Crie sua conta e acesse o conteúdo completo. Cadastrar gratuitamente

6 livros para ler durante as férias

Para aproveitar os dias de descanso, coloque as leituras em dia e confira as indicações da equipe NOVA ESCOLA

POR:
NOVA ESCOLA
Créditos: Reprodução/Divulgação. Composição: Duda Oliva

O que você gosta de fazer durante os dias livres? É possível que seja uma pessoa que adora aproveitar para ficar com a família e amigos, viajar, conhecer novos lugares na sua cidade, assistir filmes e séries, ler, dormir até tarde ou testar novas receitas. Com a continuidade da pandemia, o recesso do final do ano foi diferente do habitual, mas o merecido descanso - especialmente depois de um ano como 2020 - sempre vem em boa hora. 

Por isso, antes de colocar a cabeça no planejamento do ano letivo de 2021, pensar em aulas remotas, presenciais ou ensino híbrido, que tal aproveitar os próximos dias para começar uma nova leitura? Para te ajudar a escolher sua próxima experiência, perguntamos às pessoas de NOVA ESCOLA quais os livros que leram nas férias. Reunimos algumas respostas aqui:

100 melhores contos brasileiros de todos os tempos, de Ítalo Moriconi (Organização) 
Quem indica: Duda Oliva, ilustrador e designer
Há mais de 10 anos, em uma tarde particularmente tediosa durante uma viagem de férias com a família, fucei a estante de nossa anfitriã e encontrei esta coletânea de histórias curtas. Sempre fui e voltei a este livro, não necessariamente com a obrigação de terminá-lo, enquanto o intercalava com outras leituras, até que neste fim de ano (carregado talvez da mesma monotonia daquelas férias) visitei suas últimas páginas. Sou apaixonado por narrativas curtas, e mais do que um panorama do conto nacional, esta coletânea nos convida a explorar diferentes Brasis no tempo e no espaço. 

Nos deparamos com uma sociedade que se transforma vertiginosa e aceleradamente de um lado, ao mesmo tempo em que insiste carregar preconceitos e desgraças retrógradas, num passo vacilante, bêbado e equilibrista, entre promessas e caos. Ler essas contradições é travar conversa com diferentes autoras e autores que traduziram desejos e dores de sua época. Nesse contato e diálogo vemos como a literatura traça quadros que pintura ou fotografia alguma consegue reproduzir.

Nascido do Crime, de Trevor Noah
Quem indica:
Carolina Tamaoki, gerente de produto do Material Educacional NOVA ESCOLA
Trevor Noah é conhecido por ser um comediante, apresentador e ator sul-africano. Em sua autobiografia, ele conta as dificuldades que superou ao longo de sua infância na África do Sul durante o apartheid - regime de segregação racial que vigorou no país de 1948 a 1994. Sua mãe era negra (africana) e seu pai era branco (suíço), por isso o seu nascimento era considerado um crime. Foi essa a dura realidade que teve que enfrentar. 

Apesar das opressões e discriminações vividas, Trevor teve como referência sua mãe, a qual sempre buscou lhe ensinar a aproveitar a vida e a importância da Educação na vida das pessoas. De uma forma leve e instigante, o livro me proporcionou muitos aprendizados sobre o contexto histórico e reflexões sobre as situações tristes e absurdas pelas quais as pessoas tiveram que passar na época.

Leve a Literatura Negra para o Fundamental 2

Entenda neste Nova Escola Box como discutir a relevância da Literatura produzida por pessoas negras no Brasil e no mundo e levantar estratégias para planejar o trabalho com elas nas aulas de Língua Portuguesa

A coragem de ser imperfeito, de Brené Brown
Quem indica: Isys Sâmy Portela, analista de Gente & Gestão
Neste livro, a especialista norte-americana Brené Brown reúne anos de pesquisas sobre coragem e vulnerabilidade. A partir de tendências de comportamento, evidências e sua própria experiência, ela explica a importância de cada um deles e dá dicas de como lidar com esses sentimentos. 

Com uma linguagem acessível e dinâmica, ela mostra, a partir de exemplos de caso, como a vulnerabilidade não é um sinônimo de fraqueza, mas é uma parte de nós seres humanos. Como falar sobre esses assuntos é uma forma de aceitar nossa própria história e o primeiro passo para nosso próprio crescimento - e para poder ajudar aos outros. Esse mergulho em si é uma forma de nos conhecer e nos aceitar. Te convido também, assim como eu, a fazer essa viagem dentro de si. 

Se quiser conhecer mais sobre as pesquisas e palestras da autora, neste TED Talks ela fala sobre o poder da vulnerabilidade - disponível gratuitamente com legendas em português- e o documentário O Poder da Coragem na Netflix. 

A vida mentirosa dos adultos, de Elena Ferrante
Quem indica: Ana Paula Bimbati, repórter do site de NOVA ESCOLA
Sou apaixonada pelos livros da Elena Ferrante e estava curiosa para ler seu último livro traduzido. Aproveitei as férias de fim de ano para conhecer a história de Giovanna, uma adolescente que vive situações bem comuns da sua etapa de vida. A narrativa começa com a garota contando sobre seus sentimentos e sensações ao ouvir quando seu pai Andrea a compara com Vittoria, pessoa odiada por eles e considerada sinônimo de feiura e inveja. A partir daí conhecemos mais sobre as angústias, desejos e frustrações da protagonista. Depois do acontecido, ela busca conhecer, já no começo, essa tia tão mal falada. Nessa trajetória, a jovem conhece outras pessoas diferentes das que sempre viveram ao seu redor. 

Ao longo dos capítulos, com as palavras incrivelmente combinadas por Elena Ferrante, você pode se aventurar a conhecer mais sobre Nápoles, sempre destacada nas obras da autora, as situações vivenciadas por muitos adolescentes e as descobertas que acontecem nessa idade. Amizade, romance, família e desigualdade são alguns dos temas retratados pelo livro. 

Tecnologias e tempo docente, de Vani Moreira Kenski
Quem indica: Ana Lígia Scachetti, gerente pedagógica de NOVA ESCOLA
A autora discute onde começa e onde termina a carga horária do professor. Ela nos lembra que o trabalho não encerra quando bate o sinal que indica o fim da aula. O docente reflete, planeja, estuda e prepara boa parte da aula em tempos que seriam de lazer e isso aumentou exponencialmente e ficou mais invisível com a ampliação dos recursos tecnológicos. O texto analisa essa realidade como um ponto importante para repensar a formação dos professores, especialmente em iniciativas online. E a leitura ganha força nesse momento em que a vida, trabalho e tecnologia estão ainda mais misturados.

Torto Arado, de Itamar Vieira Junior
Quem indica: Paula Salas, repórter do site de NOVA ESCOLA
Vencedor do Prêmio Jabuti em 2020, o livro do autor baiano Itamar Vieira Junior é encantador e tocante. A obra começa a partir de um acidente que conecta as irmãs Bibiana e Belonísia, que nasceram na fazenda Água Negra no sertão da Chapada Diamantina (BA). Depois desse episódio, uma torna-se a voz da outra e o romance acompanha a vida dessas duas meninas conectadas pelo incidente, mas tão diferentes. O silêncio, a resistência, a força, a coragem, o medo, o trabalho, a vida e a morte marcam a história. 

Com um texto sensível, mágico e realista, o autor transporta o leitor para aquele cenário. A história daquela família desperta reflexões sobre a herança escravocrata, o pertencimento da terra e a luta social por direitos. Além disso, um ponto que também chama atenção são os aspectos culturais do grupo, em especial, da religião do Jarê - religião de matriz africana, uma variante do candomblé com influências da umbanda, catolicismo e espiritismo praticada exclusivamente na região da Chapada Diamantina. Esses são apenas alguns aspectos que o livro traz, é uma leitura riquíssima. Se alguém tem dúvidas da potência da literatura de nos transportar para lugares, indico essa leitura. 

E você? Qual livro leu durante as férias e indicaria para um colega? Conta pra gente :)

Até a próxima!

Tags

Guias

Tags

Guias