13 ações para tornar a escola um ambiente acolhedor e democrático

A partir das experiências como diretoras de escola pública, Lúcia Cristina Cortez e Ana Elisa Siqueira listaram ideias possíveis e eficazes na melhora da aprendizagem e das relações

POR:
Maria Lígia Pagenotto
Alunos da escola municipal Desembargador Amorim Lima sentados em círculo ouvem uma história
Foto: Roberto Setton/Nova Escola

Para se envolver no aprendizado, respeitar os colegas, professores e o ambiente escolar, é fundamental que os estudantes se sintam pertencendo à instituição de ensino em que estão matriculados.

As regras disciplinares não podem ser impostas nem intimidadoras, pois dessa maneira agravam a evasão escolar. Um ambiente democrático é sempre mais interessante, segundo os educadores, para vincular o estudante à escola.

Entre algumas medidas para proporcionar esse pertencimento, a direção da EMEF Desembargador Amorim Lima, na cidade de São Paulo e da EM Professor Waldir Garcia, em Manaus, cada uma à sua maneira, ampliou os espaços de convivência, mudou o formato das aulas para que os alunos aprendam em grupos, incentivou o debate em todas as esferas e estimulou a participação dos pais na escola.

Como exemplo, o som do sinal na entrada e na saída, quase sempre estridente, foi eliminado. “Os alunos aprendem qual é o tempo da aula e sabem qual a atividade seguinte àquela que estão desempenhando, não precisamos forçar essa rotina”, diz Ana Elisa Siqueira, diretora da Amorim Lima.

Na Waldir Garcia, no lugar do sinal, os alunos ouvem músicas, escolhidas por uma rádio comunitária, na entrada e na saída das aulas, conta a diretora Lúcia Cristina Cortez.

Veja aqui o que as diretoras das duas escolas sugerem para começar e quais medidas podem ser tomadas para tornar o ambiente escolar mais acolhedor e agradável a todos: 

PASSO A PASSO

Alunos da escola municipal Desembargador Amorim Lima tocam instrumentos na área externa com muros coloridos
Roberto Setton/Nova Escola

1- Para envolver todos nas transformações da escola, reúna, em grupos, pais, funcionários, professores e alunos e estimule um debate sobre o grau de satisfação que têm em relação à instituição. Reflitam sobre o modelo de escola que frequentam, levantem problemas e estudem que mudanças devem ser feitas e como serão implantadas para melhor atender às necessidades de todos.

2- Uma vez que o grupo tenha optado por uma escola democrática, a primeira medida é abrir o máximo possível os portões da instituição para as famílias e a comunidade. Incentivem os pais a visitarem a escola quando quiserem, sem marcar horário. Deixe que os familiares das crianças cheguem às salas de aula e vejam seus filhos em atividade.

3- Se possível, a diretora ou alguns professores devem se alternar nas boas-vindas aos alunos, na entrada da escola. Receba-os com abraços, atenção e carinho.

5- Torne o espaço externo o mais acolhedor possível: coloque cor nos muros, encha a escola de verde. Planeje e execute, sempre com o auxílio dos alunos, hortas e jardins.

Alunos da escola municipal Desembargador Amorim Lima durante uma aula
Foto: Roberto Setton/Nova Escola

6- Nas salas de aula, acomode os alunos sempre em grupos de cinco mais ou menos. Evite que fiquem isolados. Para isso, não use as carteiras tradicionais, invista em cadeiras e mesas que permitam maior mobilidade e integração entre os alunos. Muitas carteiras podem ser transformadas em cadeiras, com a ajuda de um marceneiro.

7- Decore as salas de aula com produção dos próprios alunos e crie, dentro delas, espaços para leitura, Ciências, Matemática, por exemplo, com estante de livros das áreas.

8- Promova festas e eventos ao longo do ano e incentive a participação de pais, funcionários e professores nessas atividades.

9- Estimule a criatividade, propondo oficinas variadas, se possível também com a participação de pais ou de pessoas da comunidade, num movimento de aproximação entre a escola e seu entorno.

10- Os professores devem ser orientados a se transformarem em mediadores do conhecimento. Ou seja: precisam ouvir os alunos e incentivá-los a trocar conhecimentos entre si. As aulas excessivamente expositivas devem ser substituídas por outras mais interativas.

11- Incentive a diversidade na escola, acolhendo estudantes de perfis diferentes.

Alunos da escola municipal Desembargador Amorim Lima durante uma aula
Foto: Roberto Setton/Nova Escola

12- Os problemas de relacionamento e/ou de aprendizagem devem ser debatidos, alguns em grupos, outros individualmente, evitando medidas punitivas.

13- Para evitar aulas vagas, o aluno precisa ser estimulado em sua autonomia desde cedo, para saber estudar sem a presença de um professor, caso ele falte: na Amorim Lima, por exemplo, o estudante dá prosseguimento às pesquisas sobre seu roteiro de estudos, caso ocorra uma falta.

Tags

Guias

Tags

Guias

Tags

Guias