Um passo a passo completo, da avaliação ao planejamento

A partir dos registros e da observação, o professor pode extrair informações valiosas para pensar as próximas propostas

POR:
Paula Salas
A partir da experiência da professora Márcia, é possível tirar lições sobre como se organizar para melhorar os registros. Foto: Rogério Pallatta

A avaliação não é o fim do processo do trabalho do professor. Na Educação Infantil, não adianta fazer um lindo portfólio e ter ótimos registros se a avaliação não é constante ou utilizada para o professor repensar a prática, fazer ajustes e pensar nos próximos passos.

Os registros e o olhar do professor não devem ser estáticos ou apenas para retratar diversos momentos das crianças na escola, mas devem formar um material de reflexão para promover mais aprendizagem e desenvolvimento. “O que faz a diferença na avaliação é a intencionalidade educativa de todas as ações. Essa intencionalidade significa ter um olhar voltado para o desenvolvimento das crianças”, afirma Jussara Hoffmann, especialista em avaliação, autora e fundadora da Editora Mediação, que publica livros na área de formação pedagógica. 

Com base na experiência da professora Márcia Maria de Oliveira e nas dicas das especialistas Jussara Hoffman e Karina Rizek, elaboramos um passo a passo para criar sua rotina de avaliação: 

1. Faça o planejamento da atividade e elenque os objetivos a serem alcançados. Para te ajudar na avaliação, neste momento já é possível pensar em perguntas fundamentais para avaliar a experiência e que guiarão seu olhar. 

2. Planeje os registros que podem dar o suporte necessário para fazer a avaliação. O tipo de proposta e os objetivos a serem alcançados devem guiar essa escolha. 

3. Durante a atividade, mantenha um olhar atento e faça os registros que foram planejados.

4. Se no andamento da proposta não conseguiu fazer anotações, para não esquecer nada, não deixe passar muito tempo para documentar sua observação

5. Retome seus registros e as perguntas que foram levantadas no planejamento. Reflita a respeito do andamento da atividade, como foi o envolvimento e receptividade das crianças e faça uma autoavaliação da sua prática: os acertos e o que poderia ter sido diferente.

6. A partir das constatações do item anterior, pense nas próximas propostas a partir do que deu certo, das necessidades que apareceram e das melhorias que podem ser feitas na organização do espaço.