Férias docentes: o que organizar antes da pausa

Revisitar e registrar o que aconteceu no ano letivo da sua turma, mapear atividades entregues pelos alunos e fazer uma autoavaliação são práticas recomendadas para se preparar para o recesso

POR:
Camila Cecílio
Crédito: Unplash

Pandemia, escolas fechadas, isolamento social, ensino remoto, falta de acesso dos alunos aos conteúdos, dificuldades para lidar com a tecnologia. Essas são apenas algumas das situações que fizeram de 2020 um dos anos mais difíceis para professores de todo o país. Diante disso tudo, férias e recessos vêm em boa hora, afinal, o descanso é mais que merecido. “É o momento para tomarmos fôlego e continuarmos nosso trabalho no ano que vem”, afirma a professora Selene Coletti, colunista de NOVA ESCOLA e formadora na rede municipal de Itatiba (SP). Mas, antes de desfrutar da pausa, duas ações são necessárias: fazer um balanço geral e deixar tudo organizado para 2021, que promete trazer novos desafios.

É nisso que tem apostado Rosana de Fátima Lima, professora de Educação Infantil no CEMEI Andorinha, em Itatiba (SP), e os colegas da rede, que sairão de férias no próximo dia 23/12 e só retornarão às aulas remotas em janeiro. “Nesse momento pré-férias, estamos registrando tudo que fizemos neste ano em um mural virtual com a trajetória do que foi oferecido aos alunos e famílias desde o primeiro dia de aula”, conta. Para fazer o levantamento foi preciso resgatar no grupo WhatsApp áudios, fotos, mensagens e vídeos, o que exigiu um tempo considerável e muito empenho. “Mas, a partir do momento que listei tudo o que tinha que entregar, o tempo passou a ser meu aliado e acabei dando conta dos compromissos. Deixei de me estressar e as coisas passaram a fluir”, diz.

Para fechar no ano na Educação Infantil

Este Nova Escola Box oferece sugestões para os educadores construírem um relatório final e um portfólio das crianças, além de apresentar dicas para a organização das últimas reuniões de 2020 com a equipe e com os pais e responsáveis

A medida é válida também para quem terá apenas um breve recesso entre 24 de dezembro e 04 de janeiro, como é o caso de Sirlene Nunes Araújo, professora de Biologia do Ensino Médio na EE Deputado Renato Azeredo, em Sete Lagoas (MG). Antes de sair para as festas de final de ano, ela está organizando pastas no Google Drive da escola, que segue com o ano letivo até 27 de janeiro.

Na escola em que atua, ela e os colegas também estão levantando a situação de cada aluno quanto a entrega do material que será computado como frequência escolar. Além disso, os educadores estão ligando e mandando mensagens para os estudantes com o objetivo de incentivá-los a concluírem o ano letivo, já que, após o recesso, serão distribuídas as últimas atividades avaliativas.

Em janeiro, o trabalho continuará. “Teremos um mês intenso para fecharmos a situação de cada aluno e, ainda, reuniões de conselho de classe”, diz Sirlene. “Finalizando o ano letivo, começará o processo de designação para o ano letivo de 2021, o que, pela incerteza que temos de datas, nos impede de planejar um momento de lazer [em janeiro]”.

Reta final: Avaliação e fechamento do ano no Ensino Fundamental 1

Conheça o planejamento de duas professoras sobre como irão fechar o ano 2020, como definir critérios de avaliação, organizar os registros dos alunos e fazer uma devolutiva final aos pais e responsáveis. 

O que organizar antes das férias
Mesmo para aqueles que ainda possuem incertezas sobre o que acontecerá em relação às férias, Selene Coletti recomenda que os professores já comecem a organização de fichas, anotações e registros variados do que foi feito em 2020, já que essas informações serão úteis para o fechamento do ano letivo – mesmo que ele só aconteça em 2021. “Em qualquer cenário, vale se organizar porque é se trata de um fim de ciclo e começo de outro, afinal de contas, nenhum professor sabe se encontrará presencialmente os seus alunos em fevereiro de 2021”, sugere Selene que atuou 39 anos em sala de aula na rede pública.

A forma de organizar é preferência do docente. “Antes da pandemia, nós fazíamos isso no papel e, agora, temos diferentes tipos de registros e atividades para serem organizados. Cabe ao professor encontrar o melhor jeito para organizar isso, seja no papel ou no computador”. A seguir, a educadora dá algumas dicas que valem para qualquer situação, independente do cenário do professor. Confira:

1. Faça relatórios e registros reflexivos. Caso a turma desse ano esteja com outro professor no ano que vem, é fundamental fazer relatórios e registros reflexivos, além de analisar o que os alunos fizeram no decorrer de 2020. Outra forma de fazer isso é por meio de reuniões online com os colegas. Mesmo que você seja o professor da turma no próximo ano, deixe seus registros organizados para conseguir acompanhar o desenvolvimento dos estudantes e mapear necessidades de aprendizagem.

6 dicas para definir critérios de avaliação dos alunos em 2020

Neste ano definido pelo contexto remoto, concentrar-se em aprendizagens prioritárias e valorizar todos os registros e produções dos estudantes podem ser boas escolhas. Saiba mais neste Nova Escola Box.

2. Reúna informações sobre suas próximas turmas. Se a rede fizer a atribuição de aulas nesse ano e for possível saber com qual ano irá trabalhar em 2021, o professor já pode colher informações com o colega que lecionou para aquela turma. “Se eu sei, por exemplo, que no ano que vem vou dar aula para o 2º ano, posso pegar com o professor do 1º ano essas avaliações deixar as coisas organizadas para receber os alunos remota ou presencialmente”, sugere Selene.

3. Monte portfólios do que os alunos fizeram. Como muitos professores ainda estão longe de seus alunos, outra dica é montar portfólios digitais com o que as crianças fizeram ao longo desse ano, tanto no papel quanto no computador. Para isso, você pode utilizar ferramentas como o Padlet, que permite a organização de registros virtuais.

Como organizar as devolutivas de avaliação em 2020

Confira no Nova Escola Box dicas, recursos digitais e ferramentas para organizar os materiais dos alunos para avaliação. 

4. Avalie seu próprio percurso em 2020 e aprenda com ele. É importante, ainda, fazer uma análise do próprio percurso e pensar sobre o que já pode ser planejado de forma flexível para 2021, uma vez que não se sabe como será o primeiro semestre do próximo ano. “O professor deve considerar um planejamento a partir do ensino remoto e de um possível retorno presencial, ou seja, híbrido. Mas, nesse período pré-férias, devem, sobretudo, levar em consideração o percurso da criança e o seu próprio percurso, dentro desses dois caminhos possíveis para 2021”, reforça a educadora. Saiba mais sobre autoavaliação em ano de quarentena clicando aqui.

5. Organize os materiais dos alunos. Se a sua rede voltou a ter aulas presenciais, comece a organização pela limpeza de armários e prateleiras, especialmente na Educação Infantil e no Fundamental 1. Identifique o que é útil ou não e faça uma lista do que será necessário para o próximo ano. Quanto aos materiais que não foram utilizados nesse ano, guarde o que poderá ser utilizado, mas se o aluno não está mais na escola, o ideal é devolvê-los. Se você está trabalhando remoto, uma dica é organizar pastas das turmas (ou mesmo dos alunos) com as atividades desenvolvidas.

6. Organize seus próprios materiais. O professor deve organizar seu próprio material; os seus planejamentos (semanários), propostas feitas, atividades enviadas e respostas obtidas, e considerar o registro do todo. Esse material poderá auxiliar, por exemplo, na identificação de quais habilidades da Base Nacional Comum Curricular foram cumpridas, no conselho de classe, fechamento do ano letivo de 2020 e planejamento de 2021.

Tem outras dicas? Deixe suas sugestões nos comentários!