Para gostar de ler: 12 conteúdos sobre livros e literatura

Confira dicas para despertar o interesse por livros na garotada e fazer com que o hábito da leitura ultrapasse os muros da escola

POR:
Nairim Bernardo
Crédito: Getty Images

Desde cedo, as crianças manifestam interesse sobre a cultura escrita quando têm contato com o mundo das letras, palavras e frases. Ao mesmo tempo, a proximidade com livros ajuda no desenvolvimento do gosto pela leitura, no estímulo à imaginação e na ampliação do conhecimento sobre o mundo.

Desde a Educação Infantil é importante que os pequenos possam fruir de leituras em voz alta, manipulem livros e tenham a oportunidade de ler e escrever mesmo sem saber fazê-los convencionalmente. Depois, nos anos iniciais do Ensino Fundamental, quando as atividades de alfabetização ganham corpo, as crianças devem ser encaminhadas a desenvolver, dentre outras habilidades, a leitura e a escrita propriamente ditas.

Como despertar o interesse pela leitura desde a Educação Infantil, com atividades gostosas e práticas? Confira 12 materiais de NOVA ESCOLA sobre o assunto.

1. Mas, afinal, por que faz diferença ler para um bebê?

Os bebês não se comunicam com palavras e desconhecem o sistema alfabético. Muita gente pode se perguntar porque é indicado, então, que eles tenham contato direto com livros. Um dos motivos é o fato de que a manipulação do objeto traz à tona a materialidade do formato, das imagens e das cores, o que também pode ser considerado um tipo de leitura. Leia o texto para conhecer outros bons motivos para manter no planejamento o contato de crianças bem pequenas com livros.

Curso gratuito: Leitura para bebês

Conheça critérios de escolha de livros interessantes, como fazer o planejamento das situações de leitura e levantamento de expectativas de aprendizagens para os bebês e crianças bem pequenas, na perspectiva de contribuir para que construam a familiaridade com os livros.

2. Incentivo à leitura na Educação Infantil: como envolver a família

Estimuladas pelo mural interativo idealizado da escola, algumas crianças passaram a declamar poemas nos almoços familiares de domingo, o que surpreendeu e encantou os pais. Nesta reportagem, você vai conhecer detalhes sobre esse e outros projetos de leitura para turmas da Educação Infantil, dicas para estimular os pequenos a tomar gosto pelas narrativas e informações sobre o Conta Pra Mim, programa do Ministério da Educação (MEC) que sugere práticas de “literacia familiar”.

3. Dicas para uma roda de leitura mais eficiente

A roda de leitura da sua turma já está perdendo a graça, caiu na rotina? A professora Mara Mansani compartilha dicas práticas para você ir além da organização desse momento tão importante da vida escolar. Ela chama atenção sobre a validade de  propor um momento em que estejam presentes a intencionalidade pedagógica, o encantamento pelas palavras e pelos textos lidos e, acima de tudo, o prazer em ler. Conheça alguns detalhes preciosos para a realização de uma atividade significativa para todos: alunos e professores.

4. Alfabetização na EJA: Leitura, escrita e cidadania

Na maioria das vezes, os livros literários propostos para estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) são diferentes daqueles para crianças e adolescentes. Até aí, nenhuma novidade. O que mais é preciso fazer para estimular o prazer pela leitura dos mais velhos? Algo essencial é valorizar a bagagem de saberes da turma e expandir os conhecimentos dos alunos. Confira algumas sugestões de textos para trabalhar com a turma, como letras de músicas e folhetos de supermercado.

5. A leitura de sagas e best-sellers em sala de aula

Algumas obras queridas pelos estudantes ou que fazem sucesso fora da escola não fazem parte da lista de livros que professores já leram e trabalham em classe. Dentre elas, por exemplo, figuram a saga Harry Potter e As Crônicas de Nárnia. Entretanto, alguns best-sellers também podem ser usados para trabalhar conteúdos curriculares e para estimular a leitura. Guiada pelas competências que os alunos precisam desenvolver, você pode fazer uma consulta do que eles estão lendo ou gostariam de ler e escolher um título para ser trabalhado em sala de aula. Confira como na reportagem que acaba com preconceitos e aproveita a febre dos adolescentes por livros famosos.

Literatura: Instagram e o YouTube para estimular a leitura

Conheça as vantagens e possibilidades de explorar recursos do mundo digital - como redes sociais e plataformas de reunião online para engajar a turma na leitura literária.

6. A hora e a vez das ferramentas digitais no trabalho com leitura literária

Muitos adolescentes estão com o celular na mão ou sentados em frente ao computador a maior parte do dia. E isso não é, necessariamente, algo negativo, se for bem usado pela escola. A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) contempla um conjunto de habilidades que demandam que os estudantes desenvolvam  aptidões relacionadas com os gêneros que circulam nos ambientes digitais e com o próprio uso da tecnologia. Para efetivar essa proposta, essa reportagem sugere que professores e alunos acessem canais no YouTube, perfis de Instagram e podcasts sobre leitura literária e literatura em geral.

7. 11 autoras negras para conhecer e levar para sua sala de aula

Além de incentivar a leitura, é essencial atualizar constantemente sua lista de sugestões de livros para que o repertório cultural oferecido para os alunos (e para si próprio) seja diverso. Apesar de compor a maioria da população, mulheres e homens negros não estão presentes nos livros indicados por muitas escolas. Nessa lista, conheça autoras negras importantes, como a brasileira Conceição Evaristo e a nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, e a biografia de cada uma delas.

Leve a Literatura Negra para o Fundamental 2

Saiba mais sobre a relevância da Literatura produzida por pessoas negras no Brasil e no mundo e confira estratégias para planejar o trabalho com elas nas aulas de Língua Portuguesa

8. Estratégias para reativar o prazer pela leitura

Infelizmente, muitas pessoas consideram ler como mera atividade escolar obrigatória desprovida de prazer. Para reativar ou desenvolver o gosto pelos livros, Nova Escola e especialistas elaboraram estratégias para serem colocadas em prática como explorar a biblioteca, contextualizar a importância de obras consagradas e incentivar leituras em voz alta, entre outras. Acesse e conheça os detalhes dessas e de outras sugestões.

9. Plano de aula: Lendo biografias

Indicado para: crianças pequenas

A proposta da atividade é que a turma vivencie práticas de leituras para aprender sobre uma pessoa. Primeiro, o grupo seleciona um livro do qual gosta muito e, com base na exploração da obra e de informações, como ilustrações e capa, você deve direcionar o olhar das crianças para o nome de quem escreveu a obra. A sugestão é que seja realizada uma pesquisa na internet com o grupo para encontrar informações sobre o autor.

10. Plano de aula: Leitura do texto dramático: Novas aventuras de João Grilo

Indicado para: 4º ano, Língua Portuguesa

O texto dramático pode ter apenas função literária - mas seu principal objetivo é ser encenado. Entretanto, quando levado para a escola, pode abrir portas para o contato com o gênero literário e o levantamento de suas características. Apresente o personagem João Grilo, figura popular presente em contos, cordéis e na peça teatral “O Auto da Compadecida”, de Ariano Suassuna, e embarque com a turma na leitura de algumas de suas histórias.

11. Plano de aula: Leitura coletiva de contos de suspense e terror

Indicado para: 8º ano, Língua Portuguesa

O objetivo da aula é motivar os alunos para a prática da leitura em voz alta. Para isso, é preciso prestar atenção nos elementos não linguísticos da comunicação oral, como entonação, qualidade da voz, elocução, pausas e respiração. Ao final da atividade, a proposta é produzir um material de áudio com a gravação do conto lido pela turma. Por isso, também é importante pensar na sonoplastia, o que deixará tudo mais interessante - e assustador!

12. Plano de aula: Contos - The Black Cat

Indicado para: 9º ano, Inglês

O trabalho com contos de terror e de suspense também pode ser feito com uma língua estrangeira. A proposta é convidar os alunos para ler o conto “The Black Cat”, de Edgar Allan Poe, publicado pela primeira vez em 1843. A ideia é exercitar a leitura de textos em inglês, discutir questões sobre o conto lido, pensar nele se colocando no lugar do autor do texto e refletir sobre a relação que pode ser tecida entre a cultura de partida (norte-americana) e a cultura de chegada (brasileira).

Tags

Guias

Tags

Guias