Como usar o WhatsApp para fortalecer a parceria entre escola e família

O aplicativo oferece recursos que permitem interagir com alunos e responsáveis, enviar as atividades e tirar dúvidas durante o ensino remoto

POR:
Daniel Santos
Crédito: Getty Images

A comunicação entre escola e família é fundamental para que o aluno tenha uma boa experiência escolar, principalmente no contexto de ensino remoto ou ensino híbrido. As atividades e tarefas, que antes eram orientadas de perto pelos docentes, agora são feitas sob olhar e acompanhamento dos responsáveis. Por esse motivo, ferramentas como o WhatsApp ganham ainda mais força como canal de integração e apoio, além de ajudarem a levar a escola para dentro de casa. 

Se a ferramenta já era muito utilizada no dia a dia, foi durante a pandemia que ela começou a ser um canal fundamental para as escolas. Muitas instituições adotaram o aplicativo como principal meio de comunicação para o envio de atividade e manter um diálogo constante com as famílias. O WhatsApp está disponível para download em smartphones e conta com uma versão web, que pode ser acessada pelo computador. Entre as principais funcionalidades estão o envio de mensagens individuais, em grupo ou para listas de transmissão. 

Transforme o WhatsApp em aliado

Neste Nova Escola Box, são apresentadas estratégias pedagógicas e funcionalidades para fazer bom uso do WhatsApp durante o ensino remoto.

Ainda que o uso do aplicativo seja grande no país, no entanto é preciso entender como a ferramenta pode ser utilizada a favor das necessidades da escola. Por isso, reunimos algumas dicas para te ajudar, educador, a se comunicar de uma forma eficiente com os alunos e famílias pelo WhatsApp:

Tenha um banco atualizado com os contatos da família:
Para que a comunicação aconteça com fluidez e sem ruídos, é importante que a escola tenha o máximo de informações sobre alunos e familiares. “A gestão escolar precisa entender a importância de ter um banco de dados consolidado sobre os alunos e suas famílias. Quanto mais informações a escola tiver, melhor será a comunicação e a interação entre docentes e responsáveis”, diz Felipe Nóbrega,

diretor na E.M Walmir de Freitas Monteiro, em Volta Redonda (RJ), que participou do curso gratuito de NOVA ESCOLA Elabore uma aula online com ferramentas do cotidiano

Utilize os grupos para direcionar as conversas
Esse é um recurso interessante para separar os públicos. É importante separar os conteúdos que serão enviados para cada grupo e, inclusive a maneira como a interação será feita: quem vai administrar e quem poderá publicar nesses espaços? Na escola do Felipe, por exemplo, somente ele e a diretora-adjunta, que são administradores dos grupos, podem enviar mensagens. As dúvidas são respondidas no privado com cada família.

Elabore uma aula online com ferramentas do cotidiano

Ao final desse curso gratuito, espera-se que os educadores sejam capazes de realizar aulas e propostas utilizando Whatsapp, Facebook e o Mentimeter; interagir com os alunos e gerenciar tarefas de casa utilizando ferramentas tecnológicas.

Outro ponto importante é em relação ao quantidade de grupos. A escola precisa avaliar se cada turma terá um grupo, se a separação será por período. Isso é importante para evitar sobrecarga de tarefas, já que mais grupos significa a necessidade de mais envios de mensagens. 

Para mensagens gerais, utilize listas de transmissão
Diferente dos grupos, a lista de transmissão permite o envio de mensagens de texto e áudio, fotos e vídeos para dois ou mais contatos de uma só vez. A vantagem é que as mensagens chegam ao destinatário como uma conversa privada. A escola pode utilizar o recurso, por exemplo, para envio de comunicados sobre reuniões, ações escolares ou temas que podem levantar dúvidas. Se um grupo criado tem restrição de envios, a lista de transmissão pode funcionar melhor na gestão das respostas sem gerar sobrecargas. 

Aproveite as chamadas de vídeo do aplicativo
Escolas e professores podem explorar esse as chamadas de vídeo para tirar dúvidas com as famílias sobre as rotinas de estudos e realização das atividades, por exemplo. Em relação aos alunos, as videochamadas podem auxiliar os professores no acompanhando dos estudantes enquanto fazem as atividades. 

Curso gratuito: Diálogo com as famílias na pandemia

Conheça durante este curso estratégias para engajar as famílias durante o ensino remoto. Confira também experiências reais de educadoras que compartilham como as escolas onde trabalham estão atuando nesse cenário.

Ao receber as rotinas semanais, os responsáveis podem ter dúvidas sobre a aplicação e orientação dos alunos sobre como realizar os estudos. A conversa por vídeo ajuda nesse sentido, além de permitir que alunos e docentes se vejam e mantenham o vínculo.

Outras dicas para aproveitar ao máximo a ferramenta

- Crie regras em conjuntos com os estudantes e familiares para garantir um bom uso da ferramenta. 
- Estabeleça horários para o envio das atividades e para a interação no grupo
- Mantenha um contato próximo e claro com familiares
- Zele para que as imagens, links, arquivos e áudios compartilhados nos grupos sejam simples e de fácil compreensão
- Evite enviar arquivos pesados que podem sobrecarregar a memória dos dispositivos - ou demandar muitos dados para poder baixar. 
- Utilize vídeos e áudios nas conversas com as crianças dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental para manter o vínculo com elas
- Crie um grupo onde só o professor envia as mensagens, e outro como canal aberto para receber as dúvidas dos alunos e interagir com a turma - seguindo uma restrição de horários em que os educadores estarão disponíveis para responder. 
- Priorize as listas de transmissão para o envio de mensagens pontuais

Tags

Guias