Compartilhe:

Jornalismo

Novo Ensino Médio: veja como está a implementação em todas as redes estaduais do país

Ainda que alguns currículos não estejam homologados, as secretarias preveem que parte das mudanças serão executadas em 2022

PorPaula Salas

15/12/2021

Crédito: Getty Images

Quando a Reforma do Ensino Médio foi assinada em 2017, ela previa uma data limite de cinco anos para a sua implementação. Esse prazo chegou: é o ano letivo de 2022. Segundo o acompanhamento do Movimento pela Base, 96,3% dos currículos (de 26 das 27 unidades da federação) já foram entregues aos Conselhos Estaduais de Educação para aprovação. No entanto, apenas 18 (66,7%) já foram homologados. E, quando se considera as ações de implementação, apenas duas redes (Paraná e Santa Catarina) já entregaram ou finalizaram todas as tarefas.  

Em julho deste ano, o Ministério da Educação publicou um novo cronograma que coloca para 2022 a implementação dos referenciais curriculares no 1º ano. No 2º e no 3º ano, essas mudanças devem acontecer em 2023 e em 2024, respectivamente. Também estabelece que até 2024 deve haver um esforço de monitoramento dos novos referenciais curriculares e de formação continuada dos educadores. Essa nova orientação é a que tem sido mais utilizada pelos estados. No entanto, algumas redes já estavam mais avançadas no processo e terão uma implementação mais ampla no próximo ano.

Especial Novo Ensino Médio 

NOVA ESCOLA produziu conteúdos especiais e selecionou indicações de cursos para auxiliar você, professor, a navegar melhor por este tema


Na reportagem “Estamos preparados para o Novo Ensino Médio em 2022?”, nos aprofundamos em como está a situação na Bahia, na Paraíba, em São Paulo e em Santa Catarina. Aqui, você confere como está o andamento nas demais secretarias estaduais a menos de um mês para 2022:

Acre
Em 2019, a rede começou a implementação das mudanças em escolas-piloto,  com a oferta do Projeto de Vida e disciplinas eletivas. O currículo segue em discussão e aguarda a homologação do Conselho Estadual de Educação. No entanto, a previsão é seguir o cronograma estabelecido pelo MEC.

Alagoas
As turmas de 1º ano do Ensino Médio das escolas estaduais começarão o ano de 2022 com as novidades da etapa. Serão ofertados as disciplinas eletivos, Projeto de Vida e os aprofundamentos. Em 2023 e 2024, a previsão é ampliar e continuar desenvolvendo a oferta dos itinerários formativos. O currículo ainda está em homologação no Conselho Estadual de Educação. Enquanto isso, há um trabalho de formação continuada dos professores, de elaboração do material didático e de orientações para o novo formato.

Amapá
Seguindo a última orientação do MEC, a rede prevê começar as mudanças com os 1º anos. As instituições que ainda não são de tempo integral terão a ampliação da carga horária (de 800 para mil horas). Em nota para NOVA ESCOLA, a rede afirma: “Agora, as escolas estão escrevendo suas propostas pedagógicas, conforme as escutas feitas em suas comunidades, e decidindo sobre a oferta dos itinerários formativos, bem como as eletivas que serão oferecidas. Em janeiro, a secretaria fará uma formação para toda a rede estadual do Amapá sobre Projeto de Vida.”

Amazonas
A rede é uma das mais avançadas na região norte. Com o currículo homologado, segundo o acompanhamento do Movimento pela Base, já entregou quatro dos cinco critérios de regulamentação do Novo Ensino Médio, e todas as ações de implementação já estão em andamento. A previsão da rede, que vem desenvolvendo encontros formativos sobre o assunto, é implementar as mudanças em 2022. 

Projeto de vida na escola: como apoiar os alunos

Confira caminhos para trabalhar com a competência geral da BNCC projeto de vida desde o Ensino Fundamental


Ceará
O documento orientador para a elaboração dos currículos já foi entregue ao Conselho Estadual de Educação, mas ainda não foi homologado. Em nota oficial à NOVA ESCOLA, a rede confirma a previsão que o novo modelo chegue para as turmas de 1º ano do Ensino Médio ainda em 2022. Também estão sendo planejadas as adequações necessárias nas escolas de tempo integral (que já trabalham com uma parte do currículo flexível) e nas de educação profissional. 

Distrito Federal
A Secretaria teve, desde 2020, escolas-piloto que incorporaram as mudanças. Em 2022, todas as escolas recebem o Novo Ensino Médio de forma progressiva. No próximo ano, começam com 1º ano; 2023, 1º e 2º anos; e em 2024 todas as turmas.

Espírito Santo
Em 2019, a rede deu início à experiência com escolas-piloto, que ampliaram a carga horária anual e incluíram a oferta de Projeto de vida e eletivas. No próximo ano, será ampliado para as demais instituições. Também haverá novo currículo para as turmas de 1º ano, que já devem escolher um dos dez itinerários formativos que desejam cursar — o catálogo da secretaria pode ser consultado aqui. Em 2022, na parte flexível do currículo, serão ofertados os componentes integradores (eletivas, Projeto de vida e estudo orientado) e, em 2023, os alunos passarão a ter também o aprofundamento correspondente ao itinerário de sua escolha. 

Goiás
A implementação do Novo Ensino Médio foi iniciada em 2020, com a oferta do Projeto de Vida e de disciplinas eletivas. Em 2021, foi realizado um piloto de oferta do 5º itinerário formativo, que diz respeito à formação técnica profissionalizante.

Com o currículo aprovado em outubro de 2021, as escolas já receberão as novidades em 2022. Haverá um aumento da carga horária, sendo que a parte flexível permanecerá com o Projeto de vida e as eletivas. Ainda em 2022, 120 escolas-piloto ofertarão as trilhas de aprofundamento para os 2º anos. A partir de 2023, todas as escolas da rede passam a oferecer o aprofundamento para seus alunos. Já para os estudantes do Ensino Médio noturno, a ampliação da carga horária será feita por meio de disciplinas realizadas de forma remota.

Curso gratuito: Ensino Médio na BNCC - Investigação e Intervenção

Conheça as principais características do novo Ensino Médio e o que a BNCC traz para este ciclo. Saiba mais sobre dois dos eixos estruturantes trazidos pelo documento: Investigação Científica e Mediação e Intervenção Sociocultural.

Maranhão
Segundo o Observatório da implementação do Novo Ensino Médio, o Maranhão é o único estado do país que ainda não enviou o referencial curricular para aprovação do Conselho Estadual de Educação. Além disso, o cronograma de implementação ainda está em construção. Segundo o acompanhamento do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), o estado deu início a experiências em escolas-piloto. Em 2022, está previsto a ampliação para todas as turmas de 1º ano.

Mato Grosso
As mudanças entram em vigor para os alunos do 1º ano em 2022. Entre as novidades estão o aumento da carga horária, a nova matriz curricular e a oferta de cinco itinerários formativos. O Projeto de Vida e as eletivas serão trabalhados pelos professores da própria escola. Já os aprofundamentos serão realizados por parceiros. Em novembro deste ano, foram realizadas formações com os professores para discutir as mudanças.

Mato Grosso do Sul
Em 2021, 122 escolas já implementaram as mudanças do Novo Ensino Médio. Em 2022, a previsão é ampliar para toda a rede, segundo o plano de implementação do Estado.

Minas Gerais
No próximo ano, as escolas estaduais da rede ofertarão o Novo Ensino Médio para as turmas de 1º ano. O cronograma prevê um avanço anual até que, em 2024, alcance 100% das turmas. A secretaria também afirma que estão sendo realizadas formações para os professores e que, em 2021, foram realizadas as comunicações para a elaboração dos itinerários formativos e do material pedagógico, a revisão das avaliações e as adequações necessárias dos sistemas das escolas.

Pará
Com o currículo aprovado, a previsão é que em 2022 o Novo Ensino Médio chegue para todas as turmas de 1º ano. Nos anos seguintes, até 2024, será ampliada a oferta para as demais turmas. Segundo o acompanhamento do Movimento pela Base, a rede ainda não deu início às ações de regulamentação.

Paraná
Ao lado de Santa Catarina, o Paraná é uma das redes mais avançadas no processo de implementação do Novo Ensino Médio. Em 2022, as novidades chegam oficialmente às escolas, com o aumento da carga horária, o trabalho com o novo currículo de formação geral e a oferta dos itinerários formativos. Entre novembro e dezembro de 2021, foram realizados diversos encontros formativos para orientar os professores nesse processo de mudança.

Curso gratuito: Criatividade e Empreendedorismo no Novo Ensino Médio

Aprofunde-se, neste curso, no Novo Ensino Médio e entenda o que a BNCC prevê nos eixos estruturantes da etapa Criatividade e Empreendedorismo.


Pernambuco
A rede também já anunciou o início da implementação em 2022, começando com as turmas de 1º ano. Segundo o acompanhamento do Consed, já foram realizadas formações voltadas para a nova matriz curricular. De acordo com o G1, as escolas têm um portfólio de 16 itinerários formativos relacionados às áreas do conhecimento, fora os de formação técnica e profissional.

Piauí
O plano de implementação segue com a previsão de começar 2022 em todas as escolas, com 100% das turmas adequadas ao Novo Ensino Médio. Segundo comunicado oficial, foi realizado um “levantamento do diagnóstico da Rede; diálogo com a equipe de reordenamento; construção de mapa do Ensino Médio, feito pelo Instituto Unibanco; validação do plano de formação; elaboração da matriz curricular; escuta dos professores; escuta dos alunos sobre anseios para distribuição dos Itinerários; construção do Guia de Implementação das escolas; e neste momento acontece o alinhamento do processo de lotação de professores para 2022 e formação da rede de ensino estadual para efetiva implementação em janeiro de 2022.” 

Rio de Janeiro
Para o próximo ano, a previsão é começar com a oferta de Projeto de Vida e de disciplinas eletivas. Em 2023, começarão as trilhas de aprofundamento.

Rio Grande do Norte
Em 2022, os alunos de 1º ano terão a ampliação da carga horária, passarão a trabalhar com o novo currículo alinhado à BNCC e contarão com Projeto de Vida. A secretaria prevê, no ano que vem, a construção dos itinerários formativos, que serão ofertados em 2023 em parceria com os professores e comunidades escolares.

Rio Grande do Sul
Em 2020, a secretaria estadual deu início a algumas experiências que seguiam as novas orientações do Ensino Médio. Em 2022, o novo currículo passa a valer para as turmas de 1º ano de todas as escolas. Também será realizada uma primeira experiência com os itinerários formativos em 25 instituições. Nas escolas-piloto, todas as turmas estarão dentro do novo formato no próximo ano. 

Rondônia
Apesar de ainda não ter o currículo homologado, a previsão é que o 1º ano do Ensino Médio comece o ano de 2022 no novo modelo. Durante esse período, está previsto um monitoramento dos referenciais e formação continuada dos educadores. Em dezembro de 2021, estão sendo realizadas formações com os educadores para discutir a implementação gradual e o aumento da carga horária a partir de 2022. 

Roraima
Em 2022, 11 escolas da rede estadual trabalharão dentro do Novo Ensino Médio — com a ampliação da carga horária, o novo currículo e os itinerários formativos. A previsão é que as demais adotem as novidades em 2023. 

Combate à evasão no Ensino Médio: replanejamento e resgate da identidade escolar

Neste curso reflita sobre os desafios enfrentados pelos docentes relacionados ao aprendizado dos alunos e ao combate à evasão escolar, focando as particularidades do Ensino Médio.


Sergipe
O currículo estadual foi homologado em 2021. Desde novembro, a secretaria vem desenvolvendo reuniões formativas com professores e gestores da rede, para apresentação e discussão da matriz curricular, dos cadernos com orientações pedagógicas e do guia de implementação do Novo Ensino Médio. A previsão é que todas as turmas de 1º ano do Ensino Médio iniciem o ano letivo de 2022 no novo formato.

Tocantins
O Novo Ensino Médio deve chegar para as turmas de 1º ano de todas as escolas estaduais em 2022. Segundo comunicado oficial, foi realizado "um diagnóstico da rede estadual observando os reais impactos na implantação da política no período de 2022 a 2024, incluindo infraestrutura, alimentação, transporte e quadro de pessoal". Também há ações planejadas para a formação de professores durante esse período de implementação.

continuar lendo