Crie sua conta e acesse o conteúdo completo. Cadastrar gratuitamente

Formação da Nova Escola prepara professores de Educação Física para elaborar Planos de Aula

Planos de Aula do componente curricular começarão a ser produzidos para compartilhamento gratuito com todos os professores do Brasil

POR:
Nairim Bernardo
Crédito: Getty Images/FG Trade

Um grupo de 19 professores de Educação Física participou da Virada de Autores, um momento de formação específica para elaboração dos Planos de Aula de NOVA ESCOLA para esse componente curricular. Produzir planos de Educação Física alinhados à Base Nacional Comum Curricular (BNCC) era um sonho de toda a equipe da Nova Escola, que a partir de agora começa a ser colocado em prática graças à parceria estabelecida com a B3 Social. 

Orientados por especialistas e mentores, os professores-autores irão produzir 112 planos de aula, que serão lançados no início de 2022, abrangendo todas as habilidades da disciplina previstas na BNCC. Cada plano será elaborado para contemplar o planejamento de 3 a 5 aulas, de acordo com a realidade de cada professor. Assim, NOVA ESCOLA e B3 Social pretendem oferecer um material de qualidade para que a Educação Física contribua diretamente para uma Educação de qualidade. 

Os profissionais que trabalham com esse componente ainda sofrem uma série de dificuldades. Segundo Luis Vasquinho, formador de professores  de Educação Física e especialista responsável pela orientação e revisão dos planos, os problemas começam quando o próprio educador não tem clareza sobre o papel pedagógico que deve desempenhar na escola. Segundo ele, nos últimos anos, as discussões e estudos sobre a Educação Física têm crescido, mas parte da sociedade ainda acredita que a disciplina  seja apenas para lazer ou para desestressar os alunos.

“Muitas vezes, o profissional sai da faculdade com muitas limitações em termos de didática, chega na escola e não tem claro qual o objetivo da Educação Física ali. Então, ele replica o que fazia quando era aluno: ensinar esportes sem planejar quais competências e habilidades quer desenvolver. Em muitos casos, falta estabelecer objetos, metodologias e a avaliação. O componente não pode ser resumido a gostar ou não de esportes”, explica Vasquinho. 

Outro obstáculo enfrentado é a dificuldade de encontrar materiais de qualidade que embasam e orientam a prática. “Eles [os professores] sentem muita falta de ter um material estruturado e alinhado à BNCC que ajude no planejamento das aulas, quase não há livro didático e os poucos livros de referência são caros. Nesse sentido, a ferramenta Planos de Aula ajuda muito o professor no planejamento diário e a proporcionar uma aula com mais qualidade, centrada no protagonismo do aluno e nas metodologias ativas”, comenta Danielle Brandão, coordenadora pedagógica dos Planos de Aula NOVA ESCOLA. 

Na BNCC, a Educação Física é um componente curricular que faz parte da área de Linguagens no Ensino Fundamental, e de Linguagens e suas Tecnologias no Ensino Médio. Segundo o documento, o objetivo das aulas deve ser proporcionar aos estudantes a compreensão, apreciação e produção de brincadeiras, jogos, danças, ginásticas, esportes, lutas e práticas corporais de aventura. É importante destacar que o documento estabelece algumas bases, mas elas precisam ser complementadas pelos currículos estaduais, municipais e da escola. 

“Os conteúdos são um meio para se desenvolver as competências e é importante que o professor tenha essa percepção. Senão, ele pode achar que precisa especializar os alunos em lutas, esportes e danças. Para isso, não é preciso ir para a escola, há espaços de formação específicos. É preciso refletir sobre o que é importante aprender sobre as práticas corporais na escola de Educação Básica”, disse Luis Vasquinho.

No processo de seleção dos professores autores, a Nova Escola construiu um time diverso e representativo em gênero, cor e com profissionais de várias regiões do país. Após a inscrição, esses professores passaram por uma prova de conhecimentos sobre o componente de Educação Física e sobre a BNCC, escreveram um relato de experiência de aula e foram entrevistados por um especialista  e também por mentores da área. Com esse processo, foi possível garantir que os planos fossem produzidos de acordo com as premissas de qualidade da Nova Escola, com conteúdos feitos de professor para professor e respeitando a realidade das escolas públicas.

A Virada dos Autores, nome dado ao período de formação dos professores que irão elaborar os Planos de Aula, aconteceu de maneira remota de 27 de setembro a 2 de outubro e foi um momento de imersão. O time participou de momentos de reflexão sobre o componente, atividades e alinhamentos sobre a produção e entrega dos planos. A formação também contou com a orientação do Instituto Rodrigo Mendes, que tem a missão de colaborar para que toda pessoa com deficiência tenha uma Educação de qualidade na escola comum. Todos os Planos de Aula irão conter um bloco específico sobre inclusão. 

“Queremos garantir aulas inclusivas para todos. Todo mundo tem dificuldades e não existe aula específica para alunos com deficiência. Queremos que os professores identifiquem as barreiras que os alunos têm e pensem em como planejar uma aula que desenvolva as habilidades e as competências mesmo com essas barreiras, que não necessariamente são uma deficiência”, comenta Daniela Giugliano, gerente de produto de Planos de Aula de NOVA ESCOLA.

A expectativa é que os planos possam contribuir com os professores de todo o Brasil e ajudar na valorização da Educação Física como um componente curricular essencial. Além do apoio no planejamento diário, eles também poderão se tornar um importante material de referência e de formação para os profissionais da área.

Tags

Guias

Tags

Guias

Tags

Guias