Crie sua conta e acesse o conteúdo completo. Cadastrar gratuitamente

Fundamental 1: Como avaliar as aprendizagens matemáticas?

Confira dicas e sugestões de como verificar o desenvolvimento dos alunos neste fechamento de ano

POR:
Selene Coletti
Crédito: Getty Images

Como sempre o tempo ganha asas e nos damos conta que o ano está chegando ao fim. No entanto ainda é possível rever e repensar práticas e aprendizagens que estejam pendentes. Durante os meses de novembro e dezembro temos as avaliações externas e internas da escola. Por isso, é hora de avaliar as aprendizagens matemáticas e as reais necessidades das nossas crianças!

Como avaliar já foi tema de nossas conversas por aqui. De qualquer forma, é sempre bom lembrar que a maneira que acompanhamos as aprendizagens dos alunos está muito relacionado com a nossa concepção de ensino e aprendizagem e que é preciso ir além da mensuração das notas.  Deve ser um momento de reflexão sobre a prática docente e a aprendizagem da nossa turma.

O que avaliar

No atual cenário, certamente, você já recorreu aos mapas de foco que tanto citei ao longo desse ano para focar nas aprendizagens essenciais de acordo com a sua turma. Se ainda não conhece, vale a pena fazer uma análise do documento para levantar quais habilidades ainda não foram desenvolvidas e ainda podem ser trabalhadas. O exercício também pode ser feito para pensar e planejar o próximo ano em parceria com os demais profissionais da escola.


Em tempos de Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb)
retomar os descritores da prova pode contribuir para refletir sobre o trabalho desenvolvido e as necessidades da turma para o ano seguinte. Quando a equipe escolar utiliza os dados obtidos para refletir a prática e redesenhar o planejamento (quando necessário) é possível obter avanços.

Como avaliar?

É imprescindível buscar outras alternativas que não tenham somente a prova como foco principal. Isso não quer dizer que esse tipo de instrumento avaliativo não possa ser utilizado. Para fazer boas provas é preciso estar atento se elas estão conectadas aos objetivos que foram trabalhados e se contemplam diferentes tipos de questões.

Para compor a nota dos alunos, confira outras quatro estratégias para avaliar os alunos:

  1. Utilize situações-problema: leve para os alunos diferentes situações para serem solucionadas. Elas podem ser criadas a partir de jogos, cenas do cotidiano da turma ou até mesmo retiradas do livro didático. Um caminho é solicitar que resolvam individualmente e depois troquem, em duplas, as estratégias utilizadas – obedecendo os protocolos sanitários. No final, todos podem socializar as formas de resolução.

O papel do professor nesse momento é essencial! Observe e registre o que os alunos sabem, o que ainda precisam desenvolver e o que conseguiram aprender após as trocas. Para facilitar o registro, é possível escolher pequenos grupos para focar em cada vez que a estratégia for utilizada.

Como avaliar durante a pandemia

Confira dicas e experiências de educadores sobre o acompanhamento do desenvolvimento dos alunos no contexto remoto ou parcialmente remoto.

  1. Incentive a argumentação: entre as competências gerais a Base Nacional Comum Curricular prevê que os alunos sejam capazes de “construir argumentos, conclusões ou opiniões de maneira qualificada e de debater com respeito as colocações dos outros”. O trabalho em grupo é uma ótima estratégia para se construir este aspecto, pois permite muitas trocas e é uma excelente oportunidade para se avaliar o quanto cada um está evoluindo na construção do conhecimento matemático.

Dessa forma, proponha situações em que o estudante tenha que explicar o raciocínio para resolver determinados desafios, que ele possa socializar ideias, interpretar e usar dados, gráficos e estatística. Para saber como fazer esse trabalho, confira aqui como desenvolver a argumentação. Por experiência sei que no início pode parecer difícil, mas conforme os alunos forem trabalhando nessa frente eles irão se apropriando e desenvolvendo essa competência.

Curso: Resolução de Problemas em Matemática com Esforço Produtivo

Saiba como estimular o raciocínio matemático os alunos por meio de perguntas, mobilizar o conhecimento prévio deles e encarar a dificuldade como oportunidade de aprendizagem.

  1. Use e abuse dos jogos: esse tipo de estratégia favorece o desenvolvimento de aprendizagens significativas para os alunos – desde que se tenham objetivos bem definidos, planeje-se previamente as intervenções a serem feitas durante o jogo e, posteriormente, sejam feitas problematizações para que o aluno construa os conceitos envolvidos. Isto é, não é o jogar por jogar.

Os jogos permitem avaliar diferentes aprendizagens matemáticas. Aqui também será necessário lançar mão da observação e registro dos diferentes momentos vivenciados pelos alunos. Planejar o que irá observar e organizar uma pauta de observação contribuirá para o processo avaliativo. Para te ajudar a direcionar seu olhar, baixe no botão abaixo um modelo de pauta de observação e o adapte para suas necessidades.


Uma opção, para complementar a observação, é fotografar e/ou filmar as crianças enquanto jogam. O fundamental é garantir o registro desses momentos para poder avaliar o processo de aprendizagem dos alunos.

  1. Peça que os alunos façam uma autoavaliação: ao final de cada sequência ou conteúdo trabalhado, solicite que o aluno escreva sobre o que aprendeu. Isto subsidiará a sua avaliação e contribuirá para a construção do perfil da turma. Outra possibilidade é fazer perguntas específicas dos tópicos que quer o parecer do estudante. Esta estratégia avaliativa sempre esteve presente nas minhas aulas, ajudando-me a rever percursos e a alcançar bons resultados.

Curso: Jogos matemáticos para melhorar a aprendizagem no Fundamental 1

Entenda como fazer para um trabalho com jogos levando em consideração habilidades previstas na BNCC e competências tais como o raciocínio lógico, argumentação e o enfrentamento de situações-problema. Conheça também duas experiências práticas de jogos para usar nos Anos Iniciais


A importância da documentação e do registro

Como trouxemos em quase todos os tópicos, o papel da documentação e registro para avaliar o percurso de aprendizagem dos alunos é fundamental. Observar e registrar são capacidades que aprendemos colocando em prática. Digo isso por experiência própria. Aprimorei esses aspectos ao longo do meu percurso formativo.

Para fortalecer a observação, utilizar outras estratégias de registro –  tais como fotos, filmagens e gravação em áudio – permite que o educador reveja e analise a sua prática posteriormente.

Por exemplo, eu vi que, para mim, a gravação das aulas era o que melhor funcionava. Por isso, coloque em prática o registro, experimente diferentes estratégias e reflita sobre os instrumentos avaliativos para entender quais melhor se adaptam às suas necessidades e da sua turma.

Tenho certeza que você, professora e professor, também encontrará o seu jeito de avaliar – se é que já não tem. Agora quero saber: como você acompanha as aprendizagens matemáticas da sua turma? Conte-me nos comentários.

Um abraço e até a próxima,

Selene

Selene Coletti é professora há 40 anos na rede pública. Atuou na Educação Infantil e foi alfabetizadora por 10 anos, lecionando do 1º ao 5º ano. Em 2016, foi uma das ganhadoras do Prêmio Educador Nota 10, da Fundação Victor Civita,  com o projeto “Mapas do Tesouro que são um tesouro”, na área de Matemática. Foi diretora de escola e recebeu, em 2004, o Prêmio “Gestão para o Sucesso Escolar”, do Instituto Protagonistes/Fundação Lemann. Atuou como coordenadora do Núcleo de Formação Continuada e também como formadora da Educação Infantil na Prefeitura de Itatiba (SP). Atualmente é vice-diretora da EMEB Philomena Zupardo, em Itatiba.

Tags

Guias