ANÚNCIO
Você sabia que é possível salvar matérias para ler mais tarde? Use o botão Ler mais tarde

Em que contexto o infinitivo pessoal flexiona?

S.O.S Português

por:
Rodrigo Ratier
PA
Pablo Assolini
EM
Elisa Meirelles
NE
NOVA ESCOLA
LV
Luana Villac
Dezembro de 2009

Pergunta enviada por Vitor Antônio de Lima, São José dos Campos, SP

Assim como o particípio e o gerúndio, o infinitivo é uma forma nominal de um verbo. Em sua vertente pessoal, (com sujeito, como em "Ela disse para [nós] sairmos"), ele deve ser flexionado sempre que houver necessidade de esclarecer ambiguidades na frase.

Quando temos sujeitos diferentes - caso de "Vamos trazer algo para comerem" -, a flexão é obrigatória. Se o sujeito é indeterminado também, pois há diferença entre os sujeitos dos verbos, como em "Disseram para acabarmos o trabalho". Outra situação é quando se deseja realçar um pronome presente ("Eu disse para eles não aceitarem o convite") ou esclarecer um ausente ("O professor indicou um livro para [nós] lermos").

A flexão é optativa se o sujeito é o mesmo ("Nós compramos roupas para vestirmos [ou vestir]") e quando o infinitivo é o próprio sujeito ("Falarmos [ou falar] a verdade é dever de todos") ou forma locução com o verbo parecer - nessa situação, ou o verbo auxiliar flexiona ("As crianças parecem querer algo") ou o principal, ficando o auxiliar na terceira pessoa do singular ("As crianças parece quererem algo"). O lembrete é que nunca se flexiona o infinitivo nas demais locuções verbais, como em "As crianças não quiseram fazer a lição".

Faça um teste para avaliar se você sabe empregar o infinitivo pessoal flexionado corretamente.

Consultoria Mauricio Silva, pós-doutor em Letras Clássicas e Vernáculas pela Universidade de São Paulo (USP). 

ANÚNCIO