Ensino de Inglês: NOVA ESCOLA faz parte do Programa Skills for Prosperity, em parceria com o Governo Britânico

Objetivo do programa é desenvolver habilidades que promovam crescimento socioeconômico inclusivo por meio do ensino de Inglês

POR:
Lídia Pécora
Crédito: Getty Images

O ensino da Língua Inglesa é um desafio no Brasil hoje. A falta de formação e proficiência dos professores, além da pouca adequação dos materiais didáticos às realidades das regiões do país, fazem com que os alunos e alunas saiam das escolas muitas vezes sem possuir um nível de Inglês suficiente para aproveitar oportunidades, por exemplo, de trabalho e estudo em um mercado cada vez mais competitivo.

Nesse cenário, a NOVA ESCOLA se torna parceira do Governo Britânico através do Programa Skills for Prosperity. A iniciativa, viabilizada pelo fundo britânico Prosperity Fund, tem como objetivo desenvolver habilidades que promovam crescimento socioeconômico inclusivo por meio do ensino de Inglês.

O Programa, com duração de três anos, começou em 2020 e está sendo implementado por um consórcio do qual fazem parte, além da Nova Escola, a Fundação Lemann, o Instituto Reúna e o British Council (como parceiro técnico). 

Será uma oportunidade única de transformar o ensino de Inglês no país. As iniciativas consistem na criação de referenciais teóricos e advocacy, frente liderada pelo Reúna; e na elaboração de materiais didáticos e formação de professores (proficiência, formação de formadores e formação inicial), essas duas últimas lideradas pela NOVA ESCOLA.

O Programa é voltado para alunos e professores do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio e Técnico. Nestes três anos, a implementação será feita em cinco estados-piloto, um por região do país: Amapá (Norte), Pernambuco (Nordeste), São Paulo (Sudeste), Paraná (Sul) e Mato Grosso do Sul (Centro-Oeste). 

A NOVA ESCOLA conta com uma equipe focada do Programa Skills for Prosperity, liderada por Rodrigo Petrola, Head de Estratégia. “Todas as entregas são planejadas com muito cuidado, sempre buscando ouvir os professores e alunos para construir soluções que façam sentido para suas realidades e que possam impactar verdadeiramente a vida de cada um deles”, conta Rodrigo.

Serão três anos de muita dedicação e, com sucesso, milhares de alunos e professores serão impactados, gerando melhorias na qualidade do ensino e aprendizado, oportunidades de desenvolvimento, estudos e empregabilidade e impactando também a realidade socioeconômica de cada estado.