Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Blog

Blog Questão de Ensino

Tire suas dúvidas sobre sala de aula

Dez livros para inspirar o trabalho com projetos didáticos

Neurilene Martins indica livros para auxiliar o docente na realização de projetos didáticos que sejam contextualizados e significativos para a turma

POR:
Neurilene Martins



No período de recesso escolar, a ida a feiras de livros, livrarias, sebos e outros espaços de leitura costuma ganhar mais espaço na agenda dos professores. Uma sugestão é aproveitar essas oportunidades para garimpar livros que possam ajudar a transformar as práticas educativas na sala de aula. Hoje, as minhas indicações são para inspirar e auxiliar o docente na realização de projetos didáticos que sejam contextualizados e significativos para a turma.

Esse é um tema que ainda desafia muito os docentes. Produzir um projeto didático pode ser uma estratégia para envolver os alunos, dar mais sentido às tarefas realizadas na sala de aula e direcionar os modos de avaliação. Confira, então, dez livros que não podem faltar na biblioteca do professor que vai se dedicar a esta prática:

1. Ler e Escrever na Escola: O Real, o Possível e o Necessário, de Delia Lerner.
Esta é a pedida para quem quer desenvolver projetos na área de Língua Portuguesa, como publicação de livros de contos, enciclopédias e revistas eletrônicas. A autora traz referências teóricas e metodológicas e propõe projetos como uma modalidade que articula propósitos didáticos e comunicativos em torno de um produto final com o objetivo de que a leitura e a escrita adquiram sentido. Nessa obra, o leitor tem acesso a orientações didáticas e a exemplos de boas propostas na perspectiva das práticas sociais como conteúdos curriculares.

2. Gêneros Textuais & Ensino, organizado por Angela Paiva Dionisio, Anna Rachel Machado e Maria Auxiliadora Bezerra.
Ao apresentar a definição e a funcionalidade de gêneros textuais, esta obra amplia a visão do professor sobre a diversidade de práticas sociais que podem ser ensinadas e aprendidas na escola. São descritas propostas didáticas para trabalhar gêneros discursivos e jornalísticos na alfabetização inicial e canções na mídia literária, além de trabalhos com verbetes, resumos, entrevistas, histórias em quadrinhos e carta ao leitor.

3. Escola, Leitura e Produção de Texto, de Ana Maria Kaufman e Maria Helena Rodrigues.
A obra apresenta alternativas didáticas construtivistas de ensino e aprendizagem da leitura e da escrita. Nela, os professores podem expandir os conhecimentos sobre as tipologias textuais e caracterização linguística, além de conferir exemplos de planejamento de projetos que levam em consideração as especificidades textuais.


4. Narrar por Escrito do Ponto de Vista de um Personagem, de Emilia Ferreiro e Ana Siro.
Neste livro, o docente tem boas pistas sobre como realizar na classe projetos de reescrita com transgressão do texto fonte, a partir da mudança do foco narrativo. Ele é resultado de uma experiência didática realizada em uma escola de Buenos Aires. O exemplo-guia é a história de Chapeuzinho Vermelho, contada pela perspectiva do Lobo Mau.

5. Andar Entre Livros: a Leitura Literária na Escola, de Teresa Colomer.
Indicação para desenvolver projetos relacionados ao letramento literário. Nele, o leitor encontra reflexões sobre o tratamento didático de textos literários, como interpretação de texto e leituras individuais e coletivas, muito úteis para a qualificação das propostas dessa área.


6. Ofício de Aluno e Sentido do Trabalho Escolar, de Phillipe Perrenoud.
O livro aprofunda a reflexão sobre o sentido do trabalho escolar. Assim, ele contribui para a elaboração de sequências didáticas e de tarefas mais abertas e flexíveis e rompe com a visão tradicional de discentes como meros receptores de conhecimento. Nesse sentido, os estudos sobre as didáticas novas e estratégias dos alunos diante do trabalho escolar são muito valiosos.


7. A Organização do Currículo por Projetos de Trabalho: O Conhecimento é um Caleidoscópio, de Fernando Hernández e Montserrat Ventura
Aqui são priorizadas a abordagem de temáticas que emergem da sala de aula, com base em experiências, vivências e conhecimentos prévios dos estudantes. Os autores propõem que a escola seja espaço para estudos significativos de problemas reais, que se aproximem da realidade da turma. Hernández e Ventura realizam uma crítica severa ao currículo organizado por ordem disciplinar e inspiram a realização de projetos transdisciplinares.

8. Transgressão e Mudança: Os Projetos de Trabalho, de Fernando Hernández.
Além de descrever princípios e as práticas da organização do currículo com base em projetos de trabalho, os autores apresentam nessa obra uma experiência educativa da Escola Pompeu Fabra, em Barcelona (Espanha), que pode inspirar a equipe de professores a apostar no trabalho colaborativo como estratégia de inovação pedagógica.


9. Leitura e Interdisciplinaridade: Tecendo Redes nos Projetos da Escola, de Angela B. Kleiman e Silvia Moraes.
A obra auxilia o docente que deseja realizar projetos institucionais na escola com a abordagem interdisciplinar e intertextual. Destaca o uso de textos jornalísticos como ancoragem para a formação de leitores críticos.




10. Enfoque Globalizador e Pensamento Complexo: Uma Proposta para o Currículo Escolar, de Antoni Zabala.
Na perspectiva do planejamento e da intervenção didática no contexto de projetos, este livro apoia o professor na organização dos conteúdos de aprendizagem, com base na reflexão sobre a função social do ensino. Tematiza concepção de aprendizagem, princípios e métodos globalizados.



Tags

Guias

Tags

Guias

Assuntos Relacionados