Sugestão de Atividade: estratégias para o cálculo de adição

Conhecer diferentes maneiras de realizar cálculos de adição é essencial para as crianças. Confira uma atividade para o 3º ano

POR:
Tory Helena
Ajude a turma a realizar cálculos de adição a partir do sistema decimal. Ilustração: Nathalia Takeyama

A coordenadora da EMEF Maria Chaparro Costa, em Bauru (SP) e mestre em Educação para a Ciência pela Unesp, Bruna Albieri Cruz da Silva, entende a importância dos alunos se apropriarem de diferentes estratégias para a resolução de cálculos de adição nos anos iniciais do Ensino Fundamental. “Muitas vezes o ensino das operações fica muito focado na técnica e o conceito se perde. Já no 1º ano as professoras orientam os alunos a começar a armar as contas, o que não é tão positivo. Quando incentivamos a desenvolver estratégias pessoais, entender o algoritmo é uma consequência”, explica ela, que é autora da sugestão de atividade a seguir, adaptada também para o contexto da educação a distância. Confira: 



ATIVIDADE: DIFERENTES ESTRATÉGIAS PARA O CÁLCULO DE ADIÇÃO

Ajude a turma a perceber as propriedades do sistema de numeração decimal como facilitadoras para a realização de cálculos de adição 


Indicado para: Turmas do 3º ano

Materiais: Lápis e papel. Acesso à Internet e a ferramentas digitais (WhatsApp, computador, etc)

Na BNCC: EF03MA05


PASSO A PASSO 

1. Faça o aquecimento da atividade: Caso exista a possibilidade de realizar uma aula síncrona (videoaula), inicie perguntando aos alunos conectados se existe apenas uma forma de realizar cálculos. Caso a estratégia seja trabalhar a distância por meio do WhatsApp ou outra ferramenta digital, envie para as crianças e os responsáveis o mesmo questionamento com antecedência. Você pode criar um grupo no WhatsApp específico para organizar a aula. Peça também que os alunos pensem em algumas estratégias para a resolução de operações. Anote as respostas deles e peça que eles expliquem o que falaram. Você pode perguntar: Como sabemos qual é a melhor forma de resolver uma operação? Só existe uma forma de fazer cálculos? Dá para resolver uma mesma operação de formas diferentes?

PONTO DE ATENÇÃO: O professor também pode sugerir que o aluno filme ou fotografe a atividade, mas é preciso tomar cuidado para manter a identidade das crianças preservada na Internet. 

2. Introduza a questão-problema: Envie (ou mostre no vídeo) a situação-problema a seguir e peça para os alunos lerem e responderem individualmente. 

José e Ricardo fazem parte de um time de basquete. José marcou 35 pontos e Ricardo marcou 28 pontos. Quantos pontos os dois marcaram juntos? 

Em seguida, faça o levantamento das respostas buscando as diferentes hipóteses dos estudantes. Incentive que eles socializem as soluções. É importante fazer questionamentos como: O que devemos fazer para descobrir quantos pontos os jogadores fizeram? De quantas maneiras seria possível fazer o cálculo dessa operação sem que seja utilizado o algoritmo convencial? O que você fez para chegar a esse resultado? Como você pensou para responder dessa maneira? Me conte por onde começou.

PONTO DE ATENÇÃO 1: Talvez seja interessante simplificar a linguagem utilizada a distância. Assim, explique que “algoritmo convencional” é uma  sequência finita e ordenada de passos (regras) geralmente utilizada para resolver um problema ou cálculo, e é comumente utilizado como técnica de ensino para o cálculo das operações. Por exemplo: 

Para realizar a operação 36 + 28 utilizando o algoritmo convencional faríamos da seguinte forma:

PONTO DE ATENÇÃO 2: Em sala de aula, os alunos trocariam as respostas entre si. Na aula síncrona, você pode pedir para que eles compartilhem as hipóteses. Outra possibilidade muito rica é pedir para que os responsáveis ou outras pessoas da casa façam essa troca de hipóteses com os alunos. 

3. Crie um painel de soluções. Peça para os alunos demonstrarem qual estratégia foi usada para resolver a operação. A ideia é que expliquem como pensaram em cada solução encontrada. Na aula remota, essa discussão pode ser feita de forma síncrona, com o professor chamando cada aluno para explicar. Outra forma é pedir para que as crianças gravem vídeos explicando e enviem para o WhatsApp no grupo. Ainda, podem trocar essas ideias com os familiares. O importante é cada um mostrar como pensou na solução.

O cálculo da adição 35+28 pode ser realizado por meio de esquemas (desenhos) ou decomposição dos numerais da seguinte forma: 

4. Ajude os estudantes a ampliar o repertório: Caso a estratégia de decomposição não tenha aparecido nas soluções dos alunos, apresente-a com o objetivo de ampliar o repertório com novas estratégias e chamar a atenção para a utilização das propriedades do sistema de numeração decimal para realizar os cálculos. Na aula síncrona, você pode escrever os diversos exemplo em um papel e mostrar para as crianças. Ou então enviar os exemplos no grupo do WhatsApp (para salvar a imagem no celular, basta pressionar o dedo sobre ela durante alguns segundos e escolher a opção “salvar” - o procedimento pode variar de aparelo para aparelho). Confira a seguir os exemplos. 

5. Sistematize os conceitos: Reforce que existem diversas formas de realizar cálculos. Uma delas é a decomposição e reagrupamento dos numerais. Diga que, para o registro e realização de cálculos de adição, ainda é possível utilizar esquemas e desenhos, além do algoritmo convencional. Encerre retomando novamente que a melhor estratégia dependerá da situação apresentada e dos conhecimentos de cada um a respeito dos cálculos. 

6. Conduza uma atividade de raio-x: Essa atividade é importante para verificar o que os alunos aprenderam durante a aula. O objetivo é verificar se eles conseguem aplicar os conhecimentos adquiridos em uma situação semelhante e avaliar como cada um avançou na adição e sua relação com o sistema de numeração decimal. O exemplo sugerido é: 

Paulo e Marcelo fazem coleções de figurinhas. Paulo possuía 24 figurinhas e Marcelo 19. No Dia das Crianças, os meninos ganharam 15 figurinhas cada um. Quantas figurinhas eles possuem agora?



Esta sugestão de atividade foi adaptada do Plano de Aula Diferentes estratégias para o cálculo de adição, criado por Bruna Albieri Cruz da Silva, professora-autora do Time de Autores NOVA ESCOLA, de Bauru (SP). Para conferir o plano original, clique aqui.

Tags

Guias