Italiana com versão brasileira

Músicas folclóricas da Itália recebem um arranjo com instrumentos variados, como tambores, guizos e xilofones

POR:
Cristiane Marangon
A banda de italianinhos: novo arranjo para canção folclórica. Foto: Marcelo Soubhia

A banda de italianinhos: novo arranjo para canção folclórica. Foto: Marcelo Soubhia

 

Na EM Professor Sérgio Hugo Pinheiro, em Mogi das Cruzes, a 63 quilômetros da capital paulista, a música não é um acessório em eventos e festas, mas parte da proposta pedagógica. A explicação para isso está na formação contínua em arte musical que os professores recebem. A capacitação existe há dois anos e se inicia com o estudo das brincadeiras cantadas, parte da cultura infantil brasileira. "Esse é o primeiro repertório musical que conhecemos", explica Iveta Maria Fernandes, orientadora do programa.

Neste ano, a equipe definiu que todas as disciplinas enfocariam as influências de outras nações na cultura brasileira. A professora de 2ª série Maria Inês de Souza Filardi Ribeiro e sua turma estudaram diversos aspectos da Itália - localização, bandeira, idioma, moeda, culinária, pontos turísticos, indústria automotiva, arquitetura e artistas - durante três meses. Nas aulas de Música, as crianças estudaram a origem e as características da canção folclórica italiana. Elas apreciaram o estilo, aprenderam duas canções e fizeram um arranjo para uma delas. Bem ensaiadas, se apresentaram para os colegas em uma grande festa sobre as nações. C.M.

Sequência de atividades

1. MÚSICAS DO MUNDO
 
Canções de diferentes épocas e culturas são produtos artísticos que merecem ser estudados. Os alunos de Maria Inês têm familiaridade com as brincadeiras cantadas e não estranharam quando ela levou para a sala de aula as partituras de Mio Galletto e La Bella Polenta, canções folclóricas italianas. A intenção da professora era fazer com que eles tivessem contato com registros musicais. Ela cantou para a garotada, que logo percebeu que se tratava de músicas em outro idioma, mas bem parecidas com as que animam suas atividades de lazer.

2. HORA DA CANTORIA 

Em Música, todos devem participar como ouvintes, intérpretes, compositores e improvisadores. Depois de escutar as canções, a turma aprendeu a cantálas e recebeu as traduções para que todos soubessem do que elas tratavam (leia abaixo). Ao ler a letra de Mio Galleto em português, a garotada lembrou de uma música brasileira que tratava do mesmo animal. Já Polenta fala do milho, do plantio à transformação no saboroso prato. Maria Inês sugeriu que as crianças compusessem um arranjo para uma delas. E elas elegeram a primeira.

3. UM TOQUE BRASILEIRO

Experimentar, selecionar e utilizar instrumentos em arranjos musicais foi a preocupação de Maria Inês na última etapa. Entre as opções, xilofones, maracas, pandeiros, clavas, castanholas, blocos de madeira, tambores, guizos e chocalhos. As crianças faziam testes para saber qual o melhor para cada momento. A professora pedia que todos observassem se, ao ser tocado, um instrumento não interferia no som do outro. Definido o arranjo, o grupo ensaiou e se apresentou na festa de encerramento do semestre. 

Letra da música  

   MIO GALLETTO
  MEU GALINHO
Ho perdutto il mio galletto
Ho perdutto e lo trovatto
Ho trovatto o poveretto
Che faceva chi chi ri chi
Eu perdi o meu galinho
Eu perdi e encontrei
Encontrei o pobrezinho
Que fazia qui-qui-ri-qui

Quer saber mais?

CONTATO
EM Professor Sérgio Hugo Pinheiro, R. Georgina Soares de Souza, s/nº, 08750-000, Mogi das Cruzes, SP, tel. (11) 4722-1479 

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias