Iniciativa:
Logo Fundação Itaú Social

Diretores e coordenadores: como se preparar para liderar a implementação da BNCC

Trilha de cursos gratuitos oferece ferramentas práticas para conduzir esse processo

POR:
Rosi Rico
Condução da discussão sobre a BNCC cabe aos gestores, que precisam conhecer o documento e oferecer oportunidades para que a comunidade escolar também o compreendam. Crédito: Getty Images

Qual escola almejamos enquanto brasileiros? Uma possível resposta para essa pergunta pode ser depreendida das indicações presentes na Base Nacional Comum Curricular. A BNCC traz mais do que as aprendizagens essenciais que todos os alunos têm direito a construir durante a Educação Básica. No texto introdutório, esse documento discute a concepção de Educação que deve orientar as instituições de ensino nacionais ao apontar para a necessidade de promover não apenas o desenvolvimento intelectual dos estudantes, mas também, o social, o físico, o emocional e o cultural.

Esses aspectos fazem parte da chamada Educação Integral, que considera a formação e o desenvolvimento humano global do aluno. Isso para que o estudante seja capaz de construir uma sociedade mais justa, ética, democrática e sustentável. São pontos que também estão refletidos nas dez competências gerais estabelecidas como propósito final para o que será trabalhado ao longo da trajetória estudantil na Educação Básica. Para conseguir formar esse aluno, como deve ser a escola? Essa é uma das principais reflexões a serem feitas pela comunidade escolar durante o processo de implementação da BNCC – em curso na maioria das instituições do País.

A condução dessa discussão cabe aos gestores, que precisam conhecer o documento e oferecer oportunidades para que professores, funcionários e famílias também o compreendam. E isso passa por analisar as competências gerais e também as específicas de cada componente curricular, entender como elas se encaixam na construção ou reelaboração dos currículos e nas metodologias adotadas pela instituição, bem como avaliar o que precisa ser revisto no Projeto Político-Pedagógico (PPP) para abranger as novas propostas. “A BNCC indica que a escola não pode ser apenas um lugar para reproduzir o currículo. Ela deve produzir conhecimento, mas também, ser o espaço para discutir os sentidos da Educação”, afirma Sonia Guaraldo, consultora pedagógica e formadora em redes de ensino. “Por exemplo, o documento aponta para uma gestão mais participativa e democrática. Como tornar isso realidade? É uma questão a ser avaliada”, completa.

Também é papel de diretores e coordenadores pedagógicos fazerem com que os debates se concretizem em ações. E isso inclui estabelecer processos formativos para a equipe. “Se a gente quiser transformar a escola, é fundamental que a dupla gestora esteja alinhada e comprometida com as questões pedagógicas. E que execute um trabalho colaborativo com a comunidade escolar e com as secretarias de Educação”, ressalta Sonia.

Assim, a implementação da BNCC é uma oportunidade para que as escolas revejam processos, trabalho que exige preparação de diretores e coordenadores pedagógicos. Como fazer isso? NOVA ESCOLA e Itaú Social desenvolveram nove cursos gratuitos para apoiar a dupla gestora, que serão disponibilizados em duas etapas. “Queremos contribuir para a qualificação desses profissionais, oferecendo materiais que os ajudem a dar conta dos desafios de readequar o currículo, repensar o PPP e, principalmente, garantir que as aprendizagens essenciais sejam desenvolvidas com equidade para todos”, afirma Juliana Yade, especialista em educação do Itaú Social.

Os quatro primeiros estão disponíveis e podem ser feitos em conjunto pela dupla gestora. “Também estamos preparando outros, direcionados ao diretor ou ao coordenador pedagógico. Isso porque compreendemos a necessidade de abordar as especificidades de cada cargo”, explica Carolina Miranda, coordenadora de projetos pedagógicos de NOVA ESCOLA.

Quem fizer os cursos terá acesso a informações detalhadas sobre a BNCC, reflexões sobre quais são os perfis de diretores e coordenadores para liderar uma escola alinhada aos princípios desse documento e exemplos práticos de como reformular o PPP e envolver a equipe docente e toda a comunidade no processo, dentre outras ações necessárias para a implementação efetiva da Base. “Tudo está sendo elaborado para que o cursista possa construir seu conhecimento e também obter ferramentas para formar sua equipe”, conta Sonia, uma das especialistas convidadas por NOVA ESCOLA para preparar os cursos.

As videoaulas estarão disponíveis na plataforma Polo, o ambiente virtual de formação do Itaú Social. “Os cursos estão alinhados aos quatro momentos de aprendizagem do Polo: explorar, ampliar, praticar e transformar”, completa Juliana.

Confira os quatro primeiros cursos:

Introdução à BNCC – Apresenta um percurso para que você conheça o contexto de criação da BNCC e quais são as definições e os princípios presentes no documento, além de entender tudo que envolve o papel da gestão na sua implementação.

A BNCC nas práticas da gestão escolar – Traz em detalhes o que faz do gestor um articulador da implantação da BNCC e apresenta estratégias para construir uma gestão participativa.

A BNCC como oportunidade para rever o PPP – Fornece ferramentas para o alinhamento do PPP à BNCC, explicando quais são as etapas e estratégias necessárias para sua construção e qual a importância da coerência entre os elementos que o compõem.

Monitoramento de processos e avaliação de recursos educacionais – Promove o debate do que é avaliação, com ênfase nos sistemas de avaliações externas em larga escala. Também indica como utilizar os resultados das avaliações a serviço do processo de ensino e aprendizagem.

Tags

Guias