Materiais para as aulas de circo

Inspirados pelo projeto campeão da professora Fernanda Pedrosa, da EM José de Calasanz - vencedora do Prêmio Victor Civita Educador Nota 10 em 2011 - os professores Cristiane Cassoni e Kiko Belluci ensinam como fazer materiais acessíveis para as aulas de circo. Cada um dos vídeos contém sugestões de flexibilização para incluir todos os alunos nas atividades, inclusive aqueles com deficiência.

POR:
Paula Nadal, NOVA ESCOLA, Bruna Nicolielo

 

Como incluir os alunos com deficiência nas aulas de circo

As flexibilizações são oferecidas de acordo com as possibilidades do aluno e isso varia muito. Cada um desenvolverá habilidades muito particulares, de acordo com seu tipo de limitação ou deficiência. Por isso, atente para os seguintes fundamentos gerais:
- Identifique as possibilidades e competências do aluno, pois essas mostrarão a forma como ele poderá participar.
- Pergunte ao aluno como ele poderia ou gostaria de participar. Incentive-o a mostrar suas possibilidades, mostrando que ele pertence ao grupo.
- Peça ao grupo sugestões de estratégias para flexibilizar as atividades desenvolvidas - essa também é uma forma de envolver a todos.
- Elabore formas de participação do aluno com outras funções, atentando que elas sejam sempre colaborativas -- não segregadas ou paralelas.
- Dê mais tempo para a execução de cada exercício.
- Conte com a experiência dos profissionais de saúde que atendem o aluno. Eles podem tem colaborações valiosas sobre as potencialidades do aluno, bem como recursos e estratégias utilizadas.
- Realize flexibilizações nas diversas dimensões do planejamento: objetivos (podem ser reformulados para um determinado aluno num dado momento), estratégias ou recursos. A avaliação deve ser adequada à mudança de objetivo.

Malabares: bolas, claves, aros e swing poi
Flexibilização para alunos com deficiência física e com mobilidade de membros superiores (braços)
- Use pedaços de tule (material mais leve e com tempo de recuperação maior), bexigas presas a barbante ou bolas presas a tiras de velcro (nos casos em que a criança não consegue segurar os materiais)
- Confeccione bolas do tamanho da palma da mão da criança.
- Confeccione bolas de balão - assim, as bolinhas escorregam menos das mãos da criança e dão mais firmeza e segurança.
- Acrescente velcro ao swing poi e ao prato chinês.
- Amplie o tempo de realização das etapas: a criança pode demorar mais tempo para conseguir lançar duas bolas ou duas claves ao mesmo tempo.

Equilíbrio: pé de lata
Flexibilização para alunos com deficiência física e mobilidade de membros superiores (braços)
- Sugira que o aluno equilibre o material com as mãos.
- Ofereça uma função alternativa, por exemplo, como ser o guia do trajeto a ser percorrido.
- Trabalhe o equilíbrio por meio do contato com o tambor. Com ajuda do professor, a criança se deita no aparelho e vivencia o contato com ele.
- Dê mais tempo para a execução do exercício.

Consultoria Daniela Alonso, selecionadora do Prêmio Victor Civita - Educador Nota 10 na área de inclusão, e Cristiane Cassoni, professora das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e proprietária da Acrobacia e Arte - casa do Circo. 

 

Tags

Guias