Planejamento volta às aulas: por onde começar?

Conhecer a turma, preparar as primeiras atividades e a acolhida são algumas das ações que marcam o período

POR:
Ana Paula Bimbati
Ilustração: Duda Oliva


Você ainda está de férias, mas já está se perguntando como serão os primeiros dias de aula? Já parou para repassar que atividades você realizou em anos passados para recepcionar os alunos e quais serão replicadas neste novo ano letivo? Está pensando em se atualizar sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) ou sobre metodologias para implementar nas suas aulas? O mês de janeiro é marcado pelo planejamento e a volta às aulas é sempre um momento de reencontros e novos desafios – sejam eles de uma nova composição de turma ou de novidades trazidas pelo currículo. E esse planejamento começa muito antes da semana pedagógica, que antecede o retorno à escola.

Para ajudar a se preparar para receber sua nova turma, NOVA ESCOLA selecionou conteúdos para se aprofundar no planejamento e nos estudos e para aplicar em sala de aula. São sugestões de professor para professor, planos de aula, cursos e conteúdos voltados para a prática.  

Como está seu planejamento para a volta às aulas?
Checklist de itens para se atentar no planejamento em janeiro:
  • - BNCC: a leitura do documento (ou do novo currículo da sua rede) pode ajudar nas conversas da semana pedagógica e também orientar sobre o que seus alunos precisam aprender
  • - Registros e avaliações da prática do professor: podem ser úteis para refletir o que deu certo e o que precisa ser alterado para o novo ano letivo
  • - Acolhida: a recepção dos estudantes é um dos primeiros momentos de conexão entre o professor e a turma, por isso, vale dedicar um tempo pensando em atividades em que os alunos possam interagir
  • - Diagnóstico inicial: planejar uma sondagem ajuda a identificar o que os alunos já sabem e aquilo que é preciso maior atenção na aprendizagem
  • - Adaptação: especialmente na Educação Infantil e nas séries de transição entre etapas, os alunos podem se sentir inseguros com tantas mudanças

    São muitos itens para se preocupar… quer se aprofundar mais? Clique aqui e confira o NOVA ESCOLA BOX especial sobre volta às aulas.

No início de ano, é comum parar e refletir sobre como foi o ano anterior. Na escola, não é diferente. Durante o planejamento volta às aulas, Mônica Felismino, professora do 3º ano da EM Doutor Isidoro Boucault, em Mogi das Cruzes (SP), se dedica a fazer uma autoavaliação sobre o que deu certo e o o que precisa ser adaptado. “É preciso ser autocrítico, mas também anotar os pontos importantes”, pondera Mônica.

“Às vezes, chega a ser doído porque o professor fica pensando que devia ter se esforçado mais, ter feito mais. Mas ele não pode deixar de pensar no que deu certo”. Para não se perder de vista as ações do ano anterior, ela costuma deixar um espaço reservado em uma agenda para ir anotando o que precisa ser melhorado e também suas conquistas.

O professor de História e diretor da EM Professora Ivone Nunes Ferreira, no Rio de Janeiro (RJ), José Marcos Couto Júnior, indica que além da autoavaliação, retomar os feedback dos alunos e da gestão pode auxiliar nesse momento. “Na última semana de aula, eu sempre faço com meus alunos uma avaliação das aulas”, diz. “Se não quiser se identificar, não precisa, mas é necessário indicar o que gostou ou o que não gosto para eu reavaliar o que faço em sala de aula”. Além de ser uma oportunidade de rever comportamentos, interações e metodologias, as devolutivas também podem ajudar na autoestima. “Dá uma lavada de alma quando o aluno reconhece que o trabalho foi legal”, diz José Marcos.

Antes de começar o planejamento, é importante também fazer um pré-diagnóstico da turma com informações que a escola possui sobre ela. Para a professora alfabetizadora Mara Mansani, da EE Professora Laila Gales Sacker, em Sorocaba (SP), os educadores podem pedir, por exemplo documentos e portfólios das crianças que estão saindo da Educação Infantil para fazer uma primeira pesquisa e saber qual a “situação de aprendizagem” de cada estudante. 

Para quem for trocar de turma, uma dica é conversar com o professor regente do ano anterior e entender como a sala se desenvolveu. “A gente trabalha com uma lógica de recuperação paralela. Eu preciso me perguntar: ‘como o aluno estava no semestre passado?’. É um desperdício de tempo não olhar para trás”, avalia o diretor José Marcos.

Com esses insumos em mãos, é hora de focar no que será aplicado aos alunos durante o ano. Em 2020, com a chegada da BNCC nas salas de aula, é essencial saber o que o documento estabelece, por exemplo, como objetivos de aprendizagem para cada componente curricular. “Os professores precisam saber o que tem na Base, até mesmo para criticar ou fazer sugestões de melhorias futuras”, diz José Marcos. A professora Mônica conta que começa seu planejamento vendo o que a BNCC espera para seus alunos naquele ano. “Assim, eu ganho mais praticidade, porque vejo quais são as sequências de conteúdo que preciso dar, qual bimestre preciso acelerar, por exemplo”, comenta.


Ainda tem dúvida de como planejar uma aula alinhada à BNCC com foco no desenvolvimento de habilidades e não só nos conteúdos dos componentes? Confira nossa seleção de planos de aula com atividades que estimulam a participação dos estudantes e o engajamento:

- Roda de notícias: neste plano de aula, os alunos vão discutir sobre a função da notícia e as maneiras de noticiar um mesmo assunto
- Características dos materiais: o objetivo é ensinar os estudantes a identificar as características de diferentes materiais (textura, forma, cor etc.) com as turmas do 1º ano
- Estratégias não convencionais de cálculos: propõem explorar diversas soluções para um problema de adição e tem como objetivo provocar que os alunos desenvolvam tais estratégias
- Histórias: formas de registro: para explorar a compreensão das diferentes formas de registro sobre o passado, o plano utiliza da problematização em grupos
- Diversidade cultural dos grupos sociais: trabalha uma das competências gerais da BNCC que fala sobre valorizar a diversidade de saberes com o - auxílio de reflexões da própria vida do aluno
- Conversando sobre as férias: que tal interagir com os alunos por meio da oralidade e usando as férias como um assunto?
- Exploração das caixas: a sugestão do plano é utilizar caixas de diversos formatos para que as crianças desenvolvam uma interação com os outros bebês e objetos 

Acesse 6 mil planos de aula alinhados à BNCC

São muitas tarefas para começar o ano, mas é essencial usar esse período para se preparar e ter um ano mais organizado. “O planejamento precisa pensar na felicidade do aluno e do professor. É preciso imaginar atividades que sejam legais para ambos”, pontua José. Para Mara, não é diferente. “A sala precisa ser um espaço onde as crianças se sintam acolhidas, porque ali é um espaço de aprendizagem”.

Continue com a gente (tem muito mais sobre volta às aulas vindo por aí!)

São muitas atividades para um começo de ano, não é mesmo? Mas fique tranquilo, professor, porque este é só o primeiro conteúdo da Trilha de Planejamento Volta às Aulas. Para te auxiliar durante esta preparação para retornar às atividades, nas próximas semanas vamos falar sobre recepção, acolhida e adaptação. Para conferir a Trilha completa, clique aqui.