Há diferença no uso das palavras oceano e mar?

ÁGUA

POR:
NOVA ESCOLA
Resposta de Ilson Carlos Almeida da Silveira, professor de Oceanografia Física do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo. Foto: Louise Chin
Resposta de Ilson Carlos Almeida da Silveira, professor de Oceanografia Física do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo. Foto: Louise Chin

O limite entre os dois termos é tênue. Podemos dizer que o oceano é um corpo d?água profundo, de dimensões consideráveis e de livre circulação. O mar seria um corpo d?água menor, mais raso, com circulação restrita ? mas sempre com ligação com o oceano.

A palavra-chave para explicar essa diferença é profundidade. Existem três oceanos sobre a Terra: o Atlântico, o Pacífico e o Índico. A profundidade média deles é de 3300 metros, podendo chegar a 11000 metros na Fossa das Marianas, a região mais profunda do mundo, na porção norte do Pacífico.

Quanto aos mares, podemos citar dezenas, já que eles seguem um critério sobretudo cultural. Algumas partes do conhecido Mar Mediterrâneo, por exemplo, recebem nomes específicos, como o Tirreno, o Egeu e o Adriático.

Um bom exemplo do que os oceanógrafos designam por mar é o Mar Ártico (que ainda aparece em alguns livros como Oceano Glacial Ártico). Sua profundidade não passa muito dos 1000 metros e a circulação está confinada pela Eurásia e pela América do Norte. Outro bom exemplo é o Mar do Caribe, limitado de um lado pela América Central e de outro por ilhas.

Há, ainda, uma diferença visual entre o oceano e o mar: as águas do primeiro têm coloração azulada, enquanto as do segundo caracterizam-se pelo verde. O famoso azul-marinho, portanto, deveria ser chamado de azul-oceânico.

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias

Tags

Guias