Ensino remoto: Como aproveitar as ferramentas Google e outros recursos digitais

Educadores contam a experiência e dão dicas para usar soluções digitais para preparar aulas a distância:

POR:
Lucas Santana
Crédito: Getty Images

As discussões de reabertura das escolas tem avançado por todo o país. No entanto, o retorno deve ser gradual e híbrido, isto é, mesclando momentos presenciais e remotos. Isso significa que os professores ainda precisarão pensar em propostas para que os alunos façam em casa. Nesses desafio, tanto da manutenção do ensino remoto ou quando a adoção de modelo híbrido, o professor pode buscar o apoio de ferramentas digitais para criar e organizar aulas on-line. 

Desde o início do ensino remoto, NOVA ESCOLA preparou cursos gratuitos para te apoiar nos desafios de preparar atividades utilizando recursos digitais. Já explicamos como usar o Google Classroom para criar sua sala de aula online, como tirar proveito das ferramentas Google para criar slides e formulários e como utilizar o Google Drive para auxiliar na suas aulas. Para te ajudar, reunimos 5 dicas para utilizar as ferramentas do Google, Facebook e WhatsApp:

1. O Gmail é a porta de entrada para os serviços Google
O primeiro passo para utilizar as ferramentas do Google é necessário ter uma conta de e-mail do Gmail. Para a Educadora do Ano de 2019 do Prêmio Educador Nota 10 Joice Maria Lamb os recursos do Google não são uma novidade. Em sua escola na rede municipal de Novo Hamburgo (RS), os alunos recebem uma conta Gmail desde a momento da matrícula. “A partir do momento que a criança entra na escola já é criado um email pessoal para ele. No início, essa conta é gerenciada pelo professor e família”, relata Joice. 

A professora Joice Waier, que leciona na rede pública e privada de Santa Rosa (RS), usa esses recursos desde 2017. “Quando se tornam meus alunos é prioridade que cada um tenha um Gmail, pois todo meu trabalho é feito no Google Apresentações e Google Formulários. Faço questão de que tenham essa conta desde o início do ano”, explica a educadora.

Como usar os slides e o formulário de perguntas?

Esperamos que ao final deste curso, o professor consiga utilizar o Google Apresentações para desenvolver atividades coletivas e individuais, histórias interativas, e telas de aulas em momentos presenciais, síncronos e assíncronos, e também desenvolver formulários para coleta de evidências, sistematização de atividades, análise de dados e upload de documentos.

Uma das vantagens das ferramentas é tudo é armazenado on-line. Não é nem preciso clicar em salvar, o que naturalmente cria um registro do histórico das atividades dos alunos e dos professores naquele ambiente. Ao longo do tempo, é possível que os estudantes acessem trabalhos produzidos durante todo o ano letivo e revise os materiais. É o que Joice Lamb classifica como uma “memória digital” do aluno. “O que queremos é que o aluno entenda que ele é o responsável pela sua aprendizagem, que ele tem uma história. E essa história vai sendo guardada através desse login no Google”, explica. 

2. Pense a acessibilidade para garantir a inclusão de todos os alunos no Google Classroom
O Classroom é a plataforma do Google para gerenciamento de atividades escolares. Nele, os professores conseguem separar os alunos por turmas e disponibilizar exercícios e aulas de forma mais focada e organizada. Nesse espaço os educadores têm à disposição todos os principais aplicativos do Google, como o Drive e o Docs, de edição de texto

Inclusão: um direito antes, durante e depois da pandemia

Confira neste Nova Escola Box iniciativas e possibilidades para refletir e garantir uma educação inclusiva mesmo a distância

Claudenir Grizotti, professora da rede municipal de Santa Rosa (RS), já utilizava a ferramenta antes do início da pandemia. Para disponibilizar os materiais no espaço de cada turma, a educadora conta que tem um cuidado para garantir que ele será acessível para todos os alunos - com ou sem deficiência. Um recurso que ela recomenda é o Read Write for Google Chrome, extensão que serve como leitor de tela para esses alunos que ainda não dominam a leitura. A ferramenta ainda possui uma função de digitação por voz para auxiliar aqueles que ainda não sabem escrever.

Na experiência de Jair Ferreira, professor de História e Geografia na rede particular de Osasco, em São Paulo, o que tem funcionado é o atendimento individual desses alunos para orientá-los sobre o uso da plataforma. 

3. Guarde e organize os conteúdos no Google Drive
O Drive é a ferramenta do Google para armazenamento de arquivos. Aqui os professores podem organizar e manter o registro dos vídeos, fotos, textos e outros arquivos utilizados durante as aulas remotas. 

A professora Joice Waier conta que ela cria categorias e pastas para manter a organização de todo o seu trabalho. Já Claudenir explica que mistura o online com o offline utilizando o Drive. Em uma atividade proposta por ela, as crianças fazem o trabalho pedido pelo professor no caderno. Então, o aluno tira uma foto da folha e envia para a educadora - que pode armazenar essas atividades em uma pasta no Drive, por exemplo. 

Google drive: como usar o Hangouts e o Docs?

O Google Drive oferece diversos recursos, como armazenamento de documentos na nuvem e compartilhamento de arquivos com diversas pessoas, além de ferramentas para construir planilhas, formulários, apresentações e textos. 

A gestora Joice Lamb também ressalta a possibilidade de colaboração simultânea, em que todos os alunos podem editar arquivos ao mesmo tempo. “A primeira vez que os alunos usaram o compartilhamento de textos no Drive foi uma euforia. Poder mexer ao mesmo tempo nos textos para eles foi meio mágico”, conta a gaúcha, contente com a resposta dos alunos. 

4. O Google Forms permite criar atividades e avaliações
Esta é a ferramenta utilizada para criar formulários. Com ela, é possível criar questionários com perguntas dissertativas ou de múltipla escolhas. O professor Jair envia as avaliações pelo WhatsApp de modo privado para cada aluno. “A avaliação é uma forma de avaliar o desenvolvimento do aluno e do trabalho do professor e não de punir”, opina o educador. 

5. Aproveite o Facebook e o WhatsApp para se comunicar com os alunos e famílias
Para além das ferramentas que ajudam a preparar as atividades, ferramentas digitais podem ser utilizadas para fazer a comunicação com as famílias e alunos. O WhatsApp pode ser utilizado para tirar dúvidas e enviar atividades, por exemplo. “Facebook e WhatsApp funcionam para nós”, comenta a professora Claudenir. 

Transforme o WhatsApp em aliado

Neste Nova Escola Box, são apresentadas estratégias pedagógicas e funcionalidades para fazer bom uso do WhatsApp durante o ensino remoto. 

Jair conta que na sua escola o WhatsApp é usado com mais frequência para a comunicação com os pais e alunos, mas não só para isso. “A primeira coisa que a escola fez foi criar grupos no WhatsApp para todas as turmas, desde o 1º ano do Fundamental até o 3º do Ensino Médio”, explica Jair. Para manter a organização dos grupos, apenas os professores e gestores podem postar nos grupos. Os educadores constroem um roteiro semanal de estudos e passam aos alunos pelo aplicativo.

Tags

Guias