Compartilhe:

Jornalismo

Novo Ensino Médio: formação é essencial para garantir a implementação das mudanças e fazer a recomposição de aprendizagens

Reportagem em vídeo apresenta estratégias de escola para dar conta dos desafios atuais na etapa

PorNOVA ESCOLA

31/05/2022

Na E.E Luís dos Santos Metalúrgico, em São Bernardo do Campo (SP), a gestão escolar se preocupa não só em auxiliar a adaptação dos alunos à nova estrutura, mas também em garantir a formação continuada dos professores.
Foto: Rogério de Assis e Bruno Mazzoco/NOVA ESCOLA

A Lei do Novo Ensino Médio, em 2017, trouxe mudanças estruturais para a etapa. Naquele momento, previa-se uma implementação em até cinco anos após a homologação do marco legal, ou seja, em 2022. O que ninguém imaginava é que teríamos uma pandemia no meio do caminho. Com isso, o calendário foi alterado – em 2022, as novidades são obrigatórias para o 1º ano do Ensino Médio; em 2023, amplia-se para o 2º ano; e, em 2024, para todos os alunos.

Na EE Luís dos Santos Metalúrgico, em São Bernardo do Campo (SP), os gestores se preocupam não só em auxiliar a adaptação dos alunos à nova estrutura, mas também em garantir a formação continuada dos professores. 

Semanalmente, na escola, são realizadas rodas de conversas, atividades variadas e momentos de estudo para garantir que os educadores estejam preparados para lidar com os novos desafios da transição – especialmente no contexto atual, que, além da implementação do Novo Ensino Médio, também demanda ações para a recomposição de aprendizagens

Ao retratar a experiência da escola paulista, a reportagem em vídeo a seguir permite entender como esses momentos de trabalho coletivo podem ser conduzidos. Confira:

Este conteúdo faz parte do projeto Recomposição de Aprendizagem no Ensino Médio. Confira aqui os demais conteúdos produzidos.

Veja mais sobre:

Últimas notícias