unidos.

10. Laranja, Vermelho, Amarelo (Marc Rothko)
O quadro, de 1961, pintado pelo russo-americano Mark Rothko (1903-1970), foi arrematado por 86,8 milhões de dólares. A pintura superou um recorde do próprio artista (72,84 milhões de dólares).

Fonte: Katia Mindlin Barbosa-Leite, presidente da Sotheby's Brasil.

 

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias

Tags

Guias