Craques na raquete

Crianças do 2º ao 5º ano ganham mais agilidade, equilíbrio e resistência muscular com o tênis de mesa, esporte em que os chineses são feras

POR:
Débora Didonê
SÓ DÁ A CHINA Campeão olímpico Wang Hao, um dos quatro melhores do mundo na categoria. Foto: Christof Koepsel
SÓ DÁ A CHINA Campeão olímpico Wang Hao, um dos quatro melhores do mundo na categoria. Foto: Christof 
Koepsel
São mais de 10 milhões de jogadores somente na China, e isso faz do tênis de mesa o esporte individual mais praticado no mundo. Em qualquer cidade do país, é fácil ver uma mesa com rede à disposição de todos em praças, parques, clubes, escolas e faculdades. Os chineses se esmeram nos treinos, geralmente iniciados aos 6 ou 7 anos de idade. Três ou quatro anos depois, já é possível encontrá-los em campeonatos mundiais. O atual ranking é encabeçado por quatro atletas chineses: Wang Liqin (campeão mundial), Wang Hao (medalha de prata nas Olimpíadas de Atenas), Ma Lin (vicecampeão) no Mundial de Zagreb 2007, na Croácia) e Ma Long (campeão mundial na categoria júnior, em 2005). Na categoria feminina, as melhores do mundo também são de lá, entre elas Zhang Yining, campeã mundial e olímpica.

O melhor mesa-tenista brasileiro é Hugo Hoyama, recordista de medalhas de ouro nos Jogos Pan Americanos (nove, entre 1991 e 2007). Ele é descendente de japoneses, mas seu técnico é chinês naturalizado brasileiro. Wei Jianren começou aos 6 anos e aos 56 continua na ativa: "É um esporte a que homens e mulheres podem se dedicar até os 80 anos". Hoyama tem a China como referência: "Fui para lá quatro vezes. Passo um mês treinando nando com atletas de alto nível", conta. O esporte exige resistência muscular e capacidade aeróbica e proporciona ritmo e rapidez de raciocínio (leia o plano de aula no quadro da página ao lado). 

1971
O ESPORTE NA DIPLOMACIA
O tênis de mesa ganha visibilidade quando
uma equipe dos Estados Unidos é convidada
a jogar na China. O fato marca a retomada
da troca cultural entre os países.

Setembro de 1976
MORRE MAO TSÉ-TUNG
Com a morte do líder, termina a Revolução Cultural. Intelectuais saem das prisões, escolas são reabertas e tem início um período de orientação política mais moderada.

1979
GUERRA COM O VIETNÃ
O exército chinês ataca o Vietnã - que, no ano anterior, havia se aliado à União
Soviética, então considerada uma ameaça pelo governo de Pequim.

1980
SUPERPOPULAÇÃO
O país rompe a barreira de 1 bilhão de habitantes. Segundo o instituto de pesquisa
populacional de Pequim, em 2020 serão 1,5 bilhão de chineses.

1981
SOCIALISMO DE MERCADO
Deng Xiaoping, um dos principais dirigentes do Partido Comunista, assume a presidência da Comissão Militar Central da China e abre o país para o comércio exterior.

1988
ESPORTE OLÍMPICO
Inventado na Inglaterra no começo do século 20 e praticado na Ásia desde a década de 1950, o tênis de mesa torna-se modalidade olímpica nos jogos de Seul, na Coréia do Sul.

 

  

Plano de aula

Tênis de mesa

OBJETIVOS
? Praticar tênis de mesa.
? Conhecer e compreender as regras do esporte.
? Adquirir agilidade, equilíbrio, coordenação, flexibilidade, ritmo
e resistência muscular.


CONTEÚDOS

? Fundamentos básicos do esporte.
? Movimento de rebatida (de direita
e de esquerda) e de saque.

ANOS

2º ao 5º.

TEMPO ESTIMADO

Três aulas.

MATERIAL NECESSÁRIO

Mesa oficial com 2,74 metros de comprimento, 1,525 metro de largura e 0,76 metro de altura (opção: uma mesa grande do refeitório), um ou mais pares de raquetes, de cinco a dez bolinhas e rede com 1,83 metro de comprimento e 0,15 metro de altura (opções: um tecido esticado ou um pedaço de madeira nas
mesmas dimensões).


DESENVOLVIMENTO

 1ª ETAPA
Na primeira aula, sem demonstrar a jogada, instrua os alunos a mandar a bolinha para cima com a raquete e a rebatê-la antes que caia no chão. Observe os movimentos e, em seguida, faça uma demonstração com as correções. O ideal é que o exercício - que ajuda a controlar a força e a desenvolver a percepção -seja feito por cinco minutos. Se houver somente um par de raquetes, peça que
eles formem fila e, um a um, repitam o movimento duas ou três vezes. Em seguida, estabeleça a parede como "adversário". A idéia é jogar a bolinha em direção a ela e rebatê-la com os movimentos de esquerda e direita. Reserve cinco minutos para esse treino ou forme outra fila e reveze o uso da raquete. A atividade desenvolve o
controle da força e mostra diferentes formas de interagir com a bola.


2ª ETAPA
É hora do aprender a rebater com um exercício conhecido como robô. Forme
uma fila de um dos lados da mesa e posicione-se no lado oposto, com uma
bacia de bolinhas a sua frente. Lance uma delas na direção da criança, fazendo com que ela pingue uma vez antes de ser arremessada. A primeira a fazer o movimento corre para o fim da fila e dá lugar à próxima. Se houver poucas bolinhas, peça que quem já rebateu ajude a recolher as que ficarem espalhadas e a colocá-las na bacia.
Para treinar a direção em que a bola deve ser enviada, faça marcas com giz
nos cantos e no centro da mesa, pedindo que todos tentem acertar ali. A atividade ensina a dinâmica do jogo e desenvolve as habilidades para manipular a raquete cada vez melhor. Ela pode durar dez minutos ou o tempo suficiente para que cada um treine pelo menos três vezes. No próximo exercício, faça uma demonstração do saque, fundamento básico do esporte.

Para realizá-lo, oriente os estudantes a segurar a bola com a mão livre, mandá-la para cima e deixar que ela toque na mesa antes de rebatê-la. O objetivo é mandá-la para o outro lado sem tocar a rede. Se não for possível que cada criança permaneça em atividade durante 10 minutos, forme uma fila para que haja revezamento
durante o tempo disponível.

3ª ETAPA
Prepare uma aula com jogo. Peça que os alunos formem duas filas, uma em cada extremidade da mesa, com igual número de integrantes. Um representante de cada fila forma uma dupla de adversários, que vai disputar uma partida até um dos dois
marcar três pontos. Em seguida, eles dão lugar aos próximos até que todos treinem. Nesse momento, as regras são ensinadas.

AVALIAÇÃO

Verifique se os alunos usam os movimentos básicos de direita e esquerda para rebater a bola, fazendo com que ela toque o campo adversário. Observe se há interação e respeito entre os jogadores e conhecimento das regras do esporte.


CONSULTORIA

Cristina Akiko Iizuka, mestre em Ciências da Motricidade Humana, de São Paulo, SP.
Welber Marinovic, professor de Educação Física e doutorando do Programa de
Movimento Humano da Universidade de Queensland, na Austrália. 

 

Quer saber mais?

BIBLIOGRAFIA
Tênis de Mesa, Welber Marinovic, Cristina Akiko Iizuka e Kelly Tiemi Nagaoka (orgs.), 240 págs., Ed. Phorte, tel. (11) 3141-1033, 33 reais

INTERNET
Veja no site da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa dicas e curiosidades 

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias