Você conhece o boneco mamulengo?

POR:
NOVA ESCOLA
Foto: Teresa Maia
Foto: Teresa Maia

Mais de 1,5 mil bonecos feitos de materiais simples, como papel machê, chita e madeira, compõem o acervo do Museu do Mamulengo - Espaço Tiridá, em Olinda (PE). Os mamulengos encantam pela beleza e ensinam sobre o folclore e os costumes do interior nordestino. Todos os personagens do imaginário popular têm espaço reservado. Um deles é o próprio professor Tiridá, que dá nome ao lugar. O boneco original - feito na década de 1920 e que simboliza a sabedoria popular - está guardado a sete chaves, mas uma réplica pode ser vista. Pelo caráter lúdico e pelo colorido das peças, uma das salas que fazem mais sucesso é a dedicada aos diabos. Entre os bonecos expostos, há relíquias do século 19 e muitos outros dispostos em cenas que retratam a rotina do sertão. Têm destaque um enterro, com um grupo de carpideiras, e um padre que encomenda a alma do morto. Não poderia faltar o bando de Lampião e Maria Bonita, seguido de perto por policiais. Os bonecos não são apresentados apenas em cenas estáticas. No museu há um teatro, com 50 lugares, em que as histórias são contadas com a participação do público. Os pequenos espectadores costumam interagir, fazendo com que os enredos sempre tomem rumos diferentes. O acervo exposto muda de acordo com a época do ano. Neste mês, entra em cartaz uma exposição sobre o Natal, na qual se misturam os reis magos e figuras tipicamente nordestinas, como o boi-bumbá.

Atividades

Origens dos bonecos

Ainda na escola, é interessante discutir com a turma a história dos mamulengos e sua importância para a cultura brasileira. Outra atividade é a pesquisa sobre os mestres mamulengueiros. Durante a visita, as crianças podem observar os diferentes estilos e a evolução na arte de fazer bonecos. De volta à sala de aula, proponha um exercício de associação sobre os costumes antigos do interior nordestino observados nas cenas do museu, como a do casamento forçado, a de um duelo e a do trabalho na casa de farinha, que mostra mulheres descascando mandioca e homens torrando a farinha (foto). As dicas são de Clarice Andrade, diretora de Cultura, e de Márcia Souto, secretária de Patrimônio, Ciência, Cultura e Turismo de Olinda.

Quer saber mais?

CONTATO

Museu do Mamulengo, Espaço Tiridá, R. do São Bento, 344, 53020-080, Olinda, PE, tel. (81) 3439-1988 (para agendamento de visitas na Secretaria de Patrimônio, Ciência, Cultura e Turismo). Ingressos grátis para alunos de escolas públicas. Demais visitantes pagam 1 real (visitas de terça a sexta-feira, das 9 às 18 horas, e aos sábados e domingos, das 11 às 18 horas).

Tags

Guias

Tags

Guias