Como usar o calendário nas aulas a distância?

Veja diferentes possibilidades para trabalhar o sistema de contagem dos dias e meses

POR:
Selene Coletti
Foto: Getty Image

Muitas são as discussões que vem acontecendo acerca das desigualdades que estão sendo desenhadas com a atual situação das aulas remotas. Como garantir a aprendizagem para todos quando vemos tantas diferenças sociais diante de nós? Ou ainda, será que a aprendizagem está acontecendo mesmo nas situações peculiares de cada turma, de cada escola deste imenso Brasil?

E se pensarmos na Matemática, então? Alguns dirão, se presencialmente muitos têm dificuldades, o que dizer à distância, sem a presença do professor. E você, acredita que seus alunos estão aprendendo?

Pesquisar planos de aula para usar a distância

Evidente que isso vai depender do seu olhar para a sua turma e da escolha do que irá ensinar, do levantamento prévio que fez das necessidades dessa sua turma e das suas peculiaridades. Penso que precisamos, como já conversamos em outras oportunidades, trazer a Matemática que está presente no dia a dia das crianças. E a partir desse olhar pensar em boas propostas.

Trabalhando com os planos de aula de NOVA ESCOLA
Uma boa estratégia é utilizar os planos de aula de NOVA ESCOLA. Também já conversamos sobre eles numa outra ocasião. Há muitas opções e com diferentes possibilidades.  Buscar por novos conteúdos? Não sei se esse é o momento. Você poderá escolher uma sequência de um tema que tenha significado para seus alunos, apenas os jogos ou as adaptações do #NovaEscolaemCasa.

Depois de um “tour” no site para pensar e encontrar algo que se encaixasse nisso tudo que já pontuei, achei uma sequência para trabalhar o calendário. O tema estabelece diálogos interdisciplinares com a Matemática, a História e a Língua Portuguesa. Tudo dependerá do seu enfoque.

Ao trabalhar o calendário as crianças estarão entendendo como os números funcionam num contexto específico e que possuem um padrão, o que possibilita organizar a informação e identificar a passagem do tempo, principalmente nesse momento particular.

A prática do calendário é uma constante desde a Educação Infantil e vai se consolidando conforme os anos escolares vão avançando e o trabalho se intensificando. Então, é importante o trabalho mesmo a distância, uma vez que em casa acaba passando desapercebido.

A sequência escolhida possui 10 planos de aula que vai desde a apresentação do calendário até a localização de datas e informações nele contidas.

Fazendo a adequação
A turma que o plano em questão se refere é 1º ano, mas você poderá adequá-lo conforme a sua, uma vez que como já mencionei, o tema precisa estar sempre presente.

Comece retomando a conversa que certamente você já teve na escola sobre o uso do calendário, a sua função social (o primeiro plano da sequência traz algumas sugestões). Esse bate-papo pode ser feito por uma gravação de vídeo (ou áudio, se você for mais tímida) por WhatsApp ou pelo Google Meet que dependerá se sua turma possui conexão com esses aplicativos. Caso não seja possível, o caminho é escrever sobre o uso do calendário na forma de uma carta ou um texto informativo. Para os alunos maiores você poderá trazer um texto informativo sobre a origem dessa marcação de tempo.

Em seguida, peça que construam um calendário. Esses dias, vi um vídeo de uma professora, minha amiga, construindo um calendário com dobras, os alunos dela deram conta de fazer e muito bem caprichado.

Você pode ir dobrando as folhas de forma a obter 6 dobras na horizontal e depois dobrar mais 8 vezes, obtendo um quadriculado de 48 quadradinhos. Você irá montar os dias da semana, o nome do mês e pedir que as crianças marquem os dias, lembrando que o mês de junho começou numa segunda-feira. Veja o exemplo:


Se você for utilizar o WhatsApp pode gravar um vídeo (minha amiga fez assim), se estiver fazendo uma aula ao vivo, via Google Meet ou Zoom, pode fazer junto com seus alunos e então fazer alguns questionamentos: Quantos dias tem esse mês? Quantos sábados, quantas quartas, sextas? Anotar os feriados, os aniversários do mês... são muitas possibilidades.

Peça que os alunos mostrem para você o que fizeram e dê um feedback. Se não quiser fazer as dobras, envie um quadriculado em branco para que possam montar. Em ambas as situações, solicite que marquem cada dia, pintando ou fazendo um X.

Nos planos tem um jogo bem interessante, “Trilha avançando com o tempo”, cujo objetivo é explorar as características do calendário e a localização das datas.

Como conversamos em um outro momento, os jogos são ótimos, pois permitem que as crianças se apropriem de alguns conceitos de forma bastante significativa. E mesmo jogando sem as intervenções planejadas pelo professor, a criança irá aprender. Todo material está disponível no plano citado. Você poderá enviar para seus alunos via WhatsApp, e-mail ou mesmo impresso para que as crianças retirem na escola.

Apresente o jogo mostrando o tabuleiro, o dado, os peões e o como se joga. Esse jogo pode ser trabalhado com todas as faixas etárias e você poderá propor as situações das casas conforme a sua turma. Para o 1º ano, na primeira vez que forem jogar, poderão consultar um calendário. Envie para os pais uma “colinha” com as respostas.

Solicite que joguem várias vezes e registrem com quem jogaram bem como os vencedores. Você pode solicitar que organizem uma tabela como essa abaixo:


A fotografia é também uma forma de registro que poderá contribuir para o momento, evidentemente, se a turma puder fazê-lo. Como você viu, tudo isso é possível fazer utilizando o papel e retirado na escola.

Para finalizar, o plano traz uma sugestão bem bacana utilizando fotografias, que é uma forma da criança compreender a passagem do tempo. Nesse momento, as famílias entrarão em ação: irão buscar fotos antigas de parentes e mostrar as diferenças entre aquele período e atualmente.

Caso sua turma não tenha acesso, apresente duas fotos: uma antiga e uma atual e peça para observarem as diferenças e registrarem. O plano traz outras sugestões interessantes. Confira aqui.

Quantas possibilidades para um tema que pode passar esquecido na própria aula presencial e quantas possibilidades de aprendizagem! Tenho certeza que a partir de agora você está vendo o calendário com outros olhos.

Será que estas propostas permitem que seus alunos construam a noção de tempo mesmo a distância? São provocações para que possamos refletir sobre nosso fazer pedagógico nessa situação peculiar. Pensemos...

Namastê! E até a próxima,

Selene

Selene Coletti é professora há 39 anos na rede pública. Atua na Educação Infantil e foi alfabetizadora por 10 anos tendo trabalhado do 1º ao 5º ano. Recebeu, em 2016, da Fundação Victor Civita, o Prêmio Educador Nota 10 com o projeto “Mapas do Tesouro que são um tesouro”, na área de Matemática. Foi diretora de escola e recebeu, em 2004, o Prêmio “Gestão para o Sucesso Escolar”, do Instituto Protagonistes/Fundação Lemann. Atuou como coordenadora do Núcleo de Formação Continuada do município. Atualmente é formadora da Educação Infantil, na Prefeitura de Itatiba.    

Tags

Guias

Tags

Guias