Compartilhe:

Jornalismo

Dia das Mulheres: 25 conteúdos para se inspirar e levar a temática para a sala de aula

Aprofunde-se no assunto com sugestões de leitura para refletir sobre a desigualdade de gênero e como promover o respeito e a valorização das mulheres para além do 8 de março

PorPaula Salas

01/03/2023

Confira sugestões para abordar o Dia da Mulher em sua sala de aula. Ilustração: Getty Images

O dia 8 de março está se aproximando e com ele vêm as reflexões em torno do Dia da Mulher, uma data que tem origens históricas: desde o século 19, as mulheres que faziam parte de movimentos operários se organizavam, nos Estados Unidos e em países europeus, na luta pelos seus direitos. A partir disso, os movimentos feministas ganharam força pelo mundo.

Pautas relacionadas à conquista de melhores condições de trabalho, direito ao voto e equidade de gênero estiveram entre as prioridades dessas lutas. Em 1977, a Organização das Nações Unidas (ONU) decretou o 8 de março como o Dia Internacional da Mulher. Para saber mais, confira aqui a explicação completa por trás desse marco.

Esse dia pode ser uma ótima oportunidade para pensar como a desigualdade de gênero está presente na Educação e como promover o respeito e a valorização das mulheres desde cedo — não apenas em março, mas durante o ano todo. Por isso, separamos 25 conteúdos da NOVA ESCOLA para refletir sobre a temática, conhecer experiências inspiradoras e também sugestões de caminhos para trabalhar o assunto com a sua turma.

COMO TRABALHAR O 8 DE MARÇO EM SALA DE AULA

1. Dia da Mulher na Educação Infantil: como trabalhar?

A colunista Paula Sestari traz propostas para abordar representatividade de gênero com as crianças, já que o 8 de março representa uma oportunidade de tratar a questão — que também deve ser enfatizada constantemente no resto do ano.

2. Meninas e Matemática: sugestões para incentivá-las

Lutar contra um cenário de preconceito e desestímulo não é fácil, mas há caminhos possíveis que começam na sala de aula. A colunista Rosiane Prates indica possibilidades quando o assunto é Matemática.

3. Questões de gênero: caminhos para abordar o assunto em sala de aula

Saiba por que os educadores devem ter sensibilidade para perceber os problemas da desigualdade de gênero e como podem contribuir para a desconstrução de estereótipos e a valorização da diversidade.

4. Dia da Mulher: como garantir a representatividade feminina em sala de aula durante todo o ano

A reportagem apresenta possibilidades para abordar o 8 de março nos Anos Iniciais, além de sugestões de livros e personalidades que os professores podem apresentar aos alunos.

5. Séries e filmes para discutir o papel social das mulheres com seus alunos

Confira sugestões de produções audiovisuais para usar como ponto de partida para discutir e refletir sobre questões ligadas a mulheres, seus papéis e sua representação na sociedade. 

6. Vamos conhecer — e valorizar! — as mulheres da nossa vida?

Não é preciso ir longe para encontrar mulheres inspiradoras. Essas figuras podem ser as mães, tias, avós, irmãs ou qualquer figura feminina presente na vida das crianças. Saiba como se aproximar das famílias dos pequenos e promover essa troca de histórias na Educação Infantil.

7. Dia da Mulher: 3 sugestões para trabalhar representatividade feminina na alfabetização

Que tal utilizar a temática para avançar na leitura e na escrita dos alunos? A professora Mara Mansani compartilhou três propostas para estimular o respeito e a valorização das mulheres desde cedo. 

8. A potência da literatura produzida por mulheres

Diversificar a autoria dos livros trabalhados em sala de aula é uma forma de valorizar a diversidade enquanto os alunos estudam os diferentes gêneros textuais, além de apresentar novos pontos de vista e estimular a autoestima e a identificação das meninas, que podem se ver representadas nessas escritoras. Entenda nestas reportagens como é possível fazer esse trabalho nos Anos Finais do Ensino Fundamental — e, de bônus, confira aqui 12 sugestões de autoras para apresentar aos seus alunos

9. Siga as pegadas das mulheres na Arqueologia e na História

Nos Anos Iniciais, explore desde as trajetórias das famílias até as marcas deixadas por figuras femininas ao longo de toda a História. Estes conteúdos vão auxiliar na construção de propostas efetivas, que envolvam o estudo dos papéis das mulheres desde as primeiras sociedades humanas e a sua luta por emancipação. 

10. Nem de menino, nem de menina: brincadeiras para todos

Desde a Educação Infantil, é preciso desmistificar que existem brincadeiras (ou brinquedos) de menina e de menino. Romper com essa lógica é garantir experiências mais ricas para todos. Entenda como promover jogos e atividades que permitam uma maior liberdade de escolha independentemente do gênero. 

11. 8 planos de aula para usar no Dia da Mulher

Para preparar as atividades, confira sugestões de como a temática pode ser trabalhada com a sua turma, visando inspirar uma reflexão sobre as conquistas femininas e as desigualdades que ainda persistem.

12. Xadrez também é para meninas — como trabalhar o jogo em sala

Esse jogo pode ser utilizado para aproximar todos os alunos da Matemática. Nestas reportagens, compreenda por que uma proposta como essa é tão interessante; veja como fazer esse trabalho nos Anos Iniciais; e conheça ainda sugestões de materiais sobre a história das mulheres no xadrez.

13. Mais mulheres (e meninas) na Matemática

Um trabalho semelhante ao anterior pode ser feito nos Anos Finais, ao aproximar as adolescentes das Ciências Exatas – e este conteúdo destaca como fazer isso. Combater os estereótipos de gênero, que ainda cercam a aprendizagem, e dar voz às meninas, valorizando seu raciocínio, é a saída para mantê-las engajadas. 

14. A Ciência das mulheres

Assim como na Matemática, a área da Ciência como um todo, historicamente, foi vista como um “assunto de meninos/homens”. Para ajudar a desmistificar esse tópico, conheça a participação das mulheres no campo científico ao longo da História e veja como estimular a participação de todos nas aulas de Ciência nos Anos Iniciais.

15. Descubra a vida das mulheres na Idade Média

Apesar de muitos livros de História invisibilizarem o papel das mulheres medievais, elas foram princesas, copistas, camponesas e muito mais. Ampliar o entendimento sobre esses papéis permite uma melhor compreensão dessa sociedade, além de desconstruir estereótipos. Saiba mais sobre a vida dessas figuras durante a Idade Média e confira dicas de como levar esses tópicos para a sala de aula. 

16. Cartas de afeto para mulheres inspiradoras

Que tal trabalhar o gênero de carta, previsto na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), enquanto fomenta a valorização e o respeito às mulheres? Nestes conteúdos, reunimos informações sobre esse tipo de texto e preparamos orientações de como levar a proposta para os alunos de 3º e 4º anos, além de alguns passos para avaliar essas produções.

PARA REFLETIR SOBRE O DIA INTERNACIONAL DA MULHER

17. Profissão Educadora: as mulheres na Educação Infantil

As origens dessa etapa de ensino estão muito relacionadas ao ato de cuidar. E, como as tarefas vinculadas aos cuidados são historicamente ligadas às mulheres, não surpreende que elas sejam maioria entre os profissionais. Hoje o entendimento sobre o papel do professor da Educação Infantil é outro e muito mais amplo, e nesta reportagem as professoras compartilham suas trajetórias e apontam como a profissão foi modificada pela pandemia. 

18. Dia da Mulher: 8 perguntas para entender as discussões de gênero

Para garantir direitos mais igualitários, é preciso desmistificar as questões de gênero na escola e fugir da desinformação. Entenda por que essa discussão não interessa apenas às mulheres e qual é o papel dos educadores nessa história. 

19. Por que o Dia Internacional da Mulher não pode passar batido e deve estar em pauta o ano inteiro

Assim como outras efemérides que temos no calendário escolar, a temática da equidade e a valorização das mulheres não deve ser pautada apenas em março. Entenda, nesta reportagem, a importância de levar o assunto para a sala de aula durante todo o período letivo. 

20. Como apoiar as meninas para evitar a evasão escolar

Esse é um desafio que está posto desde antes da pandemia: as meninas são mais vulneráveis a abandonar os estudos por motivos relacionados a trabalho doméstico, violência sexual, casamento precoce e gravidez indesejada. Saiba mais sobre o assunto e conheça estratégias para apoiá-las a continuar na escola. 

21. Por que você não sonha ser ministra da Educação?

Apesar de serem maioria na Educação Básica, poucas profissionais chegam a ocupar lugares de liderança. Entenda como a desigualdade de gênero está presente na Educação conferindo relatos de educadoras que viram de perto a discriminação conforme avançaram em suas carreiras. Elas também compartilham como é possível mudar isso nas escolas e construir um futuro com mais equidade para as meninas. 

22. Como abordar a história das mulheres durante todo o ano?

As mulheres também foram escribas, administradoras, guerreiras e cientistas. Apesar disso, há uma grande chance de que as contribuições das mulheres sejam invisibilizadas ao longo do percurso escolar. Saiba como mudar essa realidade. 

PARA SE INSPIRAR EM MULHERES

23. Professora empodera estudantes no Ceará com Literatura de mulheres engajadas

A Literatura é uma ferramenta poderosa para envolver os alunos nas discussões e lutas pela equidade. Essa é a estratégia utilizada pela professora Camile Baccin De Moura para promover debates sobre ancestralidade, pertencimento, identidade e racismo. Ela apresentou autoras como Conceição Evaristo, Angela Davis, Chimamanda Ngozi Adichie, Djamila Ribeiro, Lélia Gonzalez, bell hooks e Grada Kilomba para adolescentes do Ensino Médio. Conheça o projeto e saiba como é possível replicá-lo na sua realidade. 

24. Mulheres na tecnologia: esse espaço também é nosso

Finalista do Prêmio Global Teacher Prize, considerado o Nobel da Educação, a educadora Débora Garofalo compartilha sua trajetória para ressaltar a importância de ensinar, desde cedo, que o lugar das meninas é também na área da Tecnologia (e em qualquer outra que elas quiserem). 

25. 7 mulheres que mudaram a Educação

Ao lembrar os principais pensadores da Educação, é possível que você pense em nomes como Paulo Freire, Jean Piaget e Lev Vygotsky. No entanto, engana-se quem acredita que não tivemos mulheres que marcaram a área — para além das milhares de educadoras que fazem isso diariamente em cada escola do Brasil. Neste conteúdo, conheça sete mulheres que contribuíram para refletir e transformar a Educação.

*Texto atualizado em 01/03/2023 para acréscimo de conteúdo.

Veja mais sobre

Últimas notícias