Eles são professores nota 10 de Geografia

POR:
Marques Casara

Só polui quem quer

Bartolomeu: projeto de limpeza de um rio
Foto: Geyson Magno

A progressiva degradação ambiental provocada pelo ser humano, o crescimento populacional e a ocupação desordenada do solo foram os pontos que levaram Bartolomeu Braz do Nascimento a realizar o projeto A Degradação Ambiental do Rio Tapacurá. Professor da Escola Vila Sézamo, em Olinda, Pernambuco, Bartolomeu mobilizou seus alunos para identificar e apontar soluções para a poluição do principal rio da região.

O objetivo foi estudar a importância do ecossistema, relacionar as conseqüências da poluição e depois buscar maneiras de revertê-la. Os alunos identificaram os principais emissores de dejetos: um abatedouro, pocilgas e depósitos de lixo. Prepararam um relatório e mobilizaram a comunidade para pedir mudanças.

"O Tapacurá é nosso principal fornecedor de água", diz o professor. "A turma propôs mudanças que foram adotadas pelo governo." Os jovens se tornaram agentes transformadores em benefício de uma melhor qualidade de vida.

Rótulos revelam o mundo

Eduardo: embalagens que viram mapas
Foto: Geyson Magno

O que fazer diante de um problema aparentemente sem solução? Em busca de uma resposta, Eduardo Maia, da Escola Estadual Hilário Ribeiro, em Niterói, Rio de Janeiro, perdeu muitas noites de sono. A questão era que seus alunos da 5ª série, multirrepetentes, não conseguiam acompanhar o conteúdo. "A situação era tão grave que qualquer resultado seria satisfatório", admite Eduardo.

Ele decidiu, então, inverter o eixo convencional do ensino: em vez de iniciar pela teoria, partiu da prática para passar os conteúdos. Eduardo ensinou os alunos a confeccionar mapas usando rótulo de produtos vendidos em supermercados. Como? Eles identificavam a origem das embalagens, localizavam as cidades e montavam o mapa.

Assim, desenvolveram noções de escala, localização, orientação e utilização de símbolos e cores. Estudaram os recursos naturais, as atividades econômicas e ainda fizeram comparações entre o nível de desenvolvimento de diferentes regiões. "Aprenderam brincando."

Urbanização a favor do homem

Elis e José: o bairro como foco de trabalho
Foto: Masao Goto Filho

Com o projeto Estudo da Transformação e Destruição do Espaço Urbano, os professores Elis Regina Dorta e José Lauro Hypolito, da Escola Municipal de Ensino Fundamental Érico Veríssimo, de São Paulo, ofereceram a seus alunos da 8ª série a possibilidade de estudar os problemas da comunidade onde vivem. Os jovens aplicaram questionários, promoveram debates, montaram painéis fotográficos e escreveram textos sugerindo melhorias urbanas. "Foi um exercício de cidadania", diz Elis Regina. "Eles levantaram os problemas e apresentaram sugestões."

Ao longo do trabalho, os estudantes aprenderam noções de cartografia, urbanização e sistema de medidas. "A pesquisa de campo deu a eles uma visão muito mais ampla", destaca ela. A turma também montou um painel com fotos acompanhadas de comentários sobre o local pesquisado. Tudo foi finalizado com um texto conjunto, que tinha como base o seguinte tema: do espaço que temos ao espaço que queremos.

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias

Tags

Guias