Oriente Médio: 10 planos de aula para abordar o tema em sala

A recente crise no Afeganistão e outras situações na região são bons disparadores para que os alunos explorem a geopolítica contemporânea

POR:
Nairim Bernardo
Crédito: Getty Images

Nas últimas semanas, uma situação delicada foi deflagrada com a retirada das tropas americanas do Afeganistão. A organização política fundamentalisra Talibã tomou o poder, o presidente Ashraf Ghani fugiu e o Estado Islâmico-K instaurou o terrorismo na região. Diversos são os fatores que envolvem o atual momento do país localizado na Ásia Central.  

Muitas são as reportagens na mídia, posts em redes sociais e discussões formais entre autoridades internacionais sobre o que isso significa para o povo afegão, em especial para mulheres, homossexuais e militantes políticos e religiosos que não seguem a ideologia do Talibã, e para a segurança mundial. 

Em sala de aula, o que pode ser discutido a respeito? 

Além de extremamente atual, a crise no Afeganistão e também situações em países do Oriente Médio podem ser relacionadas com uma série de objetivos de aprendizagem e habilidades propostas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) sobre geopolítica mundial e pluralidade cultural. Confira uma série de planos de aula para planejar e colocar em cena essas atividades: 

1. A Geopolítica contemporânea

Indicado para: 9º ano, Geografia

No livro “Por uma Outra Globalização”, o célebre geógrafo brasileiro Milton Santos (1906-2011) escreve que “Vivemos num mundo confuso e confusamente percebido”. Este plano de aula é um convite para que professores e alunos compreendam os principais elementos da geopolítica mundial a partir de dados e informações sobre  os principais conflitos do mundo, como a guerra civil da Síria e o conflito entre Israel e Palestina.

2. Islamismo, preconceito e Islamofobia

Indicado para: 9º ano, História

Lance mão de conceitos como islã, islamismo e islamofobia para fazer os alunos refletirem, identificarem e interpretarem de maneira crítica os problemas enfrentados pela comunidade muçulmana ao redor do mundo. A partir de uma conversa sobre o Corão (ou Alcorão), diferentes interpretações do texto sagrado, intolerância religiosa e ataques terroristas, o objetivo é que a turma pense porque existem tantos casos de islamofobia mundo afora.

3. Divergência cultural e mundialização

Indicado para:
9º ano, Geografia

O véu islâmico pode ser utilizado pelas mulheres de vários modos diferentes, dependendo de várias questões. Questione os estudantes se eles conhecem ou já viram uma mulher usando algum tipo de véu (pessoalmente ou na mídia) e converse sobre o significado religioso desse acessório. Enquanto em certas regiões o uso da vestimenta é obrigatório, em alguns países europeus é proibida. Problematize os possíveis motivos e as implicações.

4. Fundamentalismo e religião

Indicado para: 9º ano, História

Quem sabe o que é fundamentalismo religioso? Este plano orienta abordar o tema em sala de aula sob a perspectiva de várias religiões, deixando claro que esse comportamento não é exclusivo de apenas algumas delas. Com base nessa ideia, a garotada vai conseguir estabelecer paralelos entre o fundamentalismo e o fenômeno do terrorismo contemporâneo.

Curso gratuito: como trabalhar com temas polêmicos na sala de aula

Seguindo a BNCC e pautando o trabalho pelo viés científico, é possível encontrar maneiras de promover debates e equilibrar as diversas visões sobre os assuntos mais difíceis de lidar.

5. As paisagens de um campo de refugiados

Indicado para: 9º ano, Geografia

Zaatari, na Jordânia, é um dos maiores campos de refugiados do mundo. Construído em 2012, ele abriga cerca de 80 mil pessoas - na maioria, sírios. A proposta do plano de aula é que os alunos observem a área ocupada pelos refugiados e as paisagens ao redor, relacionando a presença do homem com o deserto de Mafrak, na fronteira da Síria com o território jordaniano. A partir daí surge uma nova cartografia, caracterizada por um espaço de resistência e de memórias.

6. Minorias étnicas: o caso de Jerusalém

Indicado para: 9º ano, Geografia

A capital de Israel é um retrato da multiculturalidade e dos conflitos étnicos e religiosos atuais. Com esse plano de aula, a ideia é trabalhar com o modelo de rotação por estações de aprendizagem para que os estudantes possam conhecer um pouco da cidade Jerusalém na perspectiva da multiculturalidade, já que ela é um símbolo religioso para três principais grupos monoteísta: judeus, muçulmanos e católicos.

Como planejar as aulas de Arte, Ciências Humanas e da Natureza no Fundamental 2

Conheça quais são os temas relevantes e prioritários o segundo semestre de 2021 e que não podem ficar de fora da sua sala, seja no contexto remoto ou híbrido

7. O povo curdo: uma nação sem território

Indicado para: 9º ano, Geografia

Alguns povos encontram muitas barreiras para constituírem um Estado soberano. Esse é o caso dos curdos, uma nação sem território e que almeja constituir o Curdistão - região histórico-cultural do Médio Oriente, compreende partes da Turquia, Irã, Síria e Iraque. A proposta de trabalho é mostrar o mapa da distribuição dos curdos, falar sobre a região - a antiga Mesopotâmia - e discutir sobre o fato de que os curdos não foram os primeiros e únicos povos a ocupá-la. Encaminhe a turma para compreender que, devido a uma série de conflitos e outros eventos históricos, o povo curdo ainda habita um território que adentra pelas fronteiras de vários países.

8. O papel da ONU na mediação de conflitos

Indicado para: 9º ano, História

Depois de estudar sobre tantos conflitos culturais e políticos, os alunos podem se perguntar que tipo de ajuda outros países podem oferecer para as nações que sofrem com sucessivos conflitos. Convide a turma para pesquisar sobre a criação da Organização das Nações Unidas (ONU) e seu histórico de atuação. Com base no que será discutido, eles ainda precisarão produzir um texto sobre as dificuldades e desafios para estabelecer a paz em um mundo diverso, divergente e globalizado.

Curso: Aprenda a planejar aulas de História alinhadas à BNCC

Entenda como funciona, na prática, a metodologia de problematização, que dialoga com a proposta da BNCC de trabalhar os conteúdos de História colocando os alunos no papel de historiadores. Confira também um passo a passo de como planejar uma aula partir dessa perspectiva.

9. Os direitos humanos e a ONU

Indicado para: 9º ano, História

A paquistanesa Malala Yousafzai e o indiano Kailashi Satyarthi dividiram, em 2014, o Prêmio Nobel da Paz. Malala ficou conhecida por ter sido baleada aos 14 anos por membros do Talibã ao defender o direito de meninas e mulheres paquistanesas de estudar. Este plano é um convite para que professores e estudantes relacionem a Declaração dos Direitos Humanos com a luta pelo direito à Educação, ao qual nem todas as pessoas têm acesso.

10. Fluxos migratórios mundiais contemporâneos

Indicado para: 9º ano, Geografia

Para sobreviver e encontrar melhores condições de vida, muitas pessoas deixam seu país. Nesta aula, os alunos são desafiados a produzir um mapa com a indicação dos maiores fluxos migratórios do mundo e a refletir sobre os fatores de repulsão (desastres naturais, conflitos sociais, econômicos ou políticos) e os fatores de atração (desenvolvimento e qualidade de vida) para que esse movimento aconteça.

Tags

Guias

Tags

Guias