O que tem na estante de um Educador Nota 10?

Vencedores do prêmio de 2019 compartilham livros que marcaram suas trajetórias

POR:
Tory Helena
10 vencedores do Prêmio Educador Nota 10 de 2019 no palco da premiação. Crédito: Mariana Pekin/NOVA ESCOLA

Em um ano desafiado como 2020 é importante lembrar de quem faz a diferença na escola e na vida dos alunos: os educadores. O Prêmio Educador Nota 10 é uma iniciativa da Fundação Victor Civita (FVC) em parceria com a Fundação Roberto Marinho (FRM), com apoio da NOVA ESCOLA, Instituto Rodrigo Mendes e Unicef, e patrocínio da Fundação Lemann (mantenedora de NOVA ESCOLA), e BDO e da Somos Educação. Os projetos inscritos são avaliados pela Academia de Selecionadores e Jurados, composta por especialistas em cada área do conhecimento.

Hoje (08/07) foram divulgados os 50 finalistas da 23ª edição do Prêmio Educador Nota 10. Entre eles, no final do mês de julho, serão selecionados os 10 projetos vencedores. Enquanto isso, pedimos para os Educadores Nota 10 de 2019 para nos contarem o que tem nas suas estantes. Confira 7 leituras que marcaram a trajetória dos professores:  

Livro: Em defesa da escola: uma questão pública, de Jan Masschelein e Maarten Simons (Editora Autêntica) 
Quem indica: Mariana Leme, professora EE Prof. Jácomo Stávale, em São Paulo (SP)
“O livro Em defesa da escola apresenta de maneira preciosa a importância da escola e do professor para a sociedade. Em linguagem acessível, mas com aprofundamento, os autores abordam as principais críticas feitas à escola, indicando em que medida são pertinentes e em quais aspectos são limitadas. Sempre que fico assoberbada pelas diversas demandas da prática docente, ou quando me deparo com discursos contrários à escola e ao professor (que frequentemente voltam a figurar na esfera pública) recorro a esse livro - e recobro o fôlego. Nada como ter um texto que te ajuda a respirar em meio ao turbilhão de problemas que frequentemente surgem na nossa profissão!” 

Livro: O desejo de ensinar e a arte de aprender, de Rubem Alves (Editora Educar DPaschoal)
Quem indica: Luiz Gustavo Rufino, professor na EM Odete Emídio de Souza, em Paulínia (SP)
“O livro aborda em linguagem clara e precisa um pouco daquilo que cada educador e cada educando precisa ter: a fagulha despertada pelos processos de ensino e aprendizagem construídos juntos e que paulatinamente nos transforma. O autor dispensa comentários, um mestre nas palavras e nas ideias sobre educação. Tive a honra de viver no mesmo bairro de Rubem Alves e, mais de uma vez, o encontrar na padaria tomando seu café com seu jeito sereno e calmo. Vale a pena a leitura desse autor que tão bem conseguiu traduzir meus anseios tanto de aluno quanto de professor!”

Livro: Escola e democracia, de Demerval Saviani
Quem indica: Arabelle Calciolari, professora na EMEB Maria Angélica Lorençon, em Jundiaí (SP) 
“Fui atrás desse livro porque queria conhecer mais sobre a pedagogia histórico-crítica. Fiquei muito feliz quando o li porque às vezes eu ficava me perguntando qual era o real significado das minhas aulas de inglês para os alunos da escola pública. Ele não fala da língua em si, mas saber falar inglês ainda é pouco acessível. Esse livro me deixou feliz com a minha prática, porque vi que estava no caminho correto, que é o de trazer todo esse conhecimento historicamente criado pela humanidade para as crianças” 

Livro: Orgulho e Preconceito, de Jane Austen
Quem indica: Rutemara Florêncio, professora na EE Presidente Tancredo Neves, em Boa Vista (RR) 
"Para mim, Jane Austen é a maior escritora de todos os tempos, ao lado de Machado de Assis. Conheci sua obra e me apaixonei por ela na adolescência, vasculhando a Biblioteca Pública do Paraná, em Curitiba, onde eu morava. Para mim,  Jane Austen é um símbolo de uma mulher contemporânea do século 18, porque ela faz uma crítica bastante severa à sociedade do seu tempo, que que privilegiava o homem. É maravilhosa!"

Livro: Valores humanos na Educação: uma nova prática na sala de aula, de Maria Fernanda Nogueira Mesquita. (Editora Gente)
Quem indica: Juliana Roshner, diretora na EEEFM Jones José do Nascimento, em Serra (ES) 
"Indico um livro fininho que traz pequenas propostas de aplicação de valores humanos na escola. Carrego comigo este pequeno livro de capa amarela que me faz ver meu aluno como um ser social-histórico-emocional, que precisa de conteúdos escolares, mas também viver em sociedade. Valorizando as pessoas, ele se tornará um cidadão mais responsável e um ser mais humano,  conhecedor de seus sentimentos e emoções, com isso, mais preparado para ter empatia e solidariedade."

Livro: Sobre o autoritarismo brasileiro, de Lilia Moritz Schwarcz (Companhia das Letras)
Indicação: Patrícia Barreto, professora no Instituto Federal do Rio Grande do Norte, em Nova Cruz (RN)
“Quando os valores da democracia estão desgastados, é preciso entender como o autoritarismo foi construído ao longo da nossa história, na tentativa de retrocedê-lo no espaço que é palco das transformações sociais – a escola. O livro nos fornece algumas reflexões sobre o tema, revelando a faceta da intolerância como um “novo regressivo”. A obra nos convida a não silenciar diante de uma narrativa que insiste em se naturalizar: a opressão”

Livro: As Veias Abertas da América Latina, de Eduardo Galeano
Quem indica: Rodrigo Seixas, professor no CIEP 493 – Profª Antonieta Salinas de Castro, em Barra Mansa (RJ)
“Apesar de o próprio Eduardo Galeano ter declarado que não leria novamente seu próprio livro, acredito que todos deveriam, pelo menos uma vez, ler tal obra. Compreender o processo de dominação da América Latina, bem como as relações estabelecidas em nossos territórios, nos auxilia a compreender as chagas presentes em nosso país (e em toda porção latina da América) e nos desperta para a análise realística de nossa própria história, desenvolvendo uma visão crítica da realidade e edificando uma consciência muito mais ampla que almejamos”

Fotos: Mariana Pekin Composição: Duda Oliva

Tags

Guias

Tags

Guias