Blog de Leitura

Mergulhe no universo dos livros

Pensadores na Prática: Delia Lerner, professora de professores

POR:
Pedro Annunciato, Anna Rachel Ferreira
A educadora argentina Delia Lerner

O repórter Pedro Annunciato, de NOVA ESCOLA, faz parte da equipe responsável pelos materiais de apoio da Coleção Pensadores na Prática, uma coletânea de cinco livros essenciais para o educador. Além da obra, o assinante da coleção recebe um livreto que ajuda a aplicar todo esse conhecimento no cotidiano escolar. O primeiro livro é Ler e Escrever na Escola: o Real, o Possível e o Necessário (Delia Lerner, 120 págs.), e Pedro conta um pouco das suas impressões ao conhecer a obra durante a produção do material.

“Quando Rodrigo Ratier, o editor-executivo de NOVA ESCOLA, me convidou a fazer o primeiro número da Coleção Pensadores na Prática, senti um misto de satisfação e preocupação. Satisfação porque era a oportunidade de trabalhar em um produto diferenciado, com potencial para ajudar diretamente nos estudos de quem quer crescer como professor. Preocupação porque teria que encarar Delia Lerner. Como jornalista que cobre a área de Educação há pelo menos um ano, eu já tinha ouvido falar muito de Delia, mas nunca havia parado para entender uma obra sua profundamente. Será que eu daria conta de compreender

Ler e Escrever na Escola: o Real, o Possível e o Necessário? Não seria algo complicado demais?

Puro preconceito meu. Delia sabe tomar o aprendiz pela mão. Não incorre em certos vícios acadêmicos, que confundem abstração excessiva, palavras difíceis e sintaxe empolada, com profundidade. Seu texto é claro e atento à questão que pretende abordar, sem se perder em divagações. E, para mim, essa foi a primeira surpresa.

Isso não significa que o livro seja simples. Pelo contrário. Delia aborda um problema complexo, que é o papel da escola não só na alfabetização, mas na inserção das crianças na cultura escrita. Para isso, recorre a uma extensa bibliografia, que inclui autores como Emilia Ferreiro, Guy Brousseau e Mikhail Bakhtin, e apresenta as experiências de décadas de pesquisas. Mas faz tudo isso com os dois pés bem fincados no chão. As páginas da obra apresentam, de fato, o que a capa promete.

Em primeiro lugar, Delia apresenta o real, o problema que está posto. Nosso modelo de escola ainda é bastante autorreferente. Em outras palavras, a instituição faz tantos recortes e adaptações nas práticas sociais de leitura e escrita para enquadrá-la no currículo que acaba por descaracterizá-las. Um exemplo disso é separar a alfabetização dessas práticas, como se ela fosse meramente técnica. Outro é inventar gêneros que não existem além das paredes da sala, o que, segundo a autora, desfavorece a formação de leitores e escritores competentes.

Em segundo lugar, vem o necessário. Sem apontar um dedo acusatório contra a escola, a autora tenta entender quais as razões que levam a isso para encontrar maneiras de mudar o estado das coisas. Entre os motivos, está a necessidade de medir e controlar a aprendizagem – o que não é ruim, mas precisa ser calibrado para não sufocar a própria aprendizagem.

E, por fim, o possível. Com exemplos tirados de experiências reais, Delia propõe caminhos para encorajar gestores e docentes a trazer a cultura letrada para dentro da escola, a fazer os alunos exercitarem comportamentos autênticos: ler livros de verdade, escrever cartas que serão efetivamente entregues e respondidas, inventar histórias para que alguém as leia, trocar ideias sobre os textos. Do jeito que nós, que já dominamos o sistema de escrita, fazemos no nosso dia a dia.

A autora descreve o problema, compreende-o e sugere saídas. Seu livro é, ao mesmo tempo, uma janela de reflexão sobre a escola e uma ferramenta de ação. Delia desempenha, assim, aquele papel tão próprio do mestre: abrir ao aprendiz um universo complexo, pondo-o em contato com a realidade, mas permanecendo ao lado como um guia seguro, que apoia a caminhada. A abordagem da Delia é, assim, um exemplo do que ela entende como boa Educação.”

Espero que tenham gostado da análise e aproveitem a leitura desse livro tão importante aos profissionais de Educação. Aproveite também para assistir ao bate-papo de Denise Guilherme, formadora de professores e consultora na área de projetos de leitura, e Carla Tocchet, formadora de professores, sobre o clássico de Delia Lerner.

 
 

Até o próximo post!

Anna Rachel

Tags

Guias