Atividade 2: Use o cancioneiro para familiarizar a turma com a leitura

Aproveite enquanto as crianças se divertem com as canções do nosso folclore para ajudá-las a desenvolverem o contato com textos escritos

POR:
Beatriz Vichessi
Ajude as crianças a desvendarem quais e quantas letras são usadas para escrever o que está sendo cantado. Ilustração: Ana Maria Sena/NOVA ESCOLA

Quando se sabe um texto de memória, é possível arriscar a lê-lo antes mesmo de aprender. Isso porque, a cada palavra falada, buscamos a correspondência no escrito e vamos ajustando a leitura de acordo com o que falamos. Esse é um dos possíveis caminhos para o processo de alfabetização. 

Na proposta de atividade abaixo, com ajuda dos familiares, as crianças pequenas (4 anos a 5 anos e 11 meses) podem começar a se apropriar mais sobre a linguagem escrita, pensar sobre o que está escrito, quais e quantas letras são usadas para escrever o que está sendo lido em voz alta, reconhecer o seu próprio nome e os de conhecidos, entre outras aprendizagens significativas. “Tudo isso de forma interessante para elas, tendo como pano de fundo o brincar, a própria cantiga”, ressalta Érica de Faria Dutra, formadora de professores e gestores do Instituto Avisa Lá. 

ATIVIDADE: APROPRIAÇÃO DA LINGUAGEM ESCRITA COM LETRAS DE CANTIGA

Desenvolva o contato dos pequenos com textos a partir de letras do nosso cancioneiro 


Indicado para: Crianças pequenas (4 anos a 5 anos e 11 meses)

Material: Seleção de cantigas folclóricas que tenham espaço para incluir nomes próprios (“A canoa virou, “Marcha, soldado” etc.); WhatsApp ou redes sociais para se comunicar com a família; papel e lápis ou caneta

Na BNCC: EI03EF07 e EI03EF08


PASSO A PASSO

1. Selecione o material: Escolha cantigas folclóricas que tenham, na letra, espaço para o nome de pessoas, como “A canoa virou” e “Marcha, soldado”. Registre a letra e selecione o vídeo ou áudio para enviar às famílias. É interessante mandar também um vídeo que tenha você como personagem, cantando e brincando, para estimular ainda mais o envolvimento de todos. Vale, ainda, registrar, se possível, você executando o passo a passo que se segue, com a participação de uma criança, para deixar bem claro aos familiares o que se espera deles. 

2. Convide as famílias: Apresente a proposta de atividade às famílias, explicando que, além de ampliar o repertório da turma e se divertir com as canções, o objetivo é aproximar os pequenos do texto escrito, estimulando que leiam, com ajuda, a letra da canção, mesmo que ainda não o saibam fazer de modo convencional, e comecem a reconhecer o próprio nome. 

3. Brincando com nomes próprios nas cantigas: Oriente os adultos a apresentarem o vídeo ou o áudio da cantiga para as crianças para depois cantarem e brincarem todos juntos até que elas memorizem o texto. Estimule-os a usar o nome de todos da família na brincadeira.

4. Ajustando a leitura à fala: Peça que os pais mostrem aos pequenos o título e a letra da cantiga enviada por você. Oriente-os a copiar o texto em uma folha de papel usando sempre letras maiúsculas (em vez de somente mostrá-la na tela do celular ou do computador). Explique que, para apresentar o material à criança, é importante ler em voz alta o texto, seguindo cada palavra com o dedo, para ajustar o que está escrito ao que é dito. 

5. Associando diferentes nomes à sua escrita: Para completar o trecho em que o nome de alguém tem de ser dito, peça que os familiares providenciem tarjetas de papel com o nome da criança e de outros membros da família, também registrados com letra maiúscula. E, durante a brincadeira, quando o nome de alguém for dito, peça que mostrem a tarjeta correspondente para a criança. Depois de feito isso algumas vezes, sugira que convidem o pequeno a encontrar a tarjeta correspondente ao nome escolhido por ele, sem exigir que acerte. 

6. Observe o desenvolvimento das crianças: Peça que os familiares contem a você como foi a atividade. Vale pedir que registrem o momento da brincadeira, da leitura em voz alta e da escolha da tarjeta em vídeo ou que simplesmente enviem um áudio narrando o que aconteceu. Analise, de acordo com o material, como as crianças estão se apropriando da linguagem escrita e se já reconhecem o próprio nome.