5 livros ilustrados para falar sobre meio ambiente com a turma

Aproveite para relacionar obras com temas atuais e levar a discussão para sala

POR:
Duda Oliva
capas de livros sobre meio ambiente
Foto: Duda Oliva

Sair ao ar livre, visitar um parque, sentir a grama entre os dedos, respirar profundamente ao som do vento nas folhas... aposto que deu saudade, não é? Com a pandemia prestes a completar um ano no país, muitas coisas preciosas já não fazem parte do nosso cotidiano. Trocamos o contato dos dedos pelas teclas, dos abraços pelas telas e a nossa experiência sensorial do mundo, principalmente do meio ambiente que nos cerca, também foi tristemente podada. Uma boa forma de inspirar esta reconexão e incentivar o debate sobre a fauna e a flora, por exemplo, pode ser a partir dos livros ilustrados. 

A proposta de literatura pode ainda ser relacionada com temas atuais e próximos da realidade dos alunos como os números recordes de queimadas no Brasil nos últimos dois anos, as promessas do atual presidente dos Estados Unidos Joe Biden sobre combater a crise climática e tantos outros acontecimentos. 

Este e os próximos anos trarão boas chances de abordar o tema com os alunos de toda a Educação Básica: seja estimulando vivências e experiências sensoriais na Educação Infantil, utilizando a biologia e a história para debater o aquecimento global ou analisando ações que podemos tomar coletivamente. Que tal então começarmos estes movimentos possíveis com algumas leituras? Separei 5 indicações. 


Estranhas Criaturas, de Cristóbal León e Cristina Sitja Rubio (WMF Martins Fontes)
E se um dia te convidassem para uma festa e, ao voltar para casa, você descobrisse que sua casa desapareceu? Abordando questões como desmatamento, produção de lixo e sustentabilidade, o livro conta a história de animais que tiveram seus “lares roubados” (florestas desmatadas) e qual o plano desenvolveram para ter esses espaços de volta. O texto leve de Cristóbal León deixa espaço para que as ilustrações respirem em páginas grandes, onde os pequenos leitores podem mergulhar. As artes de Cristina Sitja Rubio, feitas a tinta e lápis, evocam espontaneidade e trazem um efeito visual divertido e que se contrapõe a um tema sério: animais arquitetando elaborados planos para ter suas casas de volta, ursos disfarçados de gente, passarinhos consolando raposas… Enfim, várias destas situações só acontecem visualmente (sem serem mencionadas no texto), o que gera uma leitura mais rica e que estimula a exploração das imagens.

Com as crianças: o livro pode ser uma chance para refletir sobre de onde vêm as coisas que consumimos e o custo ambiental escondido no nosso dia a dia. De onde terá vindo a madeira da estante da vovó ou de que lugar vêm as frutas do café da manhã?

Como trabalhar sustentabilidade em 2021?

A promessa do presidente eleito dos EUA de voltar a cumprir medidas para controlar o aquecimento global e a fiscalização dos biomas brasileiros prometem ser assuntos relevantes no próximo ano.

A Promessa, de Nicola Davies e Laura Carlin (Editora Rovelle)
Em uma cidade cinzenta onde só se viam muros, asfalto e aço, uma garota vai lembrar da importância de darmos um primeiro passo. Menção Honrosa na Feira de Bolonha (conceituada premiação do Livro Ilustrado e para crianças), a obra traz de forma sensível e poética uma menina que rouba para sobreviver, até que em um de seus furtos descobre um saco de sementes. Tocando em temas como desigualdade, urbanização e solidariedade, o livro fala da importância de criarmos cidades para as pessoas e um espaço onde haja uma relação mais próxima com a natureza. 

As ilustrações potentes e sinceras de Laura Carlin nos conduzem por uma narrativa acinzentada que vai se preenchendo com cor junto das flores e árvores que vão sendo “plantadas”. O texto, ideal para uma leitura compartilhada, faz o leitor refletir sobre o que podemos fazer para mudar nossa comunidade, estimulando a ação individual como catalisadora de mudanças.

Com as crianças: Quais atitudes podemos tomar para melhorar nosso bairro? Essa pode ser uma oportunidade de pensar sobre o destino de nosso lixo e a importância de termos árvores nas ruas. Em conversa com os pais, como eram estes ambientes antes e como estão agora? Será que a cidade precisa crescer sem considerar a questão ambiental?

Zoo, de Jesús Gabán (Projeto)
Zoológicos ainda são um dos passeios mais divertidos para algumas crianças e com a pandemia foi um dos roteiros de férias mais adiados. E se pudéssemos visitar diferentes biomas, criaturas e ambientes ao virar algumas páginas? O livro-álbum "Zoo" pode nos lembrar de antigas enciclopédias da fauna e flora, contudo uma viagem mais atenta por suas inventivas ilustrações revela imensos mundos escondidos em cada página. 

Sem uma organização especificamente biológica ou alfabética das espécies, o ilustrador Jesús Gabán optou por criar um livro em que os animais são agrupados por critérios novos e engenhosos: há os animais que gostam da noite, os que tem pernas compridas, os que usam armadura, os que carregam suas casas e até os que se escondem. Além de uma celebração da biodiversidade, do respeito aos animais e uma homenagem visual a vida em suas diferentes formas e filos, o livro traz cenários fantásticos povoados por personagens humanos que se escondem entre os animais e as plantas, estimulando ainda mais nossa curiosidade e propondo que criemos nossas próprias histórias para as imagens.

Com as crianças: O planeta é repleto de espécies de diferentes ambientes, formas e cores. Esta biodiversidade é um patrimônio da Terra e é sempre válido pensar e aprender sobre ela. Quais formas de vida conseguimos encontrar em nossa casa? Será que só há humanos vivendo com a gente ou estamos compartilhando o ambiente com outras espécies? Essa também é uma oportunidade de pensar sobre a distribuição dos animais no globo, falar sobre evolução e seleção natural, biomas e ecossistemas. 

Leve, de Sandra Dieckmann (VR Editora)
Um dia um visitante inusitado chega a floresta. Ele é branco como a neve e os outros animais têm medo dele. O que será que ele quer e o que o trouxe até ali? "Leve" conta a história de um urso polar que ficou à deriva no mar e se perdeu longe de seu lar, a obra utiliza temas como aquecimento global e crise climática para contar uma fábula de aceitação e empatia. As artes da ilustradora e escritora Sandra Dieckmann são visualmente ricas e cheias de movimento, promovendo a diversidade que o livro defende. A técnica mista utilizada (que junta lápis, aquarela, guache e digital) constrói ambientes habitados por uma variedade de criaturas numa profusão de linguagens, enquanto as emoções compartilhadas por estas (como tristeza, saudade, raiva, felicidade e vergonha) geram uma conexão forte com o jovem leitor.

Com as crianças: Além da temática do preconceito e da diversidade, o livro traz a chance de discutir os impactos da crise climática em diferentes ecossistemas. O urso polar é uma figura clássica em campanhas de preservação ambiental, porém todas as espécies na Terra serão afetadas de alguma maneira: que tal refletir sobre os perigos do aquecimento global para as abelhas ou para os peixes, por exemplo? Como serão sentidas essas mudanças por diferentes povos e comunidades no planeta?

O Jardim Curioso, de Peter Brown (WMF Martins Fontes)
Voltando da escola, um garotinho descobriu um local abandonado em sua cidade: um trilho de trem. Mais surpreendente que as pontes, tábuas e linhas de ferro foi um pequeno trecho de plantas esperando para florescer. Com uma mensagem direta sobre preservação ambiental, cultivo e urbanização ecológica, as ilustrações de Peter Brown nos levam para um mundo notadamente geométrico e duro que vai página a página sendo invadido por formas mais orgânicas e coloridas. 

Como abordar as mudanças climáticas em sala de aula?

Saiba mais sobre o tema e baixe um pôster ilustrado com as principais transformações em curso

O livro mostra como um ambiente urbano mais arborizado leva tempo e também como os benefícios deste tipo de atitude (e política) criam locais com maior qualidade de vida. As páginas são repletas de brincadeiras visuais e jogam com composições em diferentes formatos, criando uma leitura dinâmica com espaço para as imagens crescerem. Com seu protagonismo infantil, o livro nos faz refletir sobre como nossas ações podem desencadear mudanças nas outras pessoas e como o trabalho coletivo pode mudar nossas vidas.

Com as crianças: Ao longo do livro um espaço abandonado da cidade (a linha de trem) é transformado em um parque. Este é um movimento recente em algumas cidades do mundo (como Nova Iorque e Londres) e pode gerar debates interessantes com as crianças sobre a importância de espaços públicos, quais lugares na sua comunidade poderiam ser ocupados por plantas e árvores e os efeitos diretos deste tipo de política na comunidade. O livro também traz a oportunidade de explorar atividades de plantio e cultivo de hortas urbanas envolvendo as famílias no processo e discutindo sobre alimentação natural e autonomia infantil.

E você, qual livro sobre o meio ambiente ou sustentabilidade que indica para levar aos alunos? Conta pra mim. 

Duda Oliva
Ilustrador e designer de NOVA ESCOLA

Tags

Guias

Tags

Guias