ANÚNCIO
Você sabia que é possível salvar matérias para ler mais tarde? Use o botão Ler mais tarde

O sucesso da Mala

por:
CM
Cybele Meyer
Outubro de 2009
Ilustração: Ana dos Anjos. Clique para ampliar

Respiro ofegante. Trago nas mãos uma pequena mala e uma agenda tinindo de nova. É meu primeiro dia de aula. Venho substituir uma professora que teve que se ausentar "por motivo de força maior". Entro timidamente na sala dos professores e sou encarada por todos. Uma das colegas, tentando me deixar mais à vontade, pergunta: 

- É você que veio substituir a Edith? 

- Sim - respondo num fio de voz. 

- Fala forte, querida, caso contrário vai ser tragada pelos alunos - e morre de rir. 

- Ela nem imagina o que a espera, não é mesmo? - e a equipe toda se diverte com a minha cara. 

Convidada a me sentar, aceito para não parecer antipática. Eles continuam a conversar como se eu não estivesse ali. Até que, finalmente, toca o sinal. É hora de começar a aula. Pego meu material e percebo que me olham curiosos para saber o que tenho dentro da mala. Antes que me perguntem, acelero o passo e sigo para a sala de aula. Entro e vejo um montão de olhinhos curiosos a me analisar que, em seguida, se voltam para a maleta. Eu a coloco em cima da mesa e a abro sem deixar que vejam o que há lá dentro. 

- O que tem aí, professora? 

- Em breve vocês saberão. 

No fim do dia, fecho a mala, junto minhas coisas e saio. No dia seguinte, me comporto da mesma maneira, e no outro e no noutro... As aulas correm bem e sinto que conquistei a classe, que participa com muito interesse. Os professores já não me encaram. A mala, porém, continua sendo alvo de olhares curiosos. 

Chego à escola no meu último dia de aula. A titular da turma voltará na semana seguinte. Na sala dos professores ouço a pergunta guardada há tantos dias: 

- Afinal, o que você guarda de tão mágico dentro dessa mala que conseguiu modificar a sala em tão pouco tempo? 

- Podem olhar - respondo, abrindo o fecho. 

- Mas não tem nada aí! - comentam. 

- O essencial é invisível aos olhos. Aqui guardo o meu melhor. 

Todos ficam me olhando. Parecem estar pensando no que eu disse. Pego meu material, me despeço e saio.

Entre a sala de aula e a literatura

Foto: Raquel do Espirito Santo
Foto: Raquel do Espirito Santo

A paulistana Cybele Meyer, há 18 anos moradora de Indaituba, a 102 quilômetros de capital paulista, é a campeã da segunda edição do concurso Era Uma Vez - Especial Dia do Professor. Seu texto concorreu com mais de 450 enviados para o site de NOVA ESCOLA, um número 50% maior do que no ano passado. O trabalho, como pedia o regulamento, consiste numa crônica sobre o cotidiano do professor.

O tema está presente na vida de Cybele há 30 anos: ela já foi professora de Educação Infantil, do Ensino Fundamental, do Médio e do superior em Pedagogia. Desde o início deste ano, se divide entre a coordenação pedagógica de uma escola e a formações de professores.

Cybele escreve textos literários diariamente, tanto em seu blog como em sites sobre Educação. "Com O Sucesso da Mala, quis passar para os educadores a ideia de que na prática pedagógica não há fórmulas mágicas ou milagres." Com o prêmio que ganhou - uma mala com 61 livros de formação e literatura -, a bagagem desta professora deve ficar ainda mais recheada de boas propostas.

 

Especial ERA UMA VEZ...

ANÚNCIO
LEIA MAIS