Paula Peres Jornalista pela Universidade de São Paulo (USP), trabalhou com Educação antes mesmo de entrar na faculdade e foi educadora voluntária do Projeto Redigir por quatro anos. Nasceu no Capão Redondo, periferia de São Paulo, é feminista, pagodeira e tem sempre uma piada na ponta da língua. Gosta do cheiro de escola, café e pipoca.

Reconhecer o problema é o primeiro passo

POR:
Paula Peres
Crédito: Duda Oliva

Olá!

O dia da Consciência Negra está chegando, e muitas pessoas não entendem por que temos o dia 20 de novembro para celebrar a luta do Movimento Negro se em 13 de maio já comemoramos a Abolição da Escravidão. Se você também tem essa dúvida, entenda aqui a diferença entre as duas coisas.

O tema da Consciência Negra está presente no Nova Escola Box da semana, você já viu? A caixa para a Educação Infantil

é sobre valorizar as diferenças focando nos cabelos das crianças. Eu ajudei a fazer uma playlist com sambas e foi uma delícia fazer essa seleção de músicas que podem ser ouvidas com os pequenos!

Para o Ensino Fundamental 2, a caixa sobre África e afrobrasilidades tem tantos conteúdos interessantes que foi impossível escolher só um para destacar. De Milton Santos a Machado de Assis, passando por formação docente, tudo com ilustrações lindíssimas que dão vontade de imprimir e decorar a sala de aula. Duvida? Dá uma olhada aqui para ver por conta própria!

Ainda na temática do debate sobre questões raciais, sugiro um plano de aula de História para o 9º ano sobre um tema bem atual: discurso de ódio e racismo nas redes sociais. Mas as lições desse plano de aula podem ser levadas para fora das redes. Um estádio de futebol, por exemplo, onde é comum que ofensas sejam dirigidas a jogadores ou funcionários negros.

Em novembro de 2017, fiz uma reportagem de capa sobre o racismo na sala de aula. Recebemos muitas críticas pelo título que escolhemos para a capa da revista: “Por que esperamos menos dela?”

O que muitos leitores se recusaram a reconhecer é que o sistema educacional brasileiro espera menos dos alunos negros, de acordo com dados de aprovação, reprovação e evasão escolar. A reportagem era sobre isso. Reconhecer o problema é o primeiro passo para enfrentá-lo. Aquela edição inteira, aliás, tinha conteúdos relacionados à história e à cultura afrobrasileiras para serem trabalhadas em sala de aula. Se queremos mudança, precisamos ser a mudança, né?

Um abraço e até semana que vem,

Paula Peres
Redatora de Nova Escola

Tags

Guias