Compartilhe:

Jornalismo

Ensino Médio: metodologias ativas estimulam a autonomia e o engajamento

Especialistas se reúnem em roda de conversa para discutir estratégias para aproximar do currículo a realidade dos estudantes

PorNOVA ESCOLA

26/05/2022

Paulo Emílio de Castro Andrade, pesquisador na área de metodologias ativas e diretor educacional do Instituto Iungo, une-se a Paulo Cunha, para refletir sobre como levar essas estratégias para a prática pedagógica.
Foto: Otávio Lemes e João Sampaio/NOVA ESCOLA

Proatividade, protagonismo na construção do conhecimento, colaboração e melhora na capacidade de solucionar desafios – esses são apenas alguns dos benefícios que as metodologias ativas podem proporcionar. 

A principal característica dessas estratégias é colocar o aluno no centro do processo de aprendizagem – um dos princípios da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Dessa maneira, o modelo de ensino no qual o professor detém todo o conhecimento dentro da sala de aula é substituído por propostas que fazem os estudantes do Ensino Médio pensarem, discutirem e colocarem em prática o que sabem. 

Baseando-se nessas perspectivas, Paulo Emílio de Castro Andrade, pesquisador na área de metodologias ativas e diretor educacional do Instituto Iungo, une-se a Paulo Cunha, especialista em Novo Ensino Médio e consultor pedagógico desta série de vídeos, para refletir sobre como levar essas estratégias para a prática pedagógica. Assista abaixo à discussão:

Este conteúdo faz parte do projeto Recomposição de Aprendizagem no Ensino Médio. Confira aqui os demais conteúdos produzidos.

continuar lendo